Go to:
Logótipo
Você está em: Start » News » Conferência CAC Porto debateu a insuficiência respiratória crónica

General news

Conferência CAC Porto debateu a insuficiência respiratória crónica

toggle layout

Nicholas Hart foi o orador convidado da sessão extra de maio

fmup

No passado dia 3 de maio, Nicholas Hart, professor no King's College de Londres, marcou presença na sessão extraordinária das Conferências CAC Porto.

Após a sessão protagonizada no dia anterior por Roberto Roncon e Francisco Vasques-Nóvoa, o médico pneumologista e intensivista inglês proferiu uma palestra sob o título Taking care of patients with chronic respiratory failure in the future.

Na sua intervenção, o especialista, que desempenhou um papel de liderança durante a pandemia, percorreu parte do seu percurso clínico e científico para abordar a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), “atualmente um problema crescente nos hospitais”.

Referindo-se ao trabalho desenvolvido no seu centro de referência, Nicholas Hart explicou a “ideia de que é preciso entender primeiro os mecanismos antes de avançar para os ensaios clínicos, de modo a desenhá-los no futuro com maiores probabilidades de fazerem a diferença na vida dos doentes”.

O professor de Patologia Respiratória e Cuidados Intensivos recordou que é necessário tratar os doentes de forma multidisciplinar, “integrando médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, entre outras áreas”, de modo a que o paradigma no futuro passe por “instalar esses pacientes em suas casas, em lugar de os trazer recorrentemente para um ambiente hospitalar”.

“No Reino Unido, os custos relacionados com a DPOC rondam os 2.2 bilhões de euros. Neste momento, estamos a conduzir um programa para alterar o modo como são vistos estes doentes e para garantir a equidade no acesso aos cuidados de saúde”, realçou o especialista, sem esquecer as tecnologias ao serviço da saúde, que devem ser “mais simples de puderem ser utilizadas”.

Ainda durante a sua intervenção, o também diretor de I&D da Lane Fox Respiratory Service at Guy's and St Thomas’ NHS Foundation Trust apresentou os resultados de um ensaio clínico onde metade dos doentes recebeu ventilação mecânica domiciliária e oxigenoterapia domiciliária e outra metade recebeu oxigenoterapia domiciliar padrão. O estudo permitiu concluir que, no primeiro grupo, o tempo de readmissão hospitalar foi prolongado em 90 dias e a possibilidade de readmissão ou morte reduziu em 50%.

“Estas pessoas têm uma doença grave e não vamos conseguir impedir as readmissões, mas podemos melhorar a vida do doente e reduzir o seu tempo de permanência no hospital, e isso é muito importante”, concluiu o especialista inglês.

A sessão, que contou com um período final para perguntas por parte da audiência, teve a presença de António Sarmento, João Carlos Winck e Miguel Gonçalves, entre outros membros da comunidade académica e clínica.

Recorde-se que as Conferência do CAC Porto prosseguem no próximo mês de junho, novamente em dose dupla, com as participações de Guilherme Macedo (6 de junho) e Elsa Azevedo (13 de junho).

Recommend this page Top
Copyright 1996-2024 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Terms and Conditions  I Acessibility  I Index A-Z  I Guest Book
Last update: 2023-01-31 I  Page created on: 2024-07-16 at 19:49:27
Acceptable Use Policy | Data Protection Policy | Complaint Portal | Política de Captação e Difusão da Imagem Pessoal em Suporte Digital