Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Publicações > Visualização > “O sem abrigo vai ter o quê na sociedade? Às vezes nem um buraco para se meter tem”: a vivência da cidadania daqueles que (sobre)vivem na rua

“O sem abrigo vai ter o quê na sociedade? Às vezes nem um buraco para se meter tem”: a vivência da cidadania daqueles que (sobre)vivem na rua

Título
“O sem abrigo vai ter o quê na sociedade? Às vezes nem um buraco para se meter tem”: a vivência da cidadania daqueles que (sobre)vivem na rua
Tipo
Tese
Ano
2019-11-12
Autores
Daniela Medeiros Ferreira
(Autor)
FPCEUP
Ver página pessoal Sem permissões para visualizar e-mail institucional Pesquisar Publicações do Participante Sem AUTHENTICUS Sem ORCID
Classificação Científica
FOS: Ciências sociais > Psicologia
Outras Informações
Resumo (PT): A problemática dos sem abrigo apresenta-se nas sociedades contemporâneas como uma realidade de difícil solução. A presente investigação situa-se na senda de diversos outros estudos realizados neste domínio, em Portugal e outros países. Tais estudos privilegiam uma abordagem compreensiva e fenomenológica do fenómeno, os quais tentaram dar visibilidade ao problema como um todo para além de lançar alguma luz sobre algumas das muitas questões envolvidas no mesmo. Concretamente, neste estudo, pretende-se compreender, pela perspetiva das próprias pessoas em situação de sem abrigo, como é que estas vivem a sua cidadania, procurando perceber como é o acesso e a relação desta população com as instituições, por exemplo, no Sistema de Saúde, no Trabalho ou com as Forças Policiais. Tentou-se ainda compreender como se relacionam com a sociedade e que crenças estigmatizantes percecionam no público em geral. Finalmente, tentou-se explorar em que medida a condição de sem abrigo tem impacto no autoconceito e aprendizagens adjacentes à mesma. Os resultados mostram que os participantes, apesar de relatarem vivências de discriminação, sentem-se parte da sociedade e são uma população com consciência crítica relativamente à sua condição, sendo que atribuem a sua condição exclusivamente a causas internas e não externas ou de ordem social. Os entrevistados realçam ainda a importância da educação, do respeito e da honestidade como valores centrais, com que tentam conduzir os seus comportamentos em geral, como forma de manterem a credibilidade e dignidade perante a restante população. No entanto, inferimos do seu discurso que não conseguem exercer em pleno a sua cidadania devido, principalmente, à falta de suporte familiar e à inexistência de habitação e trabalho regulares. Finalmente, um resultado que também pudemos observar prende-se com o facto dos entrevistados em geral se distanciarem dos seus pares, aparentando constituir uma forma de manterem a sua singularidade e não serem associados aos estereótipos existentes sobre as pessoas na mesma condição.
Idioma: Português
Nº de páginas: 65
Documentos
Nome do Ficheiro Descrição Tamanho
Tese Daniela Ferreira “O sem abrigo vai ter o quê na sociedade? Às vezes nem um buraco para se meter tem”: a vivência da cidadania daqueles que (sobre)vivem na rua 902.07 KB
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Reitoria da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-02-28 às 14:15:44 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais