Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início > BIOL3006
Mapa das Instalações
FC6 - Departamento de Ciência de Computadores FC5 - Edifício Central FC4 - Departamento de Biologia FC3 - Departamento de Física e Astronomia e Departamento GAOT FC2 - Departamento de Química e Bioquímica FC1 - Departamento de Matemática

Biologia da Conservação

Código: BIOL3006     Sigla: BIOL3006     Nível: 300

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Biologia

Ocorrência: 2022/2023 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Página Web: http://elearning2.fc.up.pt
Unidade Responsável: Departamento de Biologia
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Biologia

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
L:B 48 Plano de Estudos Oficial 3 - 6 48 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Ruth Maria de Oliveira Pereira Regente

Docência - Horas

Teórica: 1,71
Teorico-Prática: 1,72
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 1,71
João José Pradinho Honrado 0,43
David Afonso da Rocha Gonçalves 0,53
Ruth Maria de Oliveira Pereira 0,75
Teorico-Prática Totais 1 1,72
David Afonso da Rocha Gonçalves 0,57
João José Pradinho Honrado 0,43
Ruth Maria de Oliveira Pereira 0,72

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Proporcionar fundamentos teóricos e práticos sobre a Biologia subjacente aos trabalhos de Conservação da Natureza, bem como proporcionar uma interpretação crítica dos processos e mecanismos de Conservação da Natureza. Conferir capacidade de analisar de forma crítica e de propor soluções para problemas concretos de Conservação da Natureza.

Resultados de aprendizagem e competências

Os estudantes que frequentarem a UC com aprovação, serão capazes de analisar situações concretas de espécies/habitats ameaçados e em função disso, serão capazes de:

- Aplicar os conhecimentos prévios de biologia/ecologia de base necessários à identificação das ameaças e à conceção de estratégias de conservação;

- Identificar os principais instrumentos legais nacionais e europeus que poderão servir de suporte a processos de conservação;

- Identificar a necessidade de integrar a participação pública nos processos de conservação e as possíveis formas de participação;

- Identificar e recomendar as melhores estratégias de conservação para cada espécie/habitat em estudo;

- Identificar as diferentes etapas para a reabilitação de áreas degradadas.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Conhecimentos básicos de ecologia e de biologia das espécies.

Programa

Programa teórico

Biologia da Conservação: origem, objeto, objetivos, enquadramento no contexto das ciências biológicas. Diversidade Biológica: conceito(s) e principais atributos.

Conservação e Taxonomia. Sistemas de Classificação e Diversidade Biológica. Conservação in situ versus conservação ex situ (bancos de germoplasma, jardins zoológicos e botânicos).

Metodologias de estudo da diversidade biológica no contexto da Biologia da Conservação. Monitorização da biodiversidade: princípios, metodologias, escalas e indicadores.

Populações e metapopulações, conexões e tamanho da população. Espécies-chave, bandeira, guarda- chuva e indicadoras. Efeitos de margem. População mínima viável. Os problemas de sustentabilidade e éticos relacionados com a perda de habitats.

Biodiversidade e processos biológicos de extinção. Espécies ameaçadas. Espécies exóticas e invasoras, mecanismos de colonização e consequências para os ecossistemas. Procedimentos para erradicação/controle de espécies exóticas.

Mudanças globais e conservação da biodiversidade. Desafios colocados pelas mudanças globais, com destaque para as regiões montanhosas, zonas costeiras e zonas polares. Mudanças globais e eficácia das redes de espaços protegidos.

Convenções internacionais, legislação europeia e nacional relacionada com conservação da diversidade biológica.

Fundamentação biológica e principais regras de criação de áreas protegidas e reserva ecológica nacional. Principais documentos legais nacionais e europeus.

Restauro e reabilitação de ecossistemas. Etapas do planeamento e estabelecimento de restauros ecológicos.

Participação pública nos processos de conservação (e.g. ciência cidadã).

Habitats - conceitos e diversidade em diversas escalas.  Importância dos habitats em Biologia da Conservação.  Caracterização, monitorização e gestão de habitats.

Biotelemetria - metodologias e equipamentos.

Isótopos estáveis e a sua utilização em estudos de ecologia animal.

Conservação de Aves e Mamíferos - análise de alguns projetos LIFE desenvolvidos em Portugal: metodologias e resultados obtidos.

 


Programa teórico-prático

Estudar a Biodiversidade: a caracterização e a monitorização (exercício prático)

Análise crítica de legislação: Decretos-lei de transposição das diretivas Habitats e Aves

Exercício prático de Ciência Cidadã

Indícios de presença de aves e mamíferos: identificação, amostragem não evasiva

Conservação de habitats (workshop)

Rádio seguimento - metodologia e equipamentos

Apresentações e Avaliações dos Trabalhos de Grupo

Bibliografia Obrigatória

Sodhi, N. S. and P. R. Ehrlich (Eds.). ; Conservation Biology for All. , Oxford University Press., 2010 (Available online at: http://www.mongabay.com/conservation-biology-for-all.html )
Bencatel J., Sabino-Marques H., Álvares F., Moura A.E. & Barbosa A.M.; Atlas de Mamíferos de Portugal, Universidade de Évora, 2019. ISBN: 978-989-8550-80-4
Van Dyke, F.; Lamb, R.L.; Conservation Biology. Foundations, Concepts, Applications, Spinger Nature, Switzerland, 2020. ISBN: 978-3-030
Bunce, R.G.H., G.B. Groom, R.H.G. Jongman, E. Padoa-Schioppa, (Eds); Handbook for Surveillance and Monitoring of European Habitats; First Edition, Wageningen, Alterra, Alterra-rapport 1219. . ISBN: 1566-7197 (Disponível em: https://library.wur.nl/WebQuery/wurpubs/fulltext/30274)

Bibliografia Complementar

Bennett, G.; Linkages in Practice: a Review of Their Conservation Practice., IUCN, Gland, 2008
Biodiversity: resources for environmental literacy, Environmental Literacy Council and National Science Teachers Association, 2007
Cabral M.J. (coord.), J. Almeida, P.R. Almeida, T. Dellinger, N. Ferrand de Almeida, M.E. Oliveira, J.M. Palmeirim, A.I. Queiroz, L. Rogado & M. Santos-Reis ; Livro vermelho dos Vertebrados de Portugal. Peixes Dulciaquícolas e Migradores, Anfíbios, Répteis, Aves e Mamíferos, Instituto da Conservação da Natureza, Lisboa, 2005
CASTRI, F. DI & YOUNES,T.; BIODIVERSITY, SCIENCE AND DEVELOPMENT, CAB/IUBS, 1996
Committee on the Evaluation, Design, and Monitoring of Marine Reserves and Protected Areas in the United States ; MARINE PROTECTED AREAS. TOOLS FOR SUSTAINING OCEAN ECOSYSTEMS, NATIONAL ACADEMY PRESS Washington, D.C.
Dobson, A. ; Conservation And Biodiversity, WH Freeman, 1999
Elton, C.; . The ecology of invasions by animals and plants, The University of Chicago Press, 2000
Equipa Atlas ; Atlas das Aves Nidificantes em Portugal (1999-2005). , ICNB, SPEA, PNM, SRAM. Assírio e Alvim, 2008
GEIB ; TOP 20: Las 20 especies exóticas invasoras más dañinas presentes en España, GEIB, Serie Técnica N.2. Pp.: 116, 2006
Leadlay, E. & Jury, S.; Taxonomy and Plant Conservation, Cambridge University Press, 2006. ISBN: 0521607205
Loureiro, A., N. Almeida, M. Carretero e O. Paulo ; Atlas dos Anfíbios e dos Répteis de Portugal, ICN, 2009
Norse E. A. and Crowder, l.B. ; Marine Conservation Biology: the science of maintaining the sea’s biodiversity, Island Press, Washington, 2005
Pearce, D. & Dominic Moran (Eds.) ; The Economic Value of Biodiversity, IUCN, 1994
Perrings, C., Mooney, H. And Williamson, M. ; Bioinvasions and globalization: ecology, economics, management and policy, Oxford University Press, Oxford, 2010
Primack, R.B.; Essentials of Conservation Biology, Sinauer Associates , 2002
Ray, G.C. & J. McCormick-Ray ; Coastal-Marine Conservation: Science and Policy, Blackwell Pub., 2004
Sutherland, W.J. and Hill, D.A. (Eds.); Managing Habitats for Conservation, Cambridge University Press, 1995
Sutherland, W.J. ; The conservation Handbook: research, management and policy, Blackwell Science Ltd, Oxford, 2000

Observações Bibliográficas

Os estudantes irão também receber bibliografia recente, para leitura complementar, sobre os temas tratados na disciplina (e.g. artigos científicos), a qual pode ser atualizada anualmente.

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aulas teóricas e teórico-práticas. Trabalhos de grupo, bem como apresentação e discussão dos mesmos, sobre um tema relacionado com a UC.

Palavras Chave

Ciências Naturais > Ciências do ambiente > Ecologia > Ecologia aplicada
Ciências Naturais > Ciências biológicas > Biodiversidade > Biologia da conservação
Ciências Naturais > Ciências do ambiente > Gestão dos recursos naturais > Protecção ambiental

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 75,00
Trabalho escrito 25,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Trabalho escrito 40,00
Frequência das aulas 42,00
Estudo autónomo 86,00
Total: 168,00

Obtenção de frequência

Presença em 3/4 das aulas TP. 

Participação na preparação e apresentação do trabalho monográfico de grupo.

Fórmula de cálculo da classificação final

Cálculo da classificação final: Nota final = nota do exame escrito (Max 15 valores)+ nota do trabalho monográfico (Max. 5 valores)

Nota do exame escrito =T+TP. Máximo 12 valores para a parte T e máximo de 3 valores para a parte TP.

 A classificação do trabalho monográfico inclui as componentes de texto escrito, apresentação oral e discussão. Assim serão 5 valoresno máximo para trabalho monográfic.

A visita de campo a efetuar no âmbito da UC, será avaliada no exame teórico. Dos 3 valores atribuídos à componente TP, 1,5 valores serão referentes aos conteúdos abordados durante a visita.

Provas e trabalhos especiais

Durante o semestre os alunos serão envolvidos em trabalhos teórico/práticos durante as aulas TP. Estes conteúdos serão avaliados no exame final. 

Melhoria de classificação

De acordo com a regras da FCUP a melhoria de classificação apenas é possível para o exame final.

Observações

A consulta dos exames escritos deve ser feita na semana que se segue à publicação dos resultados.

Ruth Pereira é a regente da UC

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-12-10 às 06:21:25 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias