Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres U.Porto: Manuel Lima Fernandes de Sá

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

Manuel Lima Fernandes de Sá

Sem fotografia disponível Manuel Lima Fernandes de Sá
1903-1980
Engenheiro e arquitecto



Fotografia de António Fernandes de Sá (pai)Manuel Lima Fernandes de Sá nasceu em Avintes, Vila Nova de Gaia, a 22 de Fevereiro de 1903, no seio de uma família votada às artes e ao ensino. Era filho de António Fernandes de Sá, escultor, e de Lúcia de Araújo Lima, professora primária, pedagoga e fundadora do Colégio Araújo Lima.

No colégio da sua família ensinou Matemática e Desenho e frequentou o curso de Engenharia Civil na antiga Faculdade Técnica da Universidade do Porto, o qual concluiu em 1926, ano em que aquela instituição tomou o nome de Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Embora a sua formação académica se situasse no campo da Engenharia, a primeira obra de que foi autor – as alas laterais do Colégio Araújo Lima, na Rua da Constituição, Porto – deixou transparecer claramente a sua apetência pela Arquitetura, em especial pela arquitetura francesa.
Por esse motivo, em 1928 prosseguiu os estudos na sua principal área de interesse ao ser admitido na École Supérieure des Beaux Arts de Paris, na qual obteve o diploma de Arquiteto em 1934.

Durante o tempo que passou na capital francesa, na companhia da mulher, absorveu os ensinamentos de arquitetos como Garnier, Perret, Gromort, Feran ou Godefroy, e frequentou os ambientes das Belas Artes e da sociedade parisiense.

Fotografia do Edifício HoschstApós o regresso a Portugal, em 1934, entrou ao serviço da Secção de Estudos da Direção Regional do Norte dos Monumentos Nacionais, onde, entre outros trabalhos, reajustou o desenho inicial da sede da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, na Rua dos Bragas. Executou, também, para o sector privado, obras importantes, como moradias nas ruas Carlos Malheiro Dias, Santos Pousada, Faria Guimarães e António Cardoso, e participou em diversos concursos públicos: o da Caixa Geral de Depósitos, o do Monumento ao Infante D. Henrique, em Sagres, o da Piscina do Castelo do Queijo, etc.

Ao longo da carreira manteve-se a par das modernas correntes artísticas e arquitetónicas através de visitas frequentes a França e da estreita ligação que manteve com a Escola de Belas-Artes do Porto. De igual modo foi-lhe muito útil o contacto com outros artistas, como o arquiteto Januário Godinho e o pintor Guilherme Camarinha.

Fotografia do edifício da Porto EditorNos anos 50 colaborou com os jovens arquitetos da geração de Octávio Lixa Filgueiras e com os engenheiros Matos Dias e Albuquerque Barbosa. Neste período, produziu os pavilhões de arquitetura e de Exposições da ESBAP (inaugurados em 1954), no "Palacete Braguinha", a Livraria Porto Editora, o Edifício Hoechst (1961), no Porto, a unidade satélite do Sanatório D. Manuel II, em Vila Nova de Gaia, etc.

A partir da década de 70, Manuel Lima Fernandes de Sá começou a abandonar progressivamente a arquitetura para passar a dedicar grande parte do seu tempo à produção de aguarelas e desenhos.

Este artista morreu no dia 5 de Outubro de 1980.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2009)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-01-05 Página gerada em: 2019-01-23 às 10:03:05