Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início » MI241

DECIDES II: Decisão, Dados e Evidência em Saúde

Código: MI241     Sigla: DECIDES2

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2022/2023 - 2S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Medicina da Comunidade, Informação e Decisão em Saúde
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 255 Plano Oficial 2021 2 - 4 38 108

Língua de trabalho

Português

Objetivos

No final desta Unidade Curricular, os Estudantes deverão ser capazes de:

  • Implementar, interpretar os resultados e avaliar a adequação de modelos de regressão multivariável e de análise de sobrevivência;
  • Planificar, avaliar criticamente e interpretar os resultados de estudos de diagnóstico e prognóstico;
  • Conhecer os novos paradigmas de inferência causal, bem como diferentes abordagens para controlo de confundimento;
  • Planificar, avaliar criticamente e interpretar os resultados de uma revisão sistemática;
  • Utilizar métodos meta-analíticos para sintetizar informação em saúde. Interpretar os respectivos resultados e conhecer as metodologias mais adequadas para exploração de heterogeneidade;
  • Conhecer metodologias básicas de investigação em grandes bases de dados;
  • Representar adequadamente resultados em tabelas e gráficos;
  • Estruturar e participar na redacção de um artigo científico.

Resultados de aprendizagem e competências

O processo de tomada de decisão em saúde deverá ser informado pela melhor evidência científica, a qual deverá ter na sua base dados obtidos, armazenados, analisados e interpretados de acordo com as práticas mais adequadas do ponto de vista metodológico, estatístico e informático. Nesse sentido, esta unidade curricular pretende colocar os estudantes em contacto com um processo contínuo que se inicia na formulação da questão de investigação e que, através das opções metodológicas e informáticas mais adequadas, permite gerar e armazenar dados de qualidade que, uma vez devidamente analisados e interpretados, resultam em evidência científica de qualidade e na tomada de decisões mais informadas em saúde. O conjunto de Unidades Curriculares DECIDES pretende contribuir para dotar os alunos de conhecimentos, aptidões e atitudes que lhes permitam participar em processos de:

  • Análise, síntese e discussão de evidência científica na área da saúde, aplicando-a ao processo de tomada de decisão;
  • Planificação e desenvolvimento um trabalho de investigação na área da saúde;
  • Recolha, gestão e análise de dados de saúde.

 

No final desta unidade curricular os estudantes deverão ser capazes de: (i) conhecer e discutir os principais tópicos subjacentes ao planeamento e condução de um trabalho de investigação em saúde; (ii) planificar e interpretar trabalhos de investigação clínica ou em serviços de saúde, nomeadamente no âmbito das tecnologias da saúde para a prevenção e tratamento da doença, definição do seu diagnóstico e prognóstico e a adequada síntese da evidência científica existente, e (iii) avaliar criticamente a literatura científica na área da saúde, em particular, no que respeita a metodologias apropriadas de análise e modelação estatística e métodos modernos de inferência causal.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

NA.

Programa

O processo de tomada de decisão em saúde deverá ser informado pela melhor evidência científica, a qual deverá ter na sua base dados obtidos, armazenados, analisados e interpretados de acordo com as práticas mais adequadas do ponto de vista metodológico, estatístico e informático. Nesse sentido, esta unidade curricular pretende colocar os estudantes em contacto com um processo contínuo que se inicia na formulação da questão de investigação e que, através das opções metodológicas e informáticas mais adequadas, permite gerar e armazenar dados de qualidade que, uma vez devidamente analisados e interpretados, resultam em evidência científica de qualidade e na tomada de decisões mais informadas em saúde. O conjunto de Unidades Curriculares DECIDES pretende contribuir para dotar os alunos de conhecimentos, aptidões e atitudes que lhes permitam participar em processos de:

  • Análise, síntese e discussão de evidência científica na área da saúde, aplicando-a ao processo de tomada de decisão;
  • Planificação e desenvolvimento um trabalho de investigação na área da saúde;
  • Recolha, gestão e análise de dados de saúde.

 

No final desta unidade curricular os estudantes deverão ser capazes de: (i) conhecer e discutir os principais tópicos subjacentes ao planeamento e condução de um trabalho de investigação em saúde; (ii) planificar e interpretar trabalhos de investigação clínica ou em serviços de saúde, nomeadamente no âmbito das tecnologias da saúde para a prevenção e tratamento da doença, definição do seu diagnóstico e prognóstico e a adequada síntese da evidência científica existente, e (iii) avaliar criticamente a literatura científica na área da saúde, em particular, no que respeita a metodologias apropriadas de análise e modelação estatística e métodos modernos de inferência causal.

 

Em concreto, nesta unidade curricular serão abordados os seguintes conteúdos programáticos:

  • Regressão linear múltipla e modelos lineares generalizados;
  • Análise de sobrevivência;
  • Definição e avaliação de testes diagnóstico. Derivação e validação de modelos multivariável aplicados a estudos de diagnóstico;
  • Estudos de prognóstico. Derivação e validação de modelos multivariável aplicados a estudo de prognóstico;
  • Análise estatística no contexto de ensaios clínicos aleatorizados;
  • Métodos e abordagens modernos de inferência causal;
  • Estudos de síntese de evidência, com particular ênfase nas revisões sistemáticas;
  • Meta-análise clássica e outras abordagens meta-analíticas, e exploração de heterogeneidade;
  • Conceitos básicos de estatística Bayesiana;
  • Investigação em grandes bases de dados e inteligência artificial;
  • Representação e apresentação de resultados em tabelas e gráficos;
  • Publicação e divulgação científica.

Bibliografia Obrigatória

Hulley, S.B., Cummings, S.R., Browner, W.S., Grady, D. G., & Newman, T. B; Designing Clinical Research (4th edition). , Lippincott Williams and Wilkins, 2013
Campbell, Michael J; Statistics at square two: understanding modern statistical applications in medicine. Blackwell, 2006.
Harrel F; Regression Modelling Strategies with Applications to Linear Models, Logistic and Ordinal Regression, and Survival Analysis. Springer, 2015.
Higgins JPT, Thomas J, Chandler J, Cumpston M, Li T, Page MJ, Welch VA (editors); Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions version 6.0 (updated July 2019). Cochrane, 2019. Available from www.training.cochrane.org/handbook.
Welton NJ, Sutton AJ, Cooper NJ, Abrams KR, Ades AE; Evidence Synthesis for Decision Making in Healthcare. John Wiley & Sons, 2012.

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

A Unidade Curricular terá por base aulas teóricas e aulas teórico-práticas (envolvendo exercícios em grupo e individuais para resolução de problemas práticos em cenários de saúde, com utilização de aplicações específicas para desenvolvimento de competências).

A avaliação terá por base as seguintes componentes:

  • Avaliação distribuída – 35% –, envolvendo:
    • Participação dos estudantes durante as aulas teórico-práticas – 5%;
    • Exercícios práticos, que poderão incluir preparação e apresentação de protocolos de investigação e/ou de artigos científicos – 30%.
  • Exame final – 65%
Para obtenção de aprovação na UC, os estudantes deverão obter uma classificação mínima de 10 valores tanto na avaliação distribuída como no exame final. Os estudantes que tenham estatutos que tornem não obrigatória a presença nas aulas teórico-práticas terão a sua avaliação distribuída a ser calculada a partir unicamente da classificação da componente de exercícios práticos, que, nesses casos, terá uma ponderação de 35% na nota final.

Software

IBM Statistical Package for Social Sciences (SPSS)
Review Manager (RevMan) [Computer program]. Version 5.4, The Cochrane Collaboration, 2020. Available at https://training.cochrane.org/online-learning/core-software-cochrane-reviews/revman
R Project for Statistical Computing

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Participação presencial 5,00
Exame 65,00
Trabalho prático ou de projeto 30,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 70,00
Frequência das aulas 38,00
Total: 108,00

Obtenção de frequência

Para obtenção de aprovação na UC, os estudantes deverão obter uma classificação mínima de 10 valores tanto na avaliação distribuída como no exame final.
A frequência da UC implica a presença obrigatória em, pelo menos, 75% das aulas teórico-práticas.

Fórmula de cálculo da classificação final

A avaliação terá por base as seguintes componentes:

  • Avaliação distribuída – 35% –, envolvendo:
    • Participação dos estudantes durante as aulas teórico-práticas – 5%;
    • Exercícios práticos, que poderão incluir preparação e apresentação de protocolos de investigação e/ou de artigos científicos – 30%.
  • Exame final – 65%
Para obtenção de aprovação na UC, os estudantes deverão obter uma classificação mínima de 10 valores tanto na avaliação distribuída como no exame final. Os estudantes que tenham estatutos que tornem não obrigatória a presença nas aulas teórico-práticas terão a sua avaliação distribuída a ser calculada a partir unicamente da classificação da componente de exercícios práticos, que, nesses casos, terá uma ponderação de 35% na nota final.

Provas e trabalhos especiais

Exercícios práticos, que poderão incluir preparação e apresentação de protocolos de investigação e/ou de artigos científicos.

Trabalho de estágio/projeto

Exercícios práticos, que poderão incluir preparação e apresentação de protocolos de investigação e/ou de artigos científicos.

Avaliação especial (TE, DA, ...)

As avaliações especiais possíveis nesta unidade curricular incluem as situações habituais, nomeadamente, para estudantes com estatuto de trabalhador-estudante ou dirigentes associativos.
Os estudantes que tenham estatutos que tornem não obrigatória a presença nas aulas teórico-práticas terão a sua avaliação distribuída a ser calculada a partir unicamente da classificação da componente de exercícios práticos, que, nesses casos, terá uma ponderação de 35% na nota final.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2024 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2024-07-25 às 09:02:24
Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias | Política de Captação e Difusão da Imagem Pessoal em Suporte Digital