Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page is not available in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antecedentes da Universidade do Porto - Biografia de Tadeu Almeida Furtado

Memória U.Porto

Antecedentes da Universidade do Porto

Tadeu Almeida Furtado (1810-1901)

Desenho retrato, apresentado por Tadeu Furtado na Trienal de 1897 / Drawing portrait, presented by Tadeu Furtado in 1897 TriennialTadeu Maria de Almeida Furtado nasceu em S. Martin, Salamanca (Espanha), a 9 de fevereiro de 1810. Era filho do famoso pintor e miniaturista viseense José de Almeida Furtado (1778-1831), “o Gata”, com quem aprendeu desenho e pintura, e de Maria do Loreto Amezqueta (ou Mesquita), e irmão de Maria das Dores, José, Francisco, Eugénia, Rosa, Francisca e Doroteia.
De Salamanca foi viver para Viseu e, em 1834, para o Porto, com a mãe e as irmãs.

Deu aulas privadas de Desenho no Colégio Francês e Inglês, sito na rua da Picaria, Porto, que era dirigido por Mademoiselle Aucta Pawley de Araújo. Lecionou também na Academia Portuense de Belas Artes. Em 1837 era segundo agregado de Desenho nesta Academia. Em 1843 foi nomeado professor substituto de Desenho, depois de disputar o lugar com António Marques da Silva Figueiredo. Em 1866 assumiu funções como professor proprietário, sendo nomeado secretário da Academia. Em 1870 integrou a comissão reformadora do Ensino Artístico, criada nesse ano, tendo elaborado cinco anos mais tarde um documento relativo ao estado da Academia. Jubilou-se em 1881 (decreto de 3 de novembro desse ano).

Modelo nú, uma das provas do concurso para professor substituto de Desenho, de 1843 / Nude model, one of the tests in the competition for substitute professor of Drawing, 1843Tadeu Almeida Furtado participou em várias das exposições trienais da Academia Portuense de Belas Artes. Na 6.ª edição, decorrida em 1857, apresentou o desenho A contemplação da miniatura; na 7.ª, em 1860, o desenho A lição de geografia; na 8.ª, em 1863, um desenho a esfuminho intitulado O Preguiçoso; na 10.ª, em 1897, um desenho-retrato.

Durante a carreira executou trabalhos a aguarela e pastel, embora tenha sido o retrato de miniatura que o celebrizou. A propósito, veja-se o retrato do Visconde de Beire, Manuel Pamplona Carneiro Rangel Veloso Barreto de Miranda e Figueiroa, pintado a guache sobre marfim em 1845.

O Preguiçoso, desenho de Tadeu Furtado apresentado na Trienal de 1863 / The Lazy, Tadeu Furtado design presented at the 1863 TriennialTodos os irmãos do retratista foram artistas, à exceção de Francisco. Destacaram-se as suas irmãs e alunas - Francisca de Almeida Furtado (1826-1918), miniaturista de prestígio no seu tempo, Doroteia de Almeida Furtado (1829-?) e Maria das Dores (?-1842).

Muitas das suas discípulas, além de Francisca e Doroteia, suas irmãs, participaram nas exposições trienais da Academia Portuense de Belas Artes. Foram os casos de Thereza Theolinda de Lima Vieira, Maria Amália de Lima Vieira, Maria Amélia Ferreira Borges, Gizelda da Silva Milheiro, Carolina Almeida Coutinho e Lemos, Maria Adelaide Murat, Henriqueta Pauly, Laura Augusta Barbosa de Albuquerque Seabra, Júlia da Costa Maia, Amália Vieira Ramos e Carolina d’Almeida Coutinho e Lemos.

Tadeu Almeida Furtado foi nomeado em 1855 para integrar a comissão permanente do Museu Portuense, atual Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto, e, no ano anterior, para ser correspondente da Sociedade Promotora de Belas Artes.

Miniatura Tobias e o Anjo de Tadeu Furtado c.1830-40 (Museu Grão Vasco, Viseu) / Miniature Tobias and the Angel of Tadeu Furtado c.1830-40 (Museum Grão Vasco, Viseu)É autor da obra Apontamentos para a historia da Academia Portuense de Bellas-Artes, datada de 1892, que enviou ao congresso pedagógico de Madrid. Foi convidado para integrar a subcomissão do Porto da comissão executiva das homenagens ao pintor Silva Porto (1893). Presidiu a esta comissão em 1894.

Morreu no Porto a 12 de março de 1901.

Há obras de sua autoria no Museu Grão Vasco, em Viseu, e no Museu Nacional de Soares dos Reis.
O artista José de Almeida e Silva (1864-1945) dedicou-lhe uma das páginas do jornal humorístico Charivari (1890). O discípulo e amigo José de Brito e o colega Marques de Oliveira pintaram o seu retrato (são obras do MNSR, datadas de 1890-1900 e 1880, respetivamente).
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2014)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2015-11-27 Página gerada em: 2019-03-21 às 23:12:26