Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Logótipo
Você está em: Início > E523

Diversidade na Educação: Migração e Multiculturalismo

Código: E523     Sigla: DEMM

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciências da Educação

Ocorrência: 2021/2022 - 2S

Ativa? Sim
Página Web: http://https://sigarra.up.pt/fpceup/pt/ucurr_geral.ficha_uc_view?pv_ocorrencia_id=406643
Unidade Responsável: Ciências da Educação
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciências da Educação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
LCED 6 Plano Oficial 3 - 3 28 81

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Carla Sofia Marques da Silva Regente

Docência - Horas

Teorico-Prática: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teorico-Prática Totais 1 2,00
Cosmin Ionut Nada 2,00

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

O programa está centrado na problematização do conceito de multiculturalismo na sua relação com as questões de diversidade e migração tanto em contexto educativo como noutros contextos. Várias contribuições teóricas serão mobilizadas, particularmente as teorias da migração, da cultura e as diferentes correntes teóricas relativas ao multiculturalismo. O conceito de diversidade será trabalhado a vários níveis, com especial enfoque nas questões de diversidade étnica e cultural. Pretende-se compreender as questões da diversidade no quadro das Ciências da Educação e os desafios que a educação de grupos diversificados coloca às instituições de ensino. O objectivo principal da unidade curricular reside na compreensão da problemática da migração e do seu lugar na sociedade, com o intuito de desenvolver competências de análise e promoção da interculturalidade. Uma reflexão consistente sobre a forma em que a diversidade pode constituir um elemento enriquecedor e imprescindível para um processo educativo bem-sucedido procura ser um eixo estruturante do programa. Neste sentido, conceitos como cidadania global, cosmopolitismo, educação para a interculturalidade serão discutidos não só a nível teórico mas também através de exemplos práticos.

Objectivos de aprendizagem

  • identificar problemáticas sócio-educativas, sobretudo relativas à diversidade étnica e cultural, à migração e às políticas e práticas de inclusão.
  • identificar perspectivas teóricas relevantes para as ciências da educação a partir da contribuição de autores/as centrais nesta área;
  • refletir acerca de diferentes formas de diversidade, incentivando e fortalecendo as capacidades de leitura e de análise crítica.

Resultados de aprendizagem e competências


  • capacidade de leitura crítica de textos e situações educacionais.

  • conhecimento educacional e sociológico relativamente às questões de migração e à diversidade étnica e cultural.

  • capacidade de mobilizar adequadamente conceitos específicos da migração e do multiculturalismo para uma leitura crítica em torno de diferentes situações do quotidiano.

  • construção de uma pequeno ensaio crítico sobre as questões trabalhadas na UC.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

N/A

Programa


  1. Identidade e cultura – explorar a ligação entre cultura e a forma em que influencia e define o ser humano.

  2. Diversidade e diferença – compreender as questões da diversidade (étnica e cultural) em contexto atual e também ao longo da história.

  3. Multiculturalismo – entre teoria, ideologia e prática social.

  4. Migração – explorar as principais teorias de migração e relacioná-las com a situação mundial atual através de exemplos práticos.

  5. Adaptação, choque cultural e relações interculturais – questões em torno da aculturação, com especial atenção para as transformações que a diversidade e o contacto intercultural incentivam.

  6. Diversidade em contexto educativo – desafios do professor multicultural. Como ensinar grupos culturalmente diversificados?

Bibliografia Obrigatória

Castles, Stephen, Mark J. Miller and Giuseppe Ammendola ; The Age of Migration: International Population Movements in the Modern World, The Guilford Press, 2005
Alred Geof 340; Intercultural experience and education. ISBN: 1-85359-606-X
Giddens Anthony; Modernidade e identidade pessoal. ISBN: 972-8027-11-7
Magalhães António M.; A^diferença somos nós. ISBN: 972-36-0761-1
Nieto, Claudia and Margareth Zoller Booth ; ultural competence: Its influence on the teaching and learning of international students, Journal of Studies in International Education, 2009
Nye, Malory ; The challenges of multiculturalism, Culture and Religion: An Interdisciplinary Journal, 2007

