Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Enquadramento do Edifício da Reitoria - Igreja de S. José das Taipas

Memória U.Porto

Edifício da Reitoria da U.Porto - Enquadramento: Obras de referência

Igreja de S. José das Taipas (Imóvel de Interesse Público)

Fotografia da Igreja de São José das Taipas - Fachada / Photo of S. José das Taipas Church - FaçadeA Igreja de S. José das Taipas situa-se nas proximidades do Palácio da Justiça e de vários imóveis classificados, como a Cadeia e Tribunal da Relação do Porto e a Igreja e o Mosteiro de São Bento da Vitória. Fica, também, muito próxima da casa onde nasceu João Baptista de Almeida Garrett, sita na Rua Dr. Barbosa de Castro, n.º 37-41, artéria conhecida como Rua do Calvário entre 1679 e 1920.

A Igreja de S. José das Taipas (1795-1878) foi riscada e decorada pelo engenheiro-arquitecto Carlos Amarante, ao gosto neoclássico, num estilo patente em outras obras do mesmo autor (como as igrejas do Bom Jesus, de S. João de Marcos e do Pópulo, em Braga).

Fotografia do Altar evocativo do Desastre da Ponte das Barcas de 29 de Março de 1809 / Photo of the Altar in memory of the Ponte das Barcas Disaster, of 29 March 1809A Igreja de S. José das Taipas foi administrada pela Irmandade das Almas de S. José das Taipas, criada em 1780 e que resultou da junção das confrarias de S. Nicolau Tolentino das Almas e de S. José das Taipas. Foi a esta Irmandade, que inicialmente reunia numa capela situada na Rua do Calvário, que, em 1810, os moradores da Ribeira entregaram o sufrágio das vítimas do Desastre da Ponte das Barcas, ocorrido a 29 de Março de 1809, e a recolha das respectivas esmolas. Eis a razão pela qual, durante cerca de 100 anos, a Irmandade realizou, anualmente e depois das exéquias, uma procissão entre esta Igreja e a Ribeira, local para onde Teixeira Lopes, pai, produziu o mural brônzeo das "Alminhas da Ponte".

Na escadaria exterior de acesso à Igreja existe uma caixa de esmolas para as "Almas" e, no seu interior, uma pintura de óleo relembra aquele funesto episódio da história portuense.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2011-09-29 Página gerada em: 2018-12-13 às 04:41:06