Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » MI228
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Morfofisiologia Integrativa

Código: MI228     Sigla: MI

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2018/2019 - 2S (de 11-02-2019 a 12-07-2019) Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Biomedicina
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 334 Mestrado Integrado em Medicina- Plano oficial 2013 (Reforma Curricular) 2 - 6 57 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Maria Dulce Cordeiro Madeira Regente
Joana Maria de Pinho Ferreira Gomes Regente
Roberto Liberal Fernandes Roncon Albuquerque Regente

Docência - Horas

Teorico-Prática: 1,21
Práticas Laboratoriais: 2,43
Orientação Tutorial: 0,29
Outras: 0,14
Tipo Docente Turmas Horas
Teorico-Prática Totais 20 24,20
Jorge Filipe Miranda Rodrigues 0,20
Carla Alexandra Ribeiro dos Santos Araújo 0,30
Gabriel Faria Da Costa 0,333
Pedro Filipe Vieira Pimentel Nunes 0,547
Mário André da Silva Santos 0,492
Joana Oliveira Miranda 0,201
Marta Ramos Tavares da Silva 0,445
André de Sousa Ferreira 0,20
Mariana Isabel Fragão Rocha Marques 0,333
João Carlos Bettencourt de Medeiros Relvas 0,38
Joaquim Adelino Correia Ferreira Leite Moreira 2,54
Ricardo José Araújo Ladeiras Lopes 0,667
José Carlos Máximo Duarte 0,107
João Manuel Palmeira Rocha Neves 0,21
Roberto Liberal Fernandes Roncon Albuquerque 0,333
Ricardo Manuel Alves Monteiro Fontes Carvalho 0,238
João Sérgio de Lima Soares Neves 0,667
Pedro Alberto da Graça Pereira 0,50
Diogo Alexandre Santos Ferreira 0,444
Vasco Miguel Clara Lopes Galhardo 0,76
Ana Isabel Gonçalves Ferreira 0,21
Sílvia Marta Araújo Oliveira 0,222
Jose Pedro Oliveira Pinto 0,523
Luís Carlos Ferreira Mendonça 0,444
António Henrique Pereira Neves 0,20
Hélio José da Costa Alves 0,50
António Avelino Ferreira Saraiva Silva 0,76
Maria Dulce Cordeiro Madeira 0,80
Daniel Humberto Pozza 0,76
Ricardo Luís Castro e Silva Ferreira 0,456
Rui João Gonçalves Cerqueira 0,107
Francisco Pereira Gonçalves 0,333
João Carlos Pinheiro Costa 0,21
Pedro Filipe Viana Ferreira Pinto 0,20
Armando Cardoso 0,60
Ricardo Manuel de Pinto Vaz 0,50
Andre Filipe Mendes Leite Moreira 0,107
Francisco Aguiar Vasques Novoa Faria 0,333
Marina Felicidade Dias Neto 0,058
Paulo Manuel Barreiros de Castro Chaves 0,386
Mariana Marques Santos Pintalhão 0,444
Pedro Mateus Pereira de Lima Teixeira 0,177
Célia da Conceição Duarte Cruz 0,76
Marta Borges Canha 0,477
Tiago Alexandre Ferreira Tuna 0,20
Rita Alexandra Afonso da Costa 0,107
André Pedro Leite Martins Lourenço 3,776
Práticas Laboratoriais Totais 20 48,60
Jose Pedro Oliveira Pinto 1,05
Mariana Isabel Fragão Rocha Marques 0,67
Hélio José da Costa Alves 3,07
Tiago Alexandre Ferreira Tuna 1,23
Ricardo Manuel Alves Monteiro Fontes Carvalho 0,48
João Carlos Bettencourt de Medeiros Relvas 0,76
Joana Oliveira Miranda 0,40
Maria Dulce Cordeiro Madeira 1,34
Gabriel Faria Da Costa 0,67
André Pedro Leite Martins Lourenço 2,00
Joaquim Adelino Correia Ferreira Leite Moreira 1,08
Francisco Aguiar Vasques Novoa Faria 0,67
André de Sousa Ferreira 1,94
Roberto Liberal Fernandes Roncon Albuquerque 0,67
Sílvia Marta Araújo Oliveira 0,44
