Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Docentes e Estudantes da 1ª Faculdade de Letras da Universidade do Porto: Olindo Casal Pelayo

Memória U.Porto

Docentes e Estudantes da Primeira Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Olindo Casal Pelayo


Fotografia de Olindo Casal Pelayo

1904- [?]
Professor Liceal e Escritor



Natural de Rio Tinto, Gondomar, e nascido a 6 de Setembro de 1904, Olindo Casal Pelayo era filho de D. Vicente Pelayo e de Maria da Conceição Casal, ambos professores e fundadores de colégios privados em Gondomar e Vila do Conde. A exemplo de sua mãe, cursou inicialmente o curso do Magistério Primário na Escola Normal do Porto, que concluiu em 1922 com a classificação de 20 valores, integrando a redação de "O Porvir: órgão dos alunos da Escola Normal do Porto".

Iniciando a carreira profissional como Professor Primário na Escola do Fornelo, em Vila do Conde, decidiu prosseguir os estudos universitários com a matrícula na 1.ª Faculdade de Letras do Porto, licenciando-se em Ciências Histórico-Geográficas com a média final de 17 valores, a 1 de Novembro de 1927, após defesa da dissertação "A Nobreza em Portugal na Idade Média".

De modo a garantir a profissionalização no ensino liceal oficial, frequentou a Escola Normal Superior de Coimbra e a especialização pedagógica no Liceu Central de José Falcão, entre 1928 e 1930, garantindo a aprovação no Exame de Estado para o 4.º Grupo liceal (História e Filosofia). A partir de 1933, preterindo definitivamente a carreira no magistério primário em favor do magistério liceal, foi Professor de Filosofia nos Liceus de Santarém, de Aveiro e no Liceu Camões, de Lisboa.
Em 1938 foi colocado no Liceu Sá de Miranda, em Braga, cidade onde foi nomeado vereador da respetiva Câmara Municipal até à sua colocação como professor efetivo do Liceu de Alves Martins, em Viseu, decorridos três anos. Todavia, por indicação ministerial e em comissão de serviço até Outubro de 1947, desempenhou anteriormente o cargo de Reitor do Liceu de Gonçalo Velho, de Viana do Castelo.

Na sequência do convite para a direção da Escola do Magistério Primário de Braga, regressou a esta cidade em finais de 1947, tendo sido eleito Subdelegado Regional da Mocidade Portuguesa – ala de Braga, cargo que manteve até à reforma, que ocorreu durante o PREC. Até meados dos anos 80 desenvolveu uma regular importante carreira literária centrada na Poesia, que lhe valeu algum reconhecimento nos círculos culturais nortenhos.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2008)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-01-05 Página gerada em: 2021-10-25 às 03:03:25