Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início > CC1001
Mapa das Instalações
FC6 - Departamento de Ciência de Computadores FC5 - Edifício Central FC4 - Departamento de Biologia FC3 - Departamento de Física e Astronomia e Departamento GAOT FC2 - Departamento de Química e Bioquímica FC1 - Departamento de Matemática

Estruturas Discretas

Código: CC1001     Sigla: CC1001     Nível: 100

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciência de Computadores

Ocorrência: 2018/2019 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Ciência de Computadores
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciência de Computadores

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
L:B 0 Plano de Estudos Oficial 3 - 6 56 162
L:CC 66 Plano de estudos a partir de 2014 1 - 6 56 162
L:F 1 Plano de Estudos Oficial 2 - 6 56 162
3
L:G 0 Plano estudos a partir do ano letivo 2017/18 2 - 6 56 162
3
L:M 8 Plano de Estudos Oficial 2 - 6 56 162
3
L:Q 0 Plano estudos a partir do ano letivo 2016/17 3 - 6 56 162
MI:ERS 100 Plano Oficial desde ano letivo 2014 1 - 6 56 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Sabine Babette Broda Regente

Docência - Horas

Teórica: 2,00
Práticas Laboratoriais: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 2 4,00
Sabine Babette Broda 4,00
Práticas Laboratoriais Totais 6 12,00
Eva Catarina Gomes Maia 4,00
Sabine Babette Broda 4,00
Bruno Serra Loff Barreto 4,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Estudo das estruturas discretas fundamentais que estão na base formal da área de Ciência de Computadores/Informática.

Resultados de aprendizagem e competências

A frequência desta disciplina deve desenvolver as seguintes aptidões:

  • Capacidade de trabalhar com notação matemática e com os principais conceitos de matemática discreta;
  • Construir e compreender provas matemáticas;
  • Utilizar conceitos matemáticos para formalisar e resolver problemas comuns em Ciência de Computadores/Informática.

Modo de trabalho

Presencial

Programa


  1. Teoria de conjuntos: conjuntos e subconjuntos, operações de conjuntos, diagramas de Venn.

  2. Indução matemática: indução matemática, definições por recursão.

  3. Tópicos elementares de lógica: cálculo proposicional, equivalência lógica, regras de inferência, breve introdução ao cálculo de predicados.

  4. Números inteiros: o algoritmo da divisão, números primos, máximos divisor comum e algoritmo de euclides, o teorema fundamental da aritmética.

  5. Tópicos elementares de álgebra: aneis e aritmética modular, álgebra booleana.

  6. Relações: Produtos cartesianos e relações, propriedades de relações, funções, representações computacionais de relações, ordens parciais, relações de equivalência e partições.

  7. Contagem: somas e productos, permutações, combinações, coeficientes binomiais.

  8. Grafos: definições e exemplos, subgrafos, grafos complementares e grafos isomorfos, graus de vérices, grafos planares, caminhos e ciclos hamiltonianos.

Bibliografia Obrigatória

Makinson David 1941-; Sets, logic and maths for computing. ISBN: 978-1-84628-844-9
Grimaldi Ralph P.; Discrete and combinatorial mathematics. ISBN: 978-0-201-54983-6 hbk
Kenneth H. Rosen; Discrete Mathematics and its Applications, McGraw-Hill, Inc.

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aulas teóricas de exposição dos conteúdos programático assim como de exemplos e casos de estudo. Aulas práticas de resolução de exercícios propostos semanalmente.

Palavras Chave

Ciências Tecnológicas

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 50,00
Participação presencial 0,00
Teste 50,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 106,00
Frequência das aulas 56,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

N/A

Fórmula de cálculo da classificação final

Teste intercalar (50% de peso na nota final).
Exame final (50% de peso na nota final).
Sendo TI a classificação obtida  no teste intercalar e EF a
classificação obtida no exame final, então a nota final é dada por:
F = TI*(0.5) + EF*(0.5)
TI,EF >= 6 e F >= 9.5
Não obterão aprovação na avaliação distribuída, os alunos que não obtiverem um mínimo de 6 valores (em 20), em ambos os testes e um mínimo de 9.5 valores de nota final.
Para os alunos que não obtiverem aprovação, haverá um exame de recurso. O exame de recurso terá duas componentes (claramente indicadas) correspondendo aos tópicos avaliados no teste e no exame final respectivamente, permitindo dois cenários possíveis de determinação da nota final:

  • os alunos podem responder às duas componentes do exame, sendo nesse caso a nota final determinada exclusivamente pela nota do exame (opção obrigatória para os alunos que não tenham obtido uma nota mínima no primeiro teste);
  • os alunos podem responder apenas a uma componente do exame, sendo a nota determinada pela média aritmética da classificação obtida nesta componente no exame de recurso e a classificação obtida na outra componente anteriormente (no teste intercalar ou no exame final), desde que ambas as classificações sejam de pelo menos 6 valores.

Melhoria de classificação

Exame de melhoria cotado para 20.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-10-05 às 00:34:45 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias