Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres da U.Porto: Amândio Silva

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

Amândio Silva

Fotografia de Amândio Silva / Photo of Amândio Silva Amândio Silva
1923-2000
Pintor, professor e artista plástico



Homenagem a Amândio Silva / Tribute to Amândio SilvaAmândio José da Silva, natural do Porto, formou-se em Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, com 20 valores. Durante o curso obteve o 1.º prémio "Meireles Júnior", de Desenho, e o Prémio de Pintura "Rodrigues Soares". Foi discípulo de Acácio Lino e Dordio Gomes e elemento fundador do Grupo "Independentes".

Na década de cinquenta obteve três bolsas de estudo para estudar pintura e tapeçaria em Paris - do Governo Espanhol (1950), da Alliance Française (1954) e da Fundação Calouste Gulbenkian (1958).

Fez parte do corpo docente da ESBAP entre 1958 e 1993, ano em que se jubilou. Nesta Escola, onde foi nomeado professor de Pintura em 1962, lecionou as cadeiras de "Pintura Decorativa", "Tecnologia da Pintura", "Estudos Complementares de Pintura", "Artes Gráficas" e "Tecnologia da Tapeçaria". Presidiu ao Conselho Científico entre 1983 e 1985.

Pintor de muitos estilos, do figurativo ao neo-realista, foi também especialista em artes gráficas, tendo trabalhado como desenhador, gravador, litógrafo, designer, ilustrador, caricaturista, tapecista, ceramista, cenógrafo, escultor e fotógrafo.
Concebeu tapeçarias, designadamente para os palácios de Justiça do Porto ("Civitas Virginis", na sala de espera do gabinete do presidente do Tribunal da Relação do Porto), de Lisboa e Lagos; para as pousadas de Valença e Bragança; para o hotel Reid’s, no Funchal, para o hotel Sheraton, no Porto, e para o Marinotel, em Vilamoura; para a sede da I.T.T., em Bruxelas, e para a sede da SONAE, no Porto
Amândio Silva fez vitrais para o município de Fafe, para as capelas das Almas e dos Carmelitas Descalços, no Porto, para a Igreja de Modelos, em Paços de Ferreira, e para o Suisso Atlântico Hotel de Lisboa. Na EXPONOR encontra-se exposto o seu quadro "Ribeira/Porto" e na Sala do Conselho da Reitoria da Universidade do Porto encontram-se os retratos a óleo que pintou dos antigos reitores Ruy Luís Gomes (1974-1975) e Luís António de Oliveira Ramos (1982-1985).

Apresentou trabalhos na IV Bienal Internacional de Litografia Colorida do Museu de Arte de Cincinatti (E.U.A.); na Exposição Itinerante de Gravura Moderna (1956/1957), numa selecção da Federação Americana de Artes; no Salão Internacional de Gravura, na Galeria Nacional do Canadá; na V Bienal Internacional de Litografia Colorida Contemporânea, em Ohio e na VII Bienal Internacional de Gravura – Bianco e Nero, em Lugano, Suíça. Foi escolhido pela Federação Americana das Artes para expor em diversas cidades americanas. Foi também selecionado para a I Bienal Internacional de Tapeçaria de Lausanne, para a IV Bienal Internacional de Gravura, em Tóquio e Osaka, e para a Bienal Internacional de S. Paulo, em 1965.
Com Júlio Resende, Ângelo de Sousa e José Rodrigues participou na realização plástica do espetáculo do "Dia de Portugal", na Exposição Universal de Osaka de 1970.

Amândio Silva foi diretor artístico da Casa-Museu Abel Salazar, em São Mamede de Infesta, Porto, e do Museu da Fundação Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão.

Homenagem da Árvore a Amândio Silva / Tribute from Árvore to Amândio SilvaDedicou-se também à poesia e foi um grande divulgador da vida e obra de Agostinho da Silva. Colaborou com diversas associações e coletividades, como o Sport Club do Porto, o Teatro Experimental do Porto, o Cineclube do Porto, a Associação Cultural Amigos do Porto, o Lions Club do Porto e o Clube Nacional de Montanhismo. Foi distinguido com o Prémio Nacional de Gravura "Domingos Sequeira", em 1960.

A 12 de maio de 2006, a Cooperativa Artística Árvore (Porto), instituição que integrou a Comissão de Homenagem ao Pintor Amândio Silva, inaugurou a exposição "Amândio Silva 1923-2000", que decorreu simultaneamente na sede da cooperativa (secções de pintura, cerâmica, desenho e obra gráfica) e no Museu Nacional de Soares dos Reis (tapeçaria). Da homenagem também constaram a edição de um livro, de um catálogo e de uma serigrafia de um desenho do pintor.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2012)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2024 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-07-13 Página gerada em: 2024-04-20 às 05:00:13 Denúncias