Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início >

Opções de Estudos

A — Projecto do Espaço Habitacional e Formas do Habitar
B — Arquitectura: Teoria Projeto História
C — Dinâmicas e Formas Urbanas
D — Património Arquitectónico
E — Teoria e Práticas de Projecto

 

 
Unidade Residencial dos Armazenistas de Mercearia, Alçado Perspectivado, Fernando Távora, 18 de Agosto de 1951 © Fundação Marques da Silva/FT/0016-pd0002 


A — Projecto do Espaço Habitacional e Formas do Habitar


O conceito de cultura ampliado à cultura material conduz à noção de que a arquitectura é o resultado de práticas determinadas por relações históricas. Este princípio, se aplicado às formas construídas para habitação, tem implicações vastas e significativas para o conhecimento arquitectónico na sua derradeira síntese, o projecto. 

Esta opção de estudo tem como objectivo apresentar e aprofundar orientações de estudo dedicadas ao tema da habitação nas suas diferentes variações conceptuais e operativas, desde a casa unifamiliar à habitação colectiva, na sua relação com a constituição do espaço urbano e na sequência das opções construtivas e tecnológicas. A sua definição temática implica o conhecimento aprofundado dos processos culturais que explicam a construção da habitação como local primordial dos homens, traduzindo por isso uma das suas manifestações perenes que importa investigar: o espaço doméstico.


Assim, no âmbito dos estudos avançados e especificamente na investigação do projecto habitacional e das formas de habitar, tornou-se indispensável dialogar com o meio físico e social onde a arquitectura se tece. Abrir o debate a outros temas e disciplinas sem perder especificidade, permite ampliar o conhecimento arquitectónico sobre os dispositivos espaciais, pondo em evidência a teia complexa das relações presentes na produção da arquitectura.

A componente curricular do programa organiza-se, tal como as outras linhas do curso, em dois semestres, com quatro unidades curriculares obrigatórias, quatro unidades curriculares optativas e ainda um seminário a dois tempos cobrindo os dois semestres, dedicado ao projecto de tese, num total de 60 ECTS.

Seminário de Projecto de Tese
Domingos Tavares
Helder Casal Ribeiro
Raquel Geada Paulino

Seminário e Investigação 1
Carmen Espeguel [ETSAM]
Maria José Casanova

Seminário e Investigação 2
Juan Sabater Andreu [ETSAV-UPC]
Marta Rocha

 


"Reflexão pós-moderna", s. d. © DR


B — Arquitetura: Teoria Projecto História


A teoria o projecto e a história são as três modalidades através das quais os arquitectos conhecem a arquitectura. Titular assim esta linha de investigação conducente à obtenção do grau de doutoramento em arquitectura, pressupõe que as modalidades atrás enunciadas estão sempre presentes, em diversos graus e estabelecendo entre si as múltiplas relações, em qualquer projecto de tese.


Embora os núcleos ou centros de gravidade dos problemas a enunciar possam encontrar-se em qualquer uma delas, é a sua complementaridade que permite a construção de um ponto de vista dos arquitectos sobre a arquitectura. Considerar a teoria, o projecto e a história como complementares e interdependentes, implica, também, que os saberes produzidos em cada uma destas modalidades terão sempre a capacidade de ser vertidos, transformando-se naquilo que, em potência, já eram, em qualquer uma das outras.

Sendo assim, o que propomos é uma construção paciente e aberta de um projecto de tese que, embora partindo, ou não, de uma das modalidades anteriormente enunciadas, pressupõe sempre as outras duas como presentes, enquanto reflexos ou desdobramentos daqueles problemas que transversalmente as intersectam e reúnem. É também a unidade multifacetada do saber arquitectónico ao longo do tempo que nos propomos estudar.

Seminário de Projecto de Tese
Alexandre Alves Costa
Madalena Pinto da Silva
Marta Oliveira

Seminário e Investigação 1
Carlos Machado
Jorge Figueira [DARQ-FCTUC]
_parceria com a Opção de Estudos E

Seminário e Investigação 2
Aurora Carapinha [U. Évora]
Carlos Machado

 


Caracterização prospectiva, PERU Riba d'Ave e Oliveira S. Mateus © MDT-CEAU / Relatos Quotidianos


C — Dinâmicas e Formas Urbanas


Esta opção de estudos tem como objetivo principal o desenvolvimento do conhecimento sobre problemáticas e processos de investigação que permitam uma reflexão profunda sobre a urbanização e as suas múltiplas dimensões e contrastes, da escala local à global.

Da realidade dura da urbanização da pobreza – aquela que maior expressão tem em tantas partes do planeta -, aos cenários globais dos arranha-céus futuristas por onde circula o grande capital, a urbanização resulta de um processo contínuo que toma lugar e forma nas mais diversas circunstâncias. Em tempos de acelerada evolução tecnológica, os sistemas sociotécnicos que suportam a mobilidade de pessoas, mercadorias, informação ou energia, produzem constantes inovações nos modos de organização social e, por isso, também da sua territorialização contrastada e desigual. Hiper-aglomerado ou de baixa densidade, quase tudo é urbano. A cidade é apenas uma metáfora, uma referência que ficou do tempo em que toda a urbanização era cidade.

Dos ecossistemas urbanos das economias prósperas e desenvolvidas, às imensas constelações do Grande Sul, a escala planetária evidencia os contrastes que se disseminam em todas as realidades, em geografias urbanas muito distintas onde a uns falta quase tudo e a outros nem por isso. Diversas são
as contradições sociais e a diversidade de paisagens; distintos são os atores, os motores de transformação, os processos de regulação, do capitalismo global às especificidades das circunstâncias de cada lugar.

Estes e outros assuntos de uma lista em permanente expansão onde se vai assinalando um mosaico de diversidades, tem pouco que ver com os modelos canónicos de referência da cultura urbana Europeia ou Norte-americana, já de si muito diversos.

Perante tal situação, esta opção de estudos deverá capacitar o doutorando para a descoberta do seu próprio processo de investigação, de construção do objeto científico e de comunicação, aprendendo a destrinçar o que é permanente e estrutural do que é passageiro e conjuntural, as formas e os processos de diferenciação que resultam do embate das dinâmicas globais com o sem fim de especificidades nacionais e locais.

A investigação a desenvolver poderá, por isso, abranger uma grande diversidade de fenómenos, de recortes teóricos e conceptuais, e de objetos de estudo, reconhecendo que o saber urbanístico é cada vez mais compartilhado por diversas áreas disciplinares que se complementam e se fertilizam mutuamente.


Seminário de Projecto de Tese
Álvaro Domingues
Teresa Calix

Seminário e Investigação 1
Ana Silva Fernandes
Marta Labastida [EAUM]

Seminário e Investigação 2
Ana Silva Fernandes
Cristina Cavaco [FA-Ulisboa]

 


Desenho de Fernando Távora, Casa dos 24 © Fundação Marques da Silva/FT/0290-pd0002


D — Património Arquitectónico


A presente opção de estudos visa proporcionar o adequado enquadramento aos potenciais doutorandos que procurem desenvolver uma investigação de nível avançado na área do património arquitetónico, facultando os meios requeridos para o estudo, com o aprofundamento adequado, das múltiplas questões que, nas diferentes escalas – do edificado, urbana ou territorial –, são suscitadas pela sua salvaguarda e valorização.

Assim, a temática abrangida compreende tanto as questões que se colocam ao nível da salvaguarda da obra arquitetónica singular, como as que se referem à reabilitação ou requalificação de sectores urbanos representativos da história da cidade, ou que, no espaço do território, visam a preservação e valorização paisagística de determinadas áreas urbanas ou rurais, ou que remetem para a análise e registo de marcas de ancestrais formas de povoamento.

Sem prejuízo de outras orientações, pretende-se ainda contribuir para a realização de estudos sobre a experiência portuguesa na área do património arquitetónico, visando o aprofundamento do conhecimento da mesma e respectiva divulgação.

Complementarmente, procura-se potenciar a capacidade de investigação instalada no grupo Património da Arquitectura, da Cidade e do Território que, no âmbito do Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da Universidade do Porto, desenvolve a sua actividade neste domínio, facultando aos futuros doutorandos a oportunidade de desenvolver a sua formação, com o enquadramento e exigência que são próprios de um programa de doutoramento, através da sua integração nos respetivos projetos de investigação.


Seminário de Projecto de Tese
Nuno Valentim
Joaquim Moreno

Seminário e Investigação 1
Clara Pimenta do Vale
Teresa Cunha Ferreira

Seminário e Investigação 2
Rodrigo Coelho


Giorgio Grassi, Lützowplatz Berlim, 1981 © DR

 

E — Teoria e Práticas do Projecto

Investigar a Arquitectura através do seu principal instrumento metodológico, o projecto-de-arquitectura, implica um movimento do olhar, ora no sentido da Teoria, ora no sentido das suas Práticas. A Teoria da Arquitectura entendida enquanto corpus partilhável de um ofício milenar em permanente reequacionamento face ao tempo presente, não pode senão construir-se à custa de uma reflexão crítica sobre o fazer implicando pensamento, análise, crítica e escrita. As práticas entendidas enquanto formas do fazer em arquitectura, não podem senão consubstanciar-se no desenhar e no construir implicando os domínios da comunicação. Investigar a teoria de projecto em arquitectura significa, por isso, perscrutar os processos criativos subjacentes ao acto de projectar, implicando a consideração dos próprios métodos do fazer arquitectura enquanto referências para o pensar e o investigar arquitectónicos. Neste sentido, propõe-se uma opção de estudos que recorra aos métodos de investigação do projecto-de-arquitectura, designadamente: a construção de problemas arquitectónicos, a pesquisa de alternativas desenhadas e escritas na construção de cenários, o método tentativa-erro na busca de soluções parciais, o carácter exemplar de certas arquitecturas, o manuseamento das noções de traçado, modelo e tipo na investigação projectual, o manuseamento das noções de referência, analogia e afinidade no processo criativo, a leitura crítica do passado e do território com vista à acção, a construção de análises e sínteses através da geometria e suas representações gráficas, a leitura da teoria de projecto a partir de obras e escritos de autores-arquitectos, a releitura crítica da História enquanto material arquitectónico.

Seminário de Projecto de Tese
João Pedro Serôdio
José Miguel Rodrigues
Nuno Brandão Costa

Seminário e Investigação 1
Carlos Machado
Jorge Figueira [DARQ-FCTUC]
_parceria com a Opção de Estudos E

Seminário e Investigação 2
Nuno Brandão Costa


Estrutura comum

Frequência dos Seminários de Investigação de todas as opções de estudos

Teoria
Álvaro Domingues
Ana Tostões [IST Técnico Lisboa]
Eliseu Gonçalves
José António Bandeirinha [DARQ-FCTUC]
Luís Soares Carneiro
Maria Manuel Oliveira[ EAUM]
Pedro Alarcão
Rui J. G. Ramos
Rui Mealha

Métodos de Investigação
Luís Viegas
Luís Urbano

Optativas
Filipa de Castro Guerreiro
João Pedro Xavier
José Pedro Sousa
José Quintão
José Virgílio Borges [FLUP]
Madalena Pinto da Silva
Nuno Valentim
Paulo Farinha Marques [FCUP]
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Última actualização: 2021-04-19 I  Página gerada em: 2021-06-15 às 19:30:17 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais