Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page is not available in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Professores Eméritos - Joaquim Bairrão Ruivo

Memória U.Porto

Professores Eméritos da Universidade do Porto

Joaquim Bairrão Ruivo

Fotografia de Joaquim Bairrão / Photo of Joaquim Bairrão Joaquim Bairrão Ruivo
1935-2007
Psicólogo e professor universitário



Joaquim Belo Bairrão Ruivo, filho de Joaquim Pereira Bairrão Ruivo e de Ilda Belo Bairrão Ruivo, nasceu em Alcântara, Lisboa, a 6 de junho de 1935.

Nos anos 60 cursou Ciências Pedagógicas (1963) e licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com seminário e apresentação de tese de licenciatura em Psicologia (Alguns aspectos psico-sociais da motivação, 1964). Diplomou-se em Psychopédagogie Spéciale no Institute de Psychologie de l’Université de Paris (1967).
Em 1969 frequentou cadeiras do 1.º ano do curso de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e, em 1973, frequentou cadeiras do 1.º ano de Biologia da Faculdade de Ciências da mesma Universidade.
Em 1977 doutorou-se em Psicologia no Laboratoire de Psychobiologie de l’Enfant, École Pratique des Hautes Études da Universidade de Paris X – Nanterre, com a defesa da tese La paresse en question – étude d’une population de garçons de 11 à 13 ans jugés paresseux par leurs maîtres. A tese mereceu a classificação de «très bien, à l’unanimité du jury». Nesse ano, ainda, fez o curso de Classificação Matemática do Centro de Cálculo Científico da Fundação Calouste Gulbenkian.
Em 1983, a Universidade do Porto concedeu-lhe equivalência ao doutoramento em Psicologia, especialidade de Psicologia da Educação. Frequentou o Post-doctoral special course, organizado pelo Instituto de Psicologia da Educação da Universidade do Porto, na qualidade de bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e do Secretariado Nacional de Reabilitação.
Dez anos mais tarde realizou um estágio de formação pós-graduada sobre Pesquisa e Avaliação em Intervenção Precoce no Frank Porter Graham Child Development Center -Universidade da Carolina do Norte, em Chapel-Hill.

Depois de ter lecionado no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, em Lisboa, e no Departamento de Educação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, foi professor e investigador na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto entre o ano letivo de 1979-1980 e 2005 (assistente convidado em 1980, professor auxiliar em 1984, professor associado em 1989 e professor catedrático em 1992). Nesta Faculdade foi-lhe atribuído o grau de professor agregado – Psicologia, em 1992.

Dirigiu múltiplos projetos de investigação, nacionais e internacionais, nas áreas da literacia e educação Pré-escolar, da avaliação e intervenção precoce de crianças educacionalmente em risco, da interação mãe-criança e do desenvolvimento da linguagem e cognição e, ainda, da intervenção Socioeducativa. Liderou o primeiro Estudo Epidemiológico da Deficiência Mental em Portugal (1974-1982), realizado pelo Centro de Observação e Orientação Médico-Pedagógica, em colaboração com o Gabinete de Planeamento do Ministério da Saúde e Assistência.

Foi agraciado com o Prémio Psicologia da Associação de Psicólogos Portugueses, em 1989, e com o Grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito pelo Presidente da República, Jorge Sampaio, em 1999.

Em 2005, quando se jubilou, foi reconhecido pelos colegas do Transatlantic Consortium in Early Childhood Intervention como Distinguished Transatlantic Professor. Pelos serviços prestados à Universidade do Porto foi distinguido com o título de Professor Emérito.

No mesmo ano, inscreveu-se em Biologia na Open University de Milton Keynes, no Reino Unido, curso que foi impossibilitado de concluir por motivos de saúde.

Joaquim Bairrão Ruivo foi membro, entre outras instituições, da Sociedade Portuguesa de Psicologia, da Liga Portuguesa de Higiene Mental, da Society of Philosophy and Psychology, do International Society of Early Intervention, da International Association for Scientific Study of Mental Deficiency. Presidiu à Sociedade Portuguesa para o Estudo Científico da Deficiência Mental, à Associação Portage em Portugal e à Assembleia Geral do Instituto das Comunidades Educativas.
Foi diretor da revista Cadernos do COOMP, do Centro de Observação e Orientação Médico-Pedagógica que criou e dirigiu até 1992; da revista Psicologia, da Associação Portuguesa de Psicologia e da Revista do Desenvolvimento da Criança, da Sociedade Portuguesa para o estudo científico da Deficiência Mental. Colaborou ainda no Jornal de Psicologia da Universidade do Porto, foi membro do conselho editorial da European Journal of Psychology and Education e da revista Psicologia e Ciências da Educação, da Universidade do Porto, e da revista Inovação, do Instituto de Inovação Educacional, e participou na atualização do IV volume da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.

Joaquim Bairrão Ruivo, que teve três filhos e cinco netos, faleceu na madrugada do dia um de dezembro de 2007.
(Universidade do Porto Digital / Gestão de Documentação e Informação, 2017)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2020 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2018-11-19 Página gerada em: 2020-11-25 às 06:56:31