Saltar para:
Logótipo
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Acesso ao Finantial Times
Você está em: Início > Centros de Investigação e Desenvolvimento > LIACC- Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores - Núcleo FEUP
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

LIACC- Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores - Núcleo FEUP

Sigla: LIACC LIACC- Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores - Núcleo FEUP - Abre numa nova janela
Responsável: Eugénio Oliveira
Descrição: O LIACC- Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores, foi criado em 1988 na Universidade do Porto, sendo nessa data constituído por três grupos com origem nas Faculdades de  Ciências, Engenharia e Economia.

O LIACC sofreu diversas alterações e autonomização de vários grupos ao longo dos anos e, em 2015 inclui 23 membros integrados e 30 estudantes de doutoramento, pertencendo a 3 diferentes grupos.

Grafo com os membros do LIACC


A gestão do laboratório é realizada de acordo com as regras do Programa de Financiamento Plurianual da FCT, através de um Conselho Coordenador, que inclui um Diretor, um Conselho Científico e um Conselho Consultivo Externo.

Os objectivos gerais do LIACC para 2015-2020 dividem-se em três linhas principais de atuação:
 
1) Contribuir para a investigação em:

    a) Sistemas de software distribuídos e descentralizados;
    b) Extracção de conhecimento e informação;
    c) Cooperação inteligente homem-máquina;
    d) Programação declarativa para sistemas de software mais seguros.

2) Implementar sistemas como prova de conceitos levando à criação de protótipos e futuras aplicações.

3) Supervisionar o trabalho de investigação conducente a Teses de doutoramentos e mestrados nos temas acima mencionados.
Seguindo essas linhas, o LIACC produz software e protótipos apoiados por publicações relevantes, além de ajudar jovens investigadores no desenvolvimento das suas teses.


Para cumprir os objectivos gerais acima mencionados, a investigação do LIACC será centrada nas atividades principais da unidade, ajustada aos novos desafios de uma sociedade em rápida evolução, do desenvolvimento tecnológico, da proliferação de dispositivos em rede, onde todos são produtores e consumidores de informação. Outro objetivo é a automatização da decisão inteligente, não só para agentes individuais, incluindo artificiais (agentes, robôs) e seres humanos, mas também em redes e equipas, em ambientes distribuídos.

Defendemos, também, a necessidade de esforços teóricos no desenvolvimento de métodos, na sua maioria do tipo declarativo, para levar do modelo à implementação.

Para implementar o seu programa estratégico, o LIACC organiza-se em três grupos:

  • HMIC- Cooperação Inteligente Homem-Máquina e
  • CS– Ciência de Computadores.
DAIAS inclui 11 membros integrados e realiza investigação sobre Sistemas Multi-Agente e interoperabilidade baseada em agentes, simulação baseada em agentes, mineração de textos, computação paralela e aplicações.

CS inclui 5 membros integrados. O seu principal objetivo é a investigação fundamental para a confiabilidade no software e no processamento de informação, a complexidade computacional, autómatos e linguagens formais, algoritmos, linguagens de programação, semântica e verificação formal.

HMIC inclui sete membros integrados. Está principalmente preocupado em criar metodologias permitindo que máquinas e sistemas de software pensem, interajam e tenham capacidades sociais semelhantes aos seres humanos de modo a serem membro s de equipas heterogéneas homem/máquina.
Morada:
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2017 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2017-10-21 às 06:04:26