Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page is not available in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Hoje é domingo
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres U.Porto: João Martins da Costa

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

João Martins da Costa

Inexistência de fotografia João Martins da Costa
1921-2005
Pintor e professor



João Martins da Costa nasceu em Coimbra, em 1921.

Cursou Pintura na Escola de Belas Artes do Porto (1939-1948), tendo-se diplomado com a classificação de 18 valores.

Painel de Martins da Costa no Palácio da Justiça do Porto / Martins da Costa Panel in the Courthouse of PortoDurante o curso, foi discípulo de Dordio Gomes e de Joaquim Lopes. Participou na 8.ª Missão Estética de Férias (Santarém, 1944). Foi distinguido com a 2.ª medalha e uma bolsa de viagem José Malhoa, no Salão da Primavera da Sociedade Nacional de Belas Artes (1946). O prémio pecuniário permitiu-lhe fazer uma viagem de estudo a Espanha, durante a qual executou trabalhos que depois expôs no Porto. Obteve ainda uma bolsa do Centro de Estudos da Guiné (1947) para viajar pela ex-colónia e pintar temas locais, que exibiu em Bissau, no Porto e em Lisboa.

Nos anos 50 realizou viagens de estudo a Paris (1950) e a Itália (1952-1955). Fez esta última viagem na qualidade de bolseiro do governo italiano e do Instituto para a Alta Cultura. Frequentou as academias italianas de Belas Artes de Roma, Ravena e Florença, desenvolveu a técnica da pintura mural e produziu estudos de paisagem que, mais tarde, mostrou na Galeria António Carneiro (Porto, 1953).

Expôs individualmente no Porto, entre 1945 e 1953, e em Lisboa, de 1947 a 1953. Voltou a expor individualmente em Lisboa em 1960; em 1968 e 1969, na Galeria Alvarez e na Galeria Divulgação (Porto); mais tarde, na Biblioteca do Museu Municipal de Amarante e no Posto de Turismo de Amarante; e, em, 1970, novamente na Galeria Alvarez.
Participou com regularidade nas Exposições de Arte Moderna dos Artistas do Norte (iniciadas em 1945) e esteve representado nos Salões da Primavera da Sociedade Nacional de Belas-Artes (1946 e 1950).
Conquistou o prémio Armando de Basto (1946), o prémio António Carneiro (1948) e o prémio Henrique Pousão (1950), nas Exposições de Arte Moderna do SNI, e expôs no I e II Salões dos Novíssimos, organizados pelo SNI no Porto (1959 e 1960).
Integrou a I Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian (1957) e a Exposição de Pintura Moderna. Algumas obras do Museu Nacional de Soares dos Reis (Amarante, 1958) e fez parte da representação portuguesa na I Bienal do Museu de Arte Moderna de S. Paulo (1951).
Nos anos 70, mostrou a sua arte em exposições coletivas, como, por exemplo, no Levantamento de Arte do século XX no Porto (Museu Nacional de Soares dos Reis, 1975).

Painéis a fresco de Martins da Costa / Panels of Martins da CostaMartins da Costa também trabalhou em cerâmica, tendo produzido uma decoração para o Palácio dos Desportos (Pavilhão Rosa Mota, jardins do Palácio de Cristal), premiada pela Câmara Municipal do Porto em 1956. Contudo, dedicou-se essencialmente à pintura mural, tendo realizado decorações para diversos locais e instituições na cidade do Porto: Palácio da Justiça, capela do Colégio Luso-francês, Escola Feminina da Constituição (hoje Escola Básica do 1.º ciclo com Jardim Infância da Constituição), Escola de Artes Decorativas Soares dos Reis (atual Escola de Hotelaria e Turismo do Porto) e para os cafés Garça Real e Embaixador, na baixa da cidade. Concebeu, ainda, decorações para a Embaixada de Portugal em Roma.

João Martins da Costa foi também professor metodólogo do Ensino Técnico.

Passou os seus últimos dias perto de Viseu e faleceu em 2005.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2014)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-08-12 Página gerada em: 2018-12-16 às 11:09:38