Bibliografia Complementar

Stoer Stephen 340; Levantando a pedra. ISBN: 972-36-0499-X
King, Russell and Enric Ruiz‐Gelices ; International student migration and the European ‘year abroad’: effects on European identity and subsequent migration behaviour, International Journal of Population Geography, 2003
Morrice, Linda; The learning migration nexus: towards a conceptual understanding, European journal for Research on the Education and Learning of Adults, 2014
Oberg, Kalervo ; Cultural shock: Adjustment to new cultural environments, Curare, 2006
Tiryakian, Edward ; Assessing multiculturalism theoretically: E pluribus unum, sic et non, International Journal on Multicultural Societies, 2003
Ploner, Josef; Resilience, Moorings and International Student Mobilities – Exploring Biographical Narratives of Social Science Students in the UK, Mobilities, 2015
Touraine Alain; Iguais e diferentes. ISBN: 972-771-063-8
Cosmin I. Nada; There is no such thing as a ‘typical’ student: A narrative approach to the experience of migrant students in Portugal, Universidade do Porto, 2017 (http://hdl.handle.net/10216/107373)

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Exposição; Debate; Trabalho de grupo; Apresentação de trabalhos pelos/as estudantes; Orientação tutoria; Avaliação da aprendizagem; Leitura e análise de textos; Pesquisa bibliográfica; Elaboração de trabalhos; Escrita de um ensaio

Palavras Chave

Ciências Sociais
Ciências Sociais > Ciências da educação

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Participação presencial 20,00
Trabalho escrito 50,00
Trabalho prático ou de projeto 30,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 30,00
Frequência das aulas 20,00
Trabalho de campo 50,00
Total: 100,00

Obtenção de frequência

- com assiduidade a 75% das aulas leccionadas.

-  com nota igual ou superior a 10 valores na elaboração e execução da apresentação em aula.

- com nota igual ou superior a 10 valores no resultante do cálculo entre a nota do ensaio final (50%) e a da apresentação em aula (30%). 

Podem entregar o ensaio final estudantes que tenham frequentado um mínimo de 75% das horas de contacto previstas e não tenham obtido classificação igual ou superior a 10 na avaliação distribuída. Neste caso, o ensaio final vale 100%, não sendo ponderada nenhuma classificação da avaliação distribuída.

A não realização/apresentação de alguma actividade prevista nos métodos de avaliação terá como consequência a não obtenção de frequência à Unidade Curricular.

OS TRABALHADORES ESTUDANTES QUE NÃO POSSAM PARTICIPAR REGULARMENTE NAS ACTIVIDADES PRESENCIAIS DEVERÃO CONTACTAR AS DOCENTES, DESDE O INÍCIO DO ANO PARA ACORDAR A REALIZAÇÃO DE TRABALHOS A APRESENTAR.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação final resulta da nota obtida nas seguintes componentes de avaliação:

- elaboração de um ensaio escrito em torna das questões relevantes da UC: 50%.

- uma apresentação feita individualmente ou em grupos de dois sobre uma temática relevante para a UC. Esta componente de avaliação será cotada de 0 a 20 valores: 30% da nota final.

- participação nas aulas: 20%

Em síntese:

(20%+30%+50% = 100%)

Provas e trabalhos especiais

Não se aplica.

Trabalho de estágio/projeto

Não se aplica.

Melhoria de classificação

A melhoria da classificação final é possível mediante a melhoria do ensaio final escrito ou a realização de um outro ensaio.

Os/as estudantes podem requerer uma prova de melhoria de classificação uma única vez por UC, numa das duas épocas, normal ou de recurso, imediatamente subsequentes àquela em que obtiveram aprovação e em que a UC tenha prova de avaliação prevista (Artigo 11.°, ponto 1. do “Regulamento dos princípios a observar na avaliação dos discentes da Universidade do Porto e normas específicas a aplicar nos cursos da FPCE”).

Observações

N/A
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-09-24 às 23:27:28 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais