Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page is not available in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Hoje é domingo
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres - António Pires Veloso

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

António Pires Veloso

Fotografia de António Pires Veloso / Photografy of António Pires Veloso António Pires Veloso
1926-2014
Militar



António Elísio Capelo Pires Veloso, filho de Manuel Pires Veloso e Piedade Capelo Cardoso, professores primários, nasceu a 10 de agosto de 1926 na aldeia beirã de Folgosinho, concelho de Gouveia.

Da esquerda para a direita Pires Veloso, Aureliano Veloso, Rui Princípe e Vasco Princípe / From left to right, Pires Veloso, Aureliano Veloso, Rui Princípe and Vasco PrincípeEm 1935 a sua família fixou residência em Vila Nova de Gaia e, dois anos mais tarde, António Pires Veloso ingressou no liceu Alexandre Herculano, na cidade do Porto.
Em 1944 matriculou-se no Curso de Preparatórios Militares da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Com 20 anos ingressou na Escola do Exército, onde cursou Infantaria. Depois de fazer o tirocínio na Escola Prática de Infantaria, partiu para Macau, em 1949, graduado no posto de Alferes.
No regresso a Portugal, em 1951, foi colocado no Batalhão de Caçadores da Guarda e, posteriormente, na Base n.º 1 da Força Aérea e no Instituto Técnico Militar dos Pupilos do Exército.
Durante a Guerra Colonial foi mobilizado para Angola (1961-1964), seguindo depois para as frentes de guerra em Moçambique, tendo cumprido mais três comissões militares entre 1965 e 1974.

Independência de São Tomé e Príncipe, 12 julho de 1975 / Independence of São Tomé and Príncipe, July 12, 1975Depois da Revolução de 25 de abril de 1974 foi nomeado Governador de S. Tomé e Príncipe, tendo, entre 18 de dezembro desse ano e a independência (a 12 de julho de 1975), assumido o cargo de Alto-Comissário deste território insular no Golfo da Guiné.
Em setembro de 1975 foi nomeado comandante da Região Militar do Norte, mantendo-se em funções até 14 de novembro de 1977. Pires Veloso integrou o Conselho da Revolução (1975-1977) e foi um dos protagonistas do Golpe de 25 de novembro de 1975.
Entretanto, a 8 de junho de 1976, o Vice-Rei do Norte, como era popularmente conhecido, ficou ferido com gravidade num acidente de helicóptero ocorrido na Praia de Salgueiros. Neste acidente faleceram Nuno Xavier Dias, ministro da República Democrática de São Tomé e Príncipe, e dois militares portugueses.

Entrega da Espada de Honra (foto cedida por Helena Veloso) / Sword of Honour delivery (photo courtesy Helena Veloso)A 19 de novembro de 1977, o então Brigadeiro Pires Veloso foi homenageado publicamente por dezenas de milhares de pessoas que se concentraram na Praça General Humberto Delgado, na Praça da Liberdade e na Avenida dos Aliados, no Porto, para lhe entregar a "Espada de Honra". Pires Veloso, que cinco dias antes havia abandonado o cargo de Governador Militar da Região Norte, foi impedido de comparecer a esta homenagem pelo Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armada, fazendo-se representar pelo filho.

Espada de Honra (fotografia cedida por Helena Veloso) /  Sword of Honour (photo courtesy Helena Veloso)Nos anos 80 Pires Veloso recolheu-se na sua quinta da Beira Alta, onde se dedicou à agricultura, sem nunca abandonar a intervenção cívica. Candidatou-se por um “imperativo cívico”, como independente, às eleições presidenciais de 1980 e, oito anos mais tarde, ascendeu à patente de Oficial General, após frequência do Curso Superior de Comando e Direção do Instituto de Altos Estudos Militares.

Durante as comemorações do 25 de abril de 2006, o General Pires Veloso foi agraciado com a Medalha Municipal de Mérito, grau ouro, da Câmara Municipal do Porto, atendendo à sua ação militar e ao «papel fundamental na consolidação da democracia nacional durante o período em que comandou a Região Militar do Norte».

Busto de Pires Veloso da autoria de Rogério de Azevedo (foto cedida por Helena Veloso) / Bust of Pires Veloso authored by Rogério de Azevedo (photo courtesy Helena Veloso)Em 2009 publicou o livro Vice-Rei do Norte - Memórias e Revelações, onde registou episódios protagonizados por personalidades políticas e militares dos primeiros anos do regime democrático em Portugal.

Pires Veloso casou-se em 1956 com Maria Cândida Saraiva da Fonseca Veloso, de quem teve dois filhos, António Manuel e Helena Dulce.
Faleceu a 17 de agosto de 2014, no Hospital Militar do Porto, na sequência de um acidente vascular cerebral.
(Universidade do Porto Digital / Gestão de Documentação e Informação, 2016)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2018-11-12 Página gerada em: 2018-12-16 às 11:14:52