Paulo Manuel Barreiros de Castro Chaves 0,77
Ricardo Luís Castro e Silva Ferreira 0,91
Luís Carlos Ferreira Mendonça 0,89
Marina Felicidade Dias Neto 0,12
João Manuel Palmeira Rocha Neves 0,50
Andre Filipe Mendes Leite Moreira 0,21
Armando Cardoso 3,69
António Henrique Pereira Neves 1,23
Vasco Miguel Clara Lopes Galhardo 1,52
Ana Isabel Gonçalves Ferreira 0,50
Ricardo Manuel de Pinto Vaz 3,07
Pedro Filipe Viana Ferreira Pinto 1,23
António Avelino Ferreira Saraiva Silva 1,52
Daniel Humberto Pozza 1,52
Mariana Marques Santos Pintalhão 0,89
João Carlos Pinheiro Costa 0,50
Carla Alexandra Ribeiro dos Santos Araújo 0,60
Célia da Conceição Duarte Cruz 1,52
Jorge Filipe Miranda Rodrigues 1,94
Mário André da Silva Santos 0,98
João Sérgio de Lima Soares Neves 1,33
Marta Ramos Tavares da Silva 0,89
Rui João Gonçalves Cerqueira 0,21
Pedro Alberto da Graça Pereira 3,79
Orientação Tutorial Totais 80 23,20
André Pedro Leite Martins Lourenço 5,55
Joaquim Adelino Correia Ferreira Leite Moreira 4,00
José Carlos Máximo Duarte 0,21
Ricardo José Araújo Ladeiras Lopes 1,33
Pedro Filipe Vieira Pimentel Nunes 1,09
Rita Alexandra Afonso da Costa 0,21
Marta Borges Canha 0,95
Pedro Mateus Pereira de Lima Teixeira 0,35
Francisco Pereira Gonçalves 0,67
Diogo Alexandre Santos Ferreira 0,89
Paulo Manuel Barreiros de Castro Chaves 0,08
Outras Totais 20 2,80
Daniel Humberto Pozza 0,056
Marina Felicidade Dias Neto 0,056
Jose Pedro Oliveira Pinto 0,056
Paulo Manuel Barreiros de Castro Chaves 0,056
Joana Oliveira Miranda 0,056
João Carlos Pinheiro Costa 0,056
Ricardo José Araújo Ladeiras Lopes 0,056
Célia da Conceição Duarte Cruz 0,056
Fani Lourença Moreira Neto 0,056
Sandra Paula da Costa Pinto da Silva Rebelo e Sousa 0,056
Rui João Gonçalves Cerqueira 0,056
Marta Borges Canha 0,056
Ana Isabel Gonçalves Ferreira 0,056
Armando Cardoso 0,056
Pedro Filipe Vieira Pimentel Nunes 0,056
Francisco Pereira Gonçalves 0,056
Pedro Miguel Gonçalves Teixeira 0,056
Vasco Miguel Clara Lopes Galhardo 0,056
João Manuel Palmeira Rocha Neves 0,056
Marta Ramos Tavares da Silva 0,056
Francisco Aguiar Vasques Novoa Faria 0,056
António Avelino Ferreira Saraiva Silva 0,056
António Henrique Pereira Neves 0,056
Sílvia Marta Araújo Oliveira 0,056
Tiago Alexandre Ferreira Tuna 0,056
Luís Carlos Ferreira Mendonça 0,056
Mário André da Silva Santos 0,056
Diogo Alexandre Santos Ferreira 0,056
Ricardo Manuel de Pinto Vaz 0,056
Pedro Filipe Viana Ferreira Pinto 0,056
Andre Filipe Mendes Leite Moreira 0,056
Isaura Ferreira Tavares 0,056
Mariana Marques Santos Pintalhão 0,056
Joana Maria de Pinho Ferreira Gomes 0,056
Carla Alexandra Ribeiro dos Santos Araújo 0,056
Joaquim Adelino Correia Ferreira Leite Moreira 0,056
José Carlos Máximo Duarte 0,056
Ricardo Luís Castro e Silva Ferreira 0,056
Hélio José da Costa Alves 0,056
André Pedro Leite Martins Lourenço 0,056
Rita Alexandra Afonso da Costa 0,056
Gabriel Faria Da Costa 0,056
Mariana Isabel Fragão Rocha Marques 0,056
Maria Dulce Cordeiro Madeira 0,056
Jorge Filipe Miranda Rodrigues 0,056
Roberto Liberal Fernandes Roncon Albuquerque 0,056
João Sérgio de Lima Soares Neves 0,056
André de Sousa Ferreira 0,056
Pedro Alberto da Graça Pereira 0,056
Ricardo Manuel Alves Monteiro Fontes Carvalho 0,056

Módulos

Código Nome
MI228_B Morfofisiologia Integrativa_B (Fisiologia I_PE07)
MI228_A Morfofisiologia Integrativa_A (Anatomia Clínica_PE07)
Mais informaçõesA ficha foi alterada no dia 2019-02-12.

Campos alterados: Obtenção de frequência, Fórmula de cálculo da classificação final

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

Integração anatómica e funcional dos diferentes órgãos e sistemas do corpo humano.
Aquisição de uma base de conhecimentos que possa ser aplicada ulteriormente noutras unidades curriculares do curso e na futura vivência clínica.

Resultados de aprendizagem e competências

No final desta unidade curricular o estudante deverá:
- Capacidade de resolução de problemas;
- Autoaprendizagem;
- Pensamento crítico;
- Capacidade de avaliação prática do funcionamento dos vários aparelhos e sistemas;
- Identificação de problemas morfofisiológicos em casos clínicos selecionados.
Para o efeito adoptar-se-á uma abordagem integrada morfofuncional com o envolvimento de Anatomistas, Histologistas e Fisiologistas.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Face. Fossas temporal, infratemporal e pterigopalatina. Região anterolateral do pescoço. Tórax. Abdómen I. Abdómen I. Região retroperitoneal. Membro superior. Membro inferior. Pelve e períneo. Sistema linfático.
Dor. Pele e anexos.
Adaptação do feto à vida extra-uterina. Embriologia aplicada I. Adaptação do feto à vida extra-uterina. Embriologia aplicada II. Crescimento e desenvolvimento. Cronobiologia. Envelhecimento. Adaptações fisiológicas ao exercício físico. Fisiologia do stress. Adaptações fisiológicas à altitude e submersão. Fisiologia integrativa cardiovascular, respiratória e renal: casos clínicos. Fisiologia da pele. Regulação da temperatura corporal. Princípios fisiológicos subjacentes à substituição médica de funções vitais. Demonstração de fenómenos fisiológicos no doente.

Bibliografia Obrigatória

R. L. Drake, W. Vogl, A. W. M. Mitchel, Elsevier Churchill Livingstone; GRAY�S ANATOMY FOR STUDENTS. , 2010
Young, B. Lowe, J.S., Stevens, A., & Heath, J.W, 5th edition, Churchill Livingstone; Wheater's Functional Histology - A Text and Colour Atlas, 2009
Abraham L. Kierszenbaum and Laura Tres, Elsevier; Histology and Cell Biology - An introduction to Pathology, 2012
S. Standring Elsevier Churchill Livingstone; GRAY’S ANATOMY, 2008
McMahon S.B. and Koltzenburg M.(Eds), 5th Edition, Elsevier Churchill Livingstone; Wall and Melzack�s Textbook of Pain, 2006
Bushnell, M.C. Basbaum A.I. (Eds); THE SENSES. A Comprehensive Reference, Volume 5: PAIN, Elsevier Inc., 2008
Walter F. Boron and Emile L. Boulpaep; Medical Physiology, 3rd Edition, Elsevier, 2016
John E. Hall; Guyton and Hall Textbook of Medical Physiology, 13th Edition, Saunders, 2015

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

O ensino da Unidade Curricular é distribuído sob a forma de aulas teórico-práticas (17h), aulas práticas (34h) e orientação tutorial (4h), perfazendo um total de 57 horas de contacto (incluindo 2h para avaliação).

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Teste 100,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 105,00
Frequência das aulas 57,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

É obrigatória a comparência a 75% das actividades lectivas programadas.

Fórmula de cálculo da classificação final

 

A avaliação será efectuada através de exame final. Este inclui uma prova prática e uma prova teórica.

 A PROVA PRÁTICA (P) será realizada em três tempos distintos: um para a Anatomia, outro para a Histologia e Embriologia, e outro para a Fisiologia.

