Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
Formação regular da Biblioteca |fevereiro a maio
Você está em: Início > CINF045
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

Recuperação da Informação

Código: CINF045     Sigla: RI

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciência da Informação

Ocorrência: 2017/2018 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Engenharia Informática
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciência da Informação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
CINF 35 Plano Oficial em Vigor 3 - 6 56 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Carla Alexandra Teixeira Lopes Regente

Docência - Horas

Teóricas: 2,00
Práticas: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teóricas Totais 1 2,00
Carla Alexandra Teixeira Lopes 2,00
Práticas Totais 2 4,00
Carla Alexandra Teixeira Lopes 4,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

A unidade curricular "Recuperação da Informação" tem como contexto a existência de grandes coleções de informação e a necessidade de oferecer métodos e ferramentas para a pesquisa de informação em coleções heterogéneas.

Objectivos 

1. Sensibilizar os estudantes para as diferenças entre informação estruturada e não estruturada, entre documentos com e sem descrição associada. 
2. Familiarizar os estudantes com os conceitos principais na pesquisa de documentos textuais, e da sua aplicação em ferramentas. 
3. Usar os métodos estabelecidos na recuperação de informação para avaliar ferramentas de pesquisa. 

Resultados de aprendizagem e competências

No final desta unidade curricular o estudante deverá ser capaz de:

-Identificar tarefas de recuperação de informação realizadas com ferramentas específicas ou embebidas em serviços; 
-Descrever o funcionamento de uma ferramenta de pesquisa e os seus componentes; 
-Distinguir os modelos clássicos de recuperação de informação, identificando os seus princípios, os modelos de documentos e as medidas de semelhança; 
-Distinguir nas ferramentas de pesquisa as tarefas de indexação de coleções de documentos das de resposta a interrogações; 
-Realizar tarefas de recuperação de informação na Web usando as pesquisas avançadas dos motores; 
-Dada uma coleção de documentos e uma tarefa de recuperação, criar um modelo apropriado dos documentos e especificar um método automático para a sua extração; 
-Calcular os valores de diversas medidas de referência na avaliação de sistemas de recuperação; 
-Participar em tarefas de avaliação da recuperação de informação, fornecendo informação de relevância de documentos para tópicos selecionados;

-Descrever a recuperação de informação na Web, em particular nos aspetos da diversidade de documentos e da estimação da sua autoridade;

-Relacionar a recuperação de informação textual com as suas extensões para voz e imagem, identificando os problemas em aberto. 

Modo de trabalho

Presencial

Programa

A recuperação de informação e as suas tarefas. Recuperação de informação versus recuperação de dados. O desenvolvimento da recuperação de informação. O processo de recuperação de informação. Características gerais dos sistemas de recuperação.

Modelos de recuperação de informação. Modelo Booleano, modelo vectorial e modelo probabilístico.
Processamento de documentos e de interrogações: análise lexical, extração de raízes, compressão. Construção de índices.
Pesquisa sobre índices. Pesos e ordenação de documentos.

Recuperação de informação na Web. "Crawling" e indexação. Análise de ligações.

Avaliação de sistemas de recuperação de informação. Coleções de teste, tópicos e avaliações de relevância.

Bibliografia Obrigatória

Ricardo Baeza-Yates, Berthier Ribeiro-Neto; Modern information retrieval. ISBN: 978-0321416919
Manning, Christopher D.; Introduction to information retrieval. ISBN: 978-0-521-86571-5

Bibliografia Complementar

Vários autores; Interactive Information Seeking, Behaviour and Retrieval, Ian Ruthven, Diane Kelly, 2011. ISBN: 978-1-85604-707-4

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

As aulas teóricas são usadas para exposição da matéria, discussão de temas e apresentação de trabalhos.
Nas aulas práticas os estudantes vão realizar exercícios de aplicação dos conceitos e técnicas estudados. As aulas no final do semestre são reservada para a apresentação de um trabalho prático.

A avaliação da unidade inclui um trabalho prático na forma de um projeto de avaliação de sistemas de recuperação de informação. O trabalho envolve a realização de pesquisas e de julgamentos de relevância e o cálculo de indicadores.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 40,00
Participação presencial 10,00
Trabalho escrito 10,00
Trabalho laboratorial 40,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Elaboração de projeto 0,00
Estudo autónomo 0,00
Frequência das aulas 0,00
Trabalho laboratorial 0,00
Total: 0,00

Obtenção de frequência

Mínimos para obtenção de frequência:
50% avaliação prática (mini projeto)
40% avaliação teórica (exame)

A presença nas aulas teóricas e práticas é registada. Não se considera obrigatória a presença nas aulas, mas a avaliação dos exercícios e do dossier é feita apenas nas aulas práticas.

Fórmula de cálculo da classificação final

Estudantes Ordinários
Nota final = arredonda( 40% * nota do exame + 10% * exercícios aulas práticas + 40% * mini projeto + 10% * dossier da unidade curricular )

Estudantes em regime de avaliação especial
Nota final = arredonda( 50% * nota do exame + 50% * mini projeto )

A classificação final do mini projeto pode variar de elemento para elemento do mesmo grupo, em mais ou menos 2 valores, com base na autoavaliação e heteroavaliação a realizar internamente em cada grupo.

Provas e trabalhos especiais

Não há. Os estudantes que frequentam ao abrigo de regimes que não o ordinário têm de realizar os trabalhos práticos da unidade curricular na época em que estes têm lugar.

Observações

A língua oficial das aulas é o Português. No entanto, admite-se que as aulas possam ser leccionadas em Inglês se a unidade curricular for frequentada por estudantes estrangeiros. Os diapositivos utilizados nas aulas teóricas serão em Inglês.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-02-21 às 12:20:59 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais