Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Publicações > Visualização > Ingestão de cafeína e risco de arritmias

Ingestão de cafeína e risco de arritmias

Título
Ingestão de cafeína e risco de arritmias
Tipo
Trabalho Académico
Ano
2012
Autores
Abreu, Inês Tiago Soares Moreira de
(Autor)
FCNAUP
Ver página pessoal Sem permissões para visualizar e-mail institucional Pesquisar Publicações do Participante Sem AUTHENTICUS Sem ORCID
Classificação Científica
FOS: Ciências médicas e da saúde > Ciências da saúde
CORDIS: Ciências da Saúde
Instituições Associadas
FCNAUP - Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto
Outras Informações
Resumo (PT): Trabalho complementar (Monografia) realizado no âmbito da Unidade Curricular Estágio da Licenciatura em Ciências da Nutrição da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, sob orientação da Dra. Cristina Arteiro (Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e Serviço de Endocrinologia do Hospital de São João)
Abstract (EN): Resumo da tese: A cafeína é uma substância presente em diversos alimentos ou bebidas, nomeadamente, o café, o chá, o chocolate, o cacau, as colas e as bebidas energéticas. Em Portugal, o café é um produto muito consumido e é o que representa a maior fonte de ingestão de cafeína no País. A grande maioria das revisões sistemáticas acerca deste tema indicam que o consumo mais indicado para um individuo saudável corresponde a 400 mg de cafeína por dia. O foco deste trabalho é verificar se um doente com arritmias pode igualmente consumir cafeína como um consumidor saudável; e, no seu desenvolvimento, comprovar-se-á que o consumo de cafeína é até benéfico para algumas doenças cardiovasculares. Além disso, o café, que será um dos produtos mais focado neste trabalho, contém outros componentes que influenciam a ação no organismo; por exemplo, os antioxidantes, que parecem proteger contra arritmias e preservar as funções cardiovasculares. Atualmente, na prática clínica, há ainda o costume de restringir o consumo de cafeína, especialmente, no café e no chá cafeinados, contudo muitos investigadores defendem que esta realidade já foi ultrapassada por novos estudos e é muito importante esclarecê-la e explorá-la. Tudo indica que futuramente será possível aconselhar um doente com arritmias sobre o consumo recomendável de cafeína, sendo que o seu consumo poderá depender de algumas precauções./Thesis abstract: Caffeine is a substance present in many foods or beverages, including coffee, tea, chocolate, cocoa, colas and energy drinks. In Portugal, people consume a lot of coffee and it represents the main source of caffeine intake in the country. Most of the systematic review on this subject indicates that the most suitable consumption for a healthy individual corresponds to 400 mg of caffeine per day. The focus of this work is to verify if a patient with arrhythmias may also consume caffeine as a healthy person, and in its development, it seems to prove that caffeine is actually beneficial to some cardiovascular diseases. Furthermore, coffee will be one of the most focused products in this study, and it contains other components that influence the action in the body; for example, antioxidants, which appear to protect against arrhythmias and preserve the cardiovascular functions. Currently in clinical practice, there is still the custom to restrict caffeine consumption, especially in caffeinated coffee and tea, but many researchers argue that this reality has been superseded by new studies and it is very important to clarify it and exploit it. Everything indicates that in the future it will be possible to advise a patient with arrhythmia about the recommendable consumption of caffeine, and its consumption may depend on a few precautions.
Idioma: Português
Tipo (Avaliação Docente): Científica
Contacto: lcnup08084@fcna.up.pt
Referência: ID ALEPH=155598
Tipo de Licença: Clique para ver a licença CC BY-NC
Documentos
Nome do Ficheiro Descrição Tamanho
Ingestão de cafeína e risco de arritmias 106.39 KB
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2020 © Reitoria da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2020-02-26 às 01:45:53 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais