Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
Paulo Jesus: Exposição Retrospectiva
Você está em: Início > EIC0021
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

Métodos Numéricos

Código: EIC0021     Sigla: MNUM

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Matemática

Ocorrência: 2014/2015 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Engenharia de Minas
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIEIC 140 Plano de estudos a partir de 2009/10 2 - 5 56 135

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
José Manuel Soutelo Soeiro de Carvalho Regente

Docência - Horas

Teóricas: 2,00
Teórico-Práticas: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teóricas Totais 1 2,00
José Manuel Soutelo Soeiro de Carvalho 2,00
Maria Cristina da Costa Vila 2,00
Teórico-Práticas Totais 6 12,00
José Manuel Soutelo Soeiro de Carvalho 2,00
Maria Cristina da Costa Vila 6,00
Maria de Lurdes Proença de Amorim Dinis 4,00
Mais informaçõesA ficha foi alterada no dia 2014-09-08.

Campos alterados: Métodos de ensino e atividades de aprendizagem, Melhoria de classificação, Avaliação especial, Fórmula de cálculo da classificação final, Componentes de Avaliação e Ocupação, Componentes de Avaliação e Ocupação, Avaliação especial, Fórmula de cálculo da classificação final, Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

A disciplina pretende em primeiro lugar fornecer aos estudantes competências sólidas no cálculo numérico. Será organizada por tópicos, cobrindo os problemas de representação numérica, a resolução de equações e sistemas de equações algébricas e diferenciais, a integração definida, a optimização não linear e o ajuste de curvas.

O estudante deverá:

  • desenvolver a capacidade de identificar os problemas numéricos, propondo diferentes metodologias de resolução, escolhendo e implementando adequadamente um método de resolução. A escolha decorrerá de um processo de experimentação;
  • compreender o enquadramento dos métodos numéricos no contexto da engenharia, pelo que os problemas propostos serão, sempre que possível, situações concretas da engenharia, de forma a que o método numérico seja entendido no seu contexto de aplicação;
  • desenvolver a capacidade crítica, pelo que os resultados obtidos serão sempre objecto de crítica, quer em termos do método, quer em termos da implementação, quer em termos do próprio problema.

Como o enfoque da disciplina não é a algoritmia dos métodos mas a compreensão da sua aplicabilidade e da sua implementação, as ferramentas informáticas mais usadas nas aulas serão as que fornecem uma maior clareza no processo de cálculo, rapidez de desenvolvimento e flexibilidade,essencialmente 'super máquinas de calcular', como são as folhas de cálculo, os manipuladores algébricos ou matriciais.

Dominado o processo numérico, é pedido ao aluno que faça a sua implementação usando ferramentas mais eficientes, mas menos flexíveis e de maior exigência em termos de preparação, como são as linguagens de programação.

Resultados de aprendizagem e competências

Espera-se que o estudante tenha adquirido a capacidade de:

  • Reconhecer os problemas de engenharia para os quais a resolução numérica é adequada;
  • Propor solução numérica para um problemas dado, comparando e escolhendo métodos apropriados;
  • Identificar as dificuldades dessa solução;
  • Criticar os resultados obtidos;
  • Implementar essa solução com razoável eficiência computacional.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Análise Matemática, Álgebra, Programação.

Utilização de ambientes interativos de cálculo - follhas de cálculo, calculadoras, CAS.

 

Programa


  • Representação numérica de quantidades;

  • O erro em métodos numéricos;

  • Zeros de funções reais - Métodos: Bissecções, Falsa Posição, Falsa Posição Modificado, Picard-Peano, Newton;

  • Sistemas de equações não-lineares - Métodos: Newton, Aproximações Sucessivas ou Picard-Peano, Seidel;

  • Sistemas de equações lineares - Métodos Directos e Iterativos ( Gauss, Cholesky, Seidel);

  • Quadratura e Cubatura - Métodos: Trapézios, Simpson;

  • Integração de equações diferenciais de 1ª e de 2ª ordem - Métodos: Euler, Euler Melhorado, Runge-Kutta de 2ª e de 4ª ordem; 

  • Optimização uni e multidimensional, não linear convexa - Métodos: Pesquisa, Secção áurea, Quádrica, Gradiente, Levenberg-Marquardt;

  • Ajuste de curvas – método dos mínimos quadrados.

Bibliografia Obrigatória

Steven C. Chapra, Raymond P. Canale; Numerical methods for engineers. ISBN: 978-007-126759-5
Carlos Madureira, Cristina Vila, José Soeiro Carvalho; Métodos Numéricos, um curso para o Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computadores da FEUP, 2009 (disponível no servidor e-learning)

Bibliografia Complementar

Conte, S. D.; Elementary numerical analysis. ISBN: 0-07-012447-7
Dahlquist, Germund; Numerical Methods. ISBN: 0-13-627315-7
Cheney, Ward; Numerical mathematics and computing. ISBN: 978-0-495-11475-8

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

As aulas teórico-práticas são todas apoiadas em recursos informáticos, recorrendo-se por vezes à máquina de calcular. Nestas aulas as peças de software mais utilizadas são o MAXIMA, MATLAB, folha de cálculo, para além dos ambientes e linguagens de programação.

Propõe-se aos estudantes que desenvolvam programas (numa linguagem de programação à sua escolha) para a resolução dos exercícios dados nas aulas, e que ao mesmo tempo explorem os problemas em termos de precisão, eficiência e robustez quer dos métodos quer dos meios de cálculo.

Aos estudantes será proposta a identificação de um problema  numérico de engenharia, que formularão e resolverão como trabalho autónomo.

Software

Linguagem de Programação
The Mathworks - Matlab - Release 11.1
Folha de Cálculo
Maxima

Palavras-chave

Ciências Físicas > Matemática > Matemática aplicada > Análise numérica
Ciências Físicas > Matemática > Matemática aplicada > Matemática para a engenharia

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 65,00
Participação presencial 5,00
Trabalho laboratorial 30,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 90,00
Frequência das aulas 52,00
Trabalho laboratorial 20,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

Para a obtenção de frequência à disciplina, os estudantes não poderão exceder o número limite de faltas às aulas (o registo de presenças far-se-à em todas as aulas).

Fórmula de cálculo da classificação final

A avaliação de frequência será composta pelo trabalho (TG) , a realizar em grupo (2 estudantes),  e pela paricipação presencial (P) baseada na resposta a desafios propostos ao longo das aulas, aos trabalhos para casa, à assiduidade e acompanhamento das aulas e à intervenção construtiva na disciplina. 

A nota final da primeira época ou da época de recurso  (N) será calculada pela fórmula:

N = 0.05 * P + 0.3 * TG +0.65*NE

sendo NE - Nota da prova de exame .

OBS: o trabalho de grupo não é suscetível de recurso.

Notas superiores a 18 serão objecto de defesa oral.

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Os estudantes com estatuto especial podem optar entre o modo de avaliação acima referido ou o modo de avaliação "apenas com exame final", devendo comunicar a sua escolha ao regente da UC até ao final de setembro.

Melhoria de classificação

A melhoria de classificação a esta disciplina far-se-à através de exame específico, englobando toda a matéria, sem considerar componentes de avaliação distribuída.
Notas superiores a 18 serão objecto de defesa oral.

Observações

n
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2018-12-15 às 00:35:42 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais