Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > TDA500

Textos de Artistas

Código: TDA500     Sigla: TDA

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Artes Plásticas

Ocorrência: 2015/2016 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Ciências da Arte e do Design
Curso/CE Responsável: Artes Plásticas

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
AP 4 Plano de estudos oficial 2011 4 - 3 34 81

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Helder Manuel de Jesus Gomes Regente

Docência - Horas

Teórica: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 2,00
Helder Manuel de Jesus Gomes 2,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Objectivos: Permitir a problematização das relações entre a produção de representações de matriz lógico-verbal e as representações de matriz visual, através da análise de casos relevantes de textos de artistas plásticos.  A palavra e a imagem: a palavra como imagem. A imagem como palavra.

Resultados de aprendizagem e competências


Deverá ser posta em evidência quer a interacção, quer o questionamento mútuos das diferentes linguagens

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Pressupostos conceptuais: A criação de representações de ordem visual traduz a produção de propostas de experiência de mundo enunciadas num conjunto de linguagens dotadas de gramáticas específicas. Existe uma especificidade sintáctica e semântica das diferentes linguagens através das quais se produzem representações artísticas dirigidas aos sentidos. Dizer o mundo por imagens não é o mesmo que dizê-lo por palavras. Um enunciado visual não é imediatamente transponível para um enunciado verbal, do mesmo modo que este não transponível para o primeiro. A salvaguarda da especificidade de cada linguagem e da especificidade das experiências que lhes correspondem não deve obliterar a sua constituinte interacção: não existe nenhuma barreira entre as diferentes linguagens — pensar conceptualmente o mundo é também pensá-lo visualmente, do mesmo modo que pensar visualmente é também pensar conceptualmente. A consciente deriva conceptual da arte contemporânea torna a questão ainda mais premente: algumas das obras propostas com arte visual são constituídas ou integram de forma explícita a produção textual. Acresce a isto a dimensão visual inerente ao próprio texto: para além de construções lógico-verbais, os textos são estruturas visuais que não são indiferentes à construção gráfica do texto, etc. Por isso se compreende que, em numerosos artistas, a produção artística de raiz visual seja frequentemente acompanhada da produção criativa de textos, quer de cariz conceptual e teórico, quer de cariz literário. Num caso como noutro, e independentemente de poderem serem pensados como suportes conceptuais das obras, eles manifestam a autonomia criativa das diferentes linguagens e a sua implícita articulação. Propomo-nos nesta unidade curricular pensar de forma experimental a produção textual de alguns artistas, tentando no mesmo movimento lógico ler o texto e olhar as imagens. Não procuraremos forçar congruências ou articulações: aquilo que é dito visualmente poderá contradizer aquilo que é produzido por enunciados lógico-verbais, e aquilo que é dito através das palavras poderá não cobrir de forma comensurável o território da imagem. Por opção, concentrar-nos-emos no século XX e contemporaneidade: cobrindo o período das vanguardas de raiz modernista até os seus questionamentos e desenvolvimentos contemporâneos. Avaliação: Cada estudante deverá propor um artista plástico com uma produção textual marcante, tentando estabelecer articulações entre as duas linguagens. — Num primeiro momento será solicitado aos estudantes que efectuem um levantamento dos artistas onde é possível identificar de forma relevante a interacção entre o texto e a imagem. — Num segundo momento será solicitado que efectue uma apresentação no espaço da aula dos textos de um artista por si seleccionado, mostrando ou problematizando a articulação entre o texto e a imagem na obra desse artista. — Esta apresentação deverá ser transposta para um texto (aproximadamente 1500 palavras, excluindo anexos) que será apresentado como exame. — A avaliação final ponderará os três momentos. Bibliografia: (Esta é uma bibliografia genérica, caberá a cada estudante construir a sua própria bibliografia específica) — HARRISON, Charles e WOOD, Paul, Art In Theory: 1900 - 1990, An Anthology of Changing Ideas, Blackwell. — WALLIS, Brian (ed.) , Blasted Allegories: An Anthology of Writings by Contemporary Artists, The Mit Press, 1989. — STILES, Kristine, e SELZ, Peter,(ed.) Theories and Documents of Contemporary Art: a sourcebook of Artists’ Writings, University of California Press, 1996.

Bibliografia Obrigatória

Kristine Stiles; Theorie and Documents of Contemporary Art, University of California Press

Observações Bibliográficas

A ser construída ao longo das aulas.

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Apresentação e discussão comparada de textos de artistas e da respectiva produção plástica.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Trabalho escrito 100,00
Total: 100,00

Obtenção de frequência

Deverão ser cumpridos os requisitos de presença a 75% das aulas previstas.

Fórmula de cálculo da classificação final

Trabalho Final: 100%

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Não sendo obrigados a cumprir os requisitos de assiduidade, os estudantes em regime especial terão de apresentar os três momentos de avaliação indicados.

Melhoria de classificação

Através de exame final.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-05-22 às 16:35:02 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais