Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início » MI234

Neuroanatomia

Código: MI234     Sigla: NEURO

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2022/2023 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Biomedicina
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 307 Plano Oficial 2021 2 - 6 57 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
José Paulo Alves Vieira de Andrade Regente
Susana Maria de Sousa Silva Ferreira Regente
Mais informaçõesA ficha foi alterada no dia 2022-08-29.

Campos alterados: Fórmula de cálculo da classificação final, Bibliografia Obrigatória, Tipo de avaliação

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Aprender a organização estrutural do Sistema Nervoso Central e sua organogénese, os nervos cranianos e órgãos dos sentidos. Aprender e utilizar a terminologia anatómica.

Valorizar a interdisciplinaridade no estabelecimento de correlações com a Fisiologia, a Bioquímica e outros ramos do conhecimento.

Adquirir uma base de conhecimentos que possa ser aplicada noutras unidades curriculares do curso de Medicina e na futura vivência clínica.

Resultados de aprendizagem e competências

Outras competências a adquirir no decorrer do semestre:

- Capacidade de resolução de problemas;

- Autoaprendizagem;

- Pensamento crítico;

- Capacidade de avaliação prática do funcionamento dos vários sistemas e áreas funcionais;

- Identificação de problemas neuroanatómicos em casos clínicos selecionados.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Teórico:

Anatomia geral do Sistema Nervoso Central e sua ontogénese.

Medula espinhal.

Endocrânio.

Tronco cerebral: bolbo; protuberância; mesencéfalo. Formação reticular.

Cerebelo.

Diencéfalo: tálamo, hipotálamo. Hipófise.

Subtálamo; núcleos da base.

Telencéfalo; sistema límbico e emoções; aprendizagem e memória.

Vias aferentes e eferentes.

Sistema Nervoso Autónomo e stress.

Vascularização cerebral. Sistema ventricular e seios venoso da dura mater.

Nervo olfativo, via olfativa e rinencéfalo.

Nervos trigémeo e facial. Nervos glossofaríngeo, vago, acessório e hipoglosso.

Conteúdo orbitário, nervos oculomotor, troclear e abducente; globo ocular, nervo óptico, via óptica.

Ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno; nervo vestíbulo-coclear, vias acústica e vestibular.

 

Prático:

Medula espinhal. Meninges raquidianas.

Endocrânio. Espaços comuns ao crânio e face.

Bolbo, protuberância e mesencéfalo.

Cerebelo.

Configuração externa e interna do telencéfalo (nervo olfativo). Dimorfismo sexual no cérebro.

Meninges. Sistema ventrículo-subaracnoideo.

Vascularização cerebral.

Nervos trigémeo e facial.

Nervos glossofaríngeo, vago, acessório e hipoglosso.

Olho e conteúdo orbitário. Nervos óptico, oculomotor, troclear e abducente.

Ouvido. Nervo vestíbulo-coclear.

Bibliografia Obrigatória

Krebs C., et al. ; Lippincott Illustrated Reviews: Neuroscience, Wolters Kluwer, 2018. ISBN: 9781496367891
Standring S. ; Gray’s Anatomy. The Anatomical Basis of Clinical Practice, Elsevier, 2020. ISBN: 9780702077067
Todd Vanderah; Nolte's The Human Brain. An Introduction to its Functional Anatomy, ELSEVIER-UK, 2020. ISBN: 9780323653985

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

A UC terá duas aulas teóricas, de 60 minutos, e uma aula prática, de 150 minutos por semana.

 

As aulas teóricas serão predominantemente descritivas, com objetivo de facilitar a compreensão dos temas em apreço. Haverá também aulas onde se abordarão conhecimentos gerais sobre a constituição e organização do sistema nervoso e sua relação com outras áreas do saber, indispensáveis à compreensão do seu funcionamento. Haverá também aulas de síntese, sobre temas que versam grandes subdivisões anatómicas e funcionais do sistema nervoso.

 

As aulas práticas iniciar-se-ão com uma curta introdução, onde serão definidos os objetivos de aprendizagem da aula, acompanhados de pequenas considerações teóricas necessárias à compreensão e análise das estruturas em estudo. Durante o decurso da aula, os alunos contactarão com as peças seguida (ou concomitante) de discussão com os docentes sobre aspetos da matéria que necessitem clarificação ou aprofundamento bem como resolução de vinhetas clínicas.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 100,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 105,00
Frequência das aulas 57,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

De acordo com o regulamento pedagógico em vigor na FMUP.

Fórmula de cálculo da classificação final


  1. Avaliação distribuída


Avaliação distribuída teórica (ADT): Teste de 4 perguntas de resposta curta, com a duração de 3 minutos efetuadas em datas a definir (6 avaliações numa periodicidade quinzenal). A classificação obtida contribuirá para 20% da classificação da prova teórica do exame final. Para cálculo desta classificação serão apuradas as 5 melhores notas obtidas na totalidade das avaliações teóricas realizadas.


 2. Exame final


Será realizado na data prevista do calendário de exames e consta de uma prova prática e de uma prova teórica


Prova prática (P): é do tipo “gincana” e consiste na identificação de 20 estruturas anatómicas. Estas estarão colocadas aos pares, tendo os estudantes 1 minuto para identificar cada conjunto de duas estruturas. A classificação de 20 valores corresponde à correta identificação das 20 estruturas e a classificação de 10 valores à correta identificação de 10 estruturas. As classificações intermédias serão calculadas proporcionalmente ao número de estruturas identificadas.


Serão admitidos à prova teórica os estudantes cuja classificação no exame prático seja igual ou superior a 9,5 valores.


Prova teórica (T): consta de 30 perguntas de resposta aberta e curta, cada uma com a mesma cotação. Estas questões poderão ter um número variável de alíneas.


Serão considerados aprovados no exame teórico os estudantes cuja classificação do exame teórico seja igual ou superior a 9,5 valores. A aprovação no exame teórico é condição necessária para o cálculo da classificação final e aprovação na unidade curricular.


classificação final (CF) da unidade curricular será calculada através da fórmula:


CF = (2T + 1P)/3


Os estudantes que obtiverem classificação final na unidade curricular igual ou superior a 18 valores terão de se submeter a uma prova oralEsta prova permitirá confirmar, subir ou descer até 17 valores a classificação final da unidade curricular. No caso de os estudantes decidirem não se submeter a esta prova, ser-lhes-á atribuída a classificação final de 17 valores.


 


Notas importantes:



  1. Os estudantes que na época normal ficarem aprovados no exame prático (CP ≥ 9,5 valores), mas cuja classificação teórica final (CT) seja inferior a 9,5 valores, não terão que repetir a prova prática na época de recurso. Caso, ainda assim, pretendam repetir o exame prático na época de recurso, a classificação que será considerada para efeitos de cálculo da CP será a obtida na prova de recurso, sendo automaticamente descartada a classificação obtida na época normal.

  2. Os estudantes que na época normal obtiverem aprovação no exame prático (CP ≥ 9,5 valores), mas não compareçam à prova teórica, não terão que repetir a prova prática na época de recurso. Caso, ainda assim, pretendam repetir o exame prático na época de recurso, a classificação que será considerada para efeitos de cálculo da CP será a obtida na prova de recurso, sendo automaticamente descartada a classificação obtida na época normal.

  3. Os estudantes que, pelo seu estatuto e regime de frequência, optem por efetuar o exame final numa das épocas especiais terão que realizar a prova prática e a prova teórica em todas as épocas especiais em que se inscreverem.

  4. Os estudantes que pretendam fazer melhoria da classificação na época de recurso terão que repetir as provas prática e teórica. Para estes estudantes, as classificações obtidas nas avaliações contínuas não serão tidas em consideração.


  5. Os estudantes com estatutos especiais que condicionem dispensa de obrigatoriedade de assiduidade às aulas terão que comunicar por escrito à regência da Unidade Curricular se pretendem realizar a ADT. A decisão é vinculativa e irreversível. Se não pretenderem realizar ADT, as respetivas CP e CT resultarão unicamente da classificação obtida no exame final.



Avaliação especial (TE, DA, ...)

De acordo com o regulamento pedagógico em vigor na FMUP.

Os estudantes que, pelo seu estatuto, possam realizar exames nas épocas especiais terão que realizar os exames práticos e teóricos para efeitos de cálculo da CF.

Melhoria de classificação

Os estudantes que pretendam fazer melhoria da classificação na época de recurso terão que repetir os exames prático e teórico.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2024 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2024-04-13 às 20:29:43
Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias | Política de Captação e Difusão da Imagem Pessoal em Suporte Digital