Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > PP500

Práticas da Pintura

Código: PP500     Sigla: PP

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Artes Plásticas

Ocorrência: 2015/2016 - 1S

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Artes Plásticas
Curso/CE Responsável: Artes Plásticas

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
AP 14 Plano de estudos oficial 2011 3 - 4,5 64 121,5
4

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
José António Ramalheira Corujo Vaz Regente

Docência - Horas

Teorico-Prática: 4,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teorico-Prática Totais 1 4,00
Sofia Torres Gonçalves 1,00
Domingos Fernando da Silva Loureiro 3,00

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

Proporcionar novas oportunidades e aconselhamento a nível da prática da oficina de pintura, a alunos de vários anos que desejem ampliar a sua experiência curricular e aprofundar conhecimentos a nível de determinadas tecnologias enquadradas no processo pictórico da pintura. Pretende ser um espaço onde se privilegia a experimentação teórico/prática, a investigação, e problemas técnicos que podem advir da dualidade intrínseca entre processo/projecto, de forma a construir uma base de conhecimentos sobre várias técnicas e materiais no âmbito do exercício da Pintura, que propiciem, ao discente, ferramentas para uma reflexão e fundamentação consistente e objectiva, na escolha das suas metodologias práticas para o desenvolvimento de um projeto pictórico.

Resultados de aprendizagem e competências

Adquirir conhecimentos específicos sobre técnicas de pintura, e a sua correcta utilização e aplicação. 

 

Aprofundar conhecimentos já adquiridos na área da pintura em anos curriculares anteriores, especificando o desenvolvimento do fazer laboratorial e metodológico dos mesmos.

Estimular um caracter de experimentação em novas tecnologias pictóricas, de modo a complementar investigações práticas desenvolvidas nas disciplinas nucleares.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Conhecimentos a nivel básico de desenho e de pintura. 

Como se trata de uma unidade curricular onde se pretende iniciar o estudo de raiz de técnicas pictoricas, não é obrigatório um conhecimento prévio das mesmas.

Programa

Tratando-se de uma unidade curricular aberta a estudantes de três anos e ramos curriculares diferentes, o programa será individualizado atendendo à especificidade de cada aluno, consistindo no entanto, dentro do âmbito geral, no aprofundar de conhecimentos e na experimentação plástica, a nível de várias técnicas no domínio da pintura.

 

Nesta disciplina, será dado a eleger a cada estudante a opção de escolher pelo desenvolvimento de exercícios de acompanhamento/complemento à construção do seu projeto individual, a nível da unidade curricular de Atelier II ou Projeto, ou, à escolha pela realização de exercícios programados, acerca de tecnologias específicas para o desenvolvimento de conhecimentos técnicos das várias potencialidades de aplicação/utilização/manutenção o mais aprofundada possível dos materiais em questão.

 

Exemplo de algumas das possíveis técnicas a desenvolver na UC: aguarela, guache, acrílico, pasteis secos, pasteis de óleo, óleo, encaustica, tempera, aerografia, etc, incluindo niveis mais avançados de experimentação a nivel das técnicas mais convencionais, recebendo paralelamente em cada uma das técnicas uma abordagem teórica relativa aos suportes/superfícies, composição, pigmentos, solventes e aditivos característicos de cada uma.

Bibliografia Obrigatória

Bell Julian; What is painting ?. ISBN: 0-500-28101-7
Mayer Ralph; The^artist.s handbook of materials and techniques. ISBN: 0-571-11693-0
Puttfarfen Thomas; The^discovery of pictoral composition. ISBN: 0-300-08156-1
Smith, Ray,; Manual Prático do Artista,, Civilização Editores, 2006. ISBN: ISBN: 989-550-125-0

Bibliografia Complementar

Richter Gerhard; The daily practice of painting. ISBN: 0-500-27836-9
Betty Edwards; Color - a course in mastering the art of mixing colours, Penguin Group, 2004
Harrison Charles; Conceptual art and painting. ISBN: 0-262-08302-7 50.53

Observações Bibliográficas

Devido ao carácter particular da disciplina, torna-se difícil a sugestão de uma bibliografia principal, e esta será indicada pelo docente de acordo com o trabalho individual de cada estudante.

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

É feito pelo docente um acompanhamento individual no atelier, quer durante o período da aula, quer no período de atendimento suplementar. A frequência mínima e diálogo são imprescindíveis, registando-se em fichas individuais os momentos de contacto, sugestões principais e evolução de trabalho. Serão analisados e discutidos os propósitos de cada aluno no início e durante a execução dos trabalhos. Haverá também um ponto de situação e de análise, no final de cada semestre.

Palavras Chave

Humanidades > Artes > Belas artes

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Participação presencial 15,00
Trabalho laboratorial 85,00
Total: 100,00

Obtenção de frequência

Na avaliação é tida em conta a assiduidade e a qualidade da participação. É obrigatório o cumprimento de um mínimo de 75% das aulas. É fundamental os trabalhos dos alunos serem efetuados no atelier, na Faculdade, durante e fora do período da aula.

NOTA IMPORTANTE: A avaliação é contínua, e como tal não será admitido à Avaliação Final o aluno que não tenha desenvolvido nenhum contacto com o docente.

Fórmula de cálculo da classificação final

Assiduidade e persistência no trabalho; capacidades técnicas, inventivas e culturais demonstradas por cada estudante, e capacidades de autocrítica e crítica. Tratando-se de uma unidade curricular aberta a estudantes de três anos diferentes, será considerada a situação de cada aluno, não só como caso individual, mas também com referência às experiências e aos patamares de aprendizagem evidenciados e detetáveis. A importância, de cada um dos diferentes fatores indicados acima, varia, caso a caso. Como é evidente, trata-se de uma atividade avaliativa que não é destituída de elementos subjetivos. No entanto, na avaliação final, serão contabilizáveis os seguintes itens: Assiduidade - 15 % Participação/motivação – 10 % Sentido crítico - 10 % Opção Projeto - Pesquisa e fundamentação – 5 % Qualidades plásticas: execução, criatividade, originalidade - 25 % Evolução – 15 % Desenvolvimento e concretização - 10% Quantidade de trabalho realizado – 10 % Opção técnicas – Qualidades plásticas: Execução – 25 % Criatividade – 5 % Evolução - 15 % Exercícios realizados – 10 % Trabalho extra – 10 % Reitera-se que é fundamental os trabalhos dos discentes serem efetuados no Atelier, na Faculdade durante e fora do período da aula.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-05-21 às 12:04:28 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais