Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres U.Porto: Hernâni Bastos Monteiro

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

Hernâni Bastos Monteiro

Retrato de Hernâni Bastos Monteiro\Portrait of Hernâni Bastos Monteiro Hernâni Bastos Monteiro
1891-1963
Médico, professor universitário e escritor



Hernâni Bastos Monteiro, filho de Joaquim Monteiro Rebelo e de Amélia Clara Bastos Monteiro nasceu no Porto a 18 de maio de 1891.

Nesta cidade estudou no Liceu Central (1901-1908), na Academia Politécnica do Porto (1907-1910) e na Escola Médico-Cirúrgica do Porto, de onde transitou, em 1911, para a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Já foi nesta Universidade que, em 1915, concluiu o curso de Medicina com a apresentação da dissertação inaugural: "Sífilis Hepática", que foi classificada com 18 valores.

Caricatura de Hernâni Bastos Monteiro\Caricature of Hernani Monteiro BastosDurante a licenciatura obteve um prémio em Química Orgânica, vários "accessit" e os prémios "Barão de Castelo de Paiva" e "Rodrigues Pinto" e foi convidado pelo Professor Luís Viegas para 1.º assistente provisório de Anatomia (nomeado pelo decreto de 21 de agosto de 1915, tomando posse a 10 de setembro desse ano).

Pouco depois, foi incumbido de organizar o catálogo do Museu de Anatomia Normal da FMUP, sob a direção de J. A. Pires de Lima, com o qual recebeu um voto de louvor do Conselho Escolar em 28 de julho de 1917. No ano seguinte, foi contratado para a regência da cadeira de Anatomia Topográfica, que lecionaria ao longo de 43 anos.

Em abril de 1920 realizou provas públicas para ocupar uma vaga de 1.º assistente do grupo de Anatomia, Histologia e Embriologia. Neste concurso, em que foi aprovado por unanimidade, apresentou uma lição sobre a "Evolução do aparelho hioideu". Nomeado para o lugar a 15 de maio, ficou encarregado de reger Anatomia Topográfica e a parte complementar de Anatomia Descritiva.

A 24 de novembro de 1921, o Conselho Escolar concedeu-lhe, por unanimidade e pela primeira vez, um prémio de "150$00 ao melhor trabalho de investigação publicada pelos assistentes, professores livres ou encarregados de curso, que não sejam professores ordinários".

Em 1924 concorreu ao lugar de professor catedrático de Anatomia Cirúrgica, disciplina que então compreendia a Anatomia Topográfica e a Medicina Operatória, com uma lição intitulada "A importância das anomalias anatómicas em Cirurgia" (foi nomeado pelo decreto de 23 de fevereiro, Diário de Governo n.º 53 de 6 de março, tomando posse a 7 desse mês), a qual lhe conferiu o grau de doutor em Medicina.

Depois do concurso para professor catedrático, foi nomeado Secretário da Faculdade, sendo reconduzido no mesmo cargo em 1927. No seu desempenho, associou-se à publicação do Anuário da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e à comemoração do I Centenário da Régia Escola de Cirurgia, tendo publicado nessa ocasião o "Suplemento à História do Ensino Médico no Porto" e "Origens da Cirurgia portuense".

Em 1928, Hernâni Monteiro fundou os Laboratórios de Cirurgia Experimental e de Radiologia, onde trabalharam, entre outros, Álvaro Rodrigues, Sousa Pereira, Luís de Pina e Roberto de Carvalho. No primeiro destes laboratórios realizaram-se trabalhos pioneiros de linfangiografia, trabalhos relevantes na área da anatomo-fisiologia linfática e investigações experimentais no âmbito da Cirurgia e da Fisiologia, em colaboração com os professores Joaquim Bastos e Afonso Guimarães. A importância científica deste centro levou à criação de um Centro de Medicina Experimental na FMUP, que foi dirigido por Hernâni Monteiro entre 1940 e 1961.

Hernâni Monteiro foi, também