            A prova prática de Anatomia é do tipo “gincana” e consiste na identificação de 18 estruturas anatómicas. Estas estarão colocadas aos pares, tendo os estudantes 1 minuto para identificar cada conjunto de 2 estruturas.

            A prova prática de Histologia e Embriologia tem a duração de 10 minutos e consiste em 6 questões de vertente prática de resposta aberta (identificação de estruturas histológicas, fotografias de ME e interpretação de gráficos ou esquemas, etc.).

            A prova prática de Fisiologia tem a duração de15 minutos e consiste em 10 questões de vertente prática (interpretação de traçados, gráficos, esquemas, etc.) sob a forma de escolha múltipla em que deverá ser assinalada uma só resposta.

 Todas as provas serão classificadas na escala de 0-20 valores. A classificação obtida na prova prática será a média ponderada das classificações obtidas em Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia.

 Serão admitidos a exame teórico os estudantes que, no conjunto das provas práticas (Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia), obtiverem classificação igual ou superior a 10 valores.

 Nota importante: A falta de comparência a qualquer um dos componentes da MFL (Anatomia, Histologia e Embriologia ou Fisiologia) levará à não aprovação dos estudantes na prova prática.

 
A PROVA TEÓRICA (T) consta de 60 perguntas, distribuídas do seguinte modo:

 - 26 serão de resposta aberta e curta. Estas perguntas estarão agrupadas aos pares, num conjunto de 13 perguntas com duas alíneas cada. Serão essencialmente destinadas a avaliar os conhecimentos obtidos em Anatomia.

 - 34 serão de escolha múltipla, das quais 9 serão destinadas aos conhecimentos obtidos em Histologia e Embriologia e 25 aos obtidos em Fisiologia. Cada pergunta terá 5 hipóteses de resposta, das quais apenas uma está correcta ou está mais correcta que as restantes. O aluno pode assinalar tantas respostas quantas desejar, mas cada resposta errada assinalada acarretará um desconto de 1/4 de uma resposta certa.

 Todas as provas serão classificadas na escala de 0-20 valores. A classificação obtida na prova teórica será a média ponderada das classificações obtidas em Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia.

 Serão considerados aprovados no exame teórico os estudantes que obtiverem classificação igual ou superior a 10 valores. Isto será condição essencial para o cálculo da classificação final.

 

A classificação final (CF) será calculada através da fórmula:

CF = (2CT + 1CP)/3

em que CT é a classificação obtida no exame teórico e CP é a classificação obtida no exame prático

 

Notas importantes:

 1. Os estudantes que na época normal obtiverem aprovação no exame prático, mas não no exame teórico, não terão que repetir o exame prático na época de recurso.

 2. Para os estudantes que pertençam a contingentes especiais, para os quais está previsto na Lei um conjunto de épocas adicionais, a classificação da prova prática (se aprovados) será considerada válida para todas as épocas adicionais referentes ao ano lectivo em que os estudantes obtiveram aprovação no exame prático.

 3. Os estudantes que desejarem fazer melhoria da classificação na época de recurso terão que repetir os exames práticos de Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia. Caso a média ponderada das classificações obtidas nos exames práticos de Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia seja igual ou superior a 10 valores, os estudantes terão que comparecer também ao exame teórico.

Nos exames, a ponderação de cada área de avaliação é a seguinte:
Anatomia: 45,5%; Fisiologia: 40,9%; Histologia e Embriologia: 13,6%.

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Ver Fórmul de Cálculo da Classificação Final.

Para os estudantes que pertençam a contingentes especiais, para os quais está previsto na Lei um conjunto de épocas adicionais, a classificação da prova prática (se aprovados) será considerada válida para todas as épocas adicionais referentes ao ano lectivo em que os estudantes obtiveram aprovação no exame prático.

Melhoria de classificação

Os estudantes que desejarem fazer melhoria da classificação obtida nesta UC terão que repetir os exames práticos de Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia. Caso a média ponderada das classificações obtidas nos exames práticos de Anatomia, Histologia e Embriologia, e Fisiologia seja ≥ 10 valores, os estudantes terão que comparecer também ao exame teórico.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-05-23 às 07:08:22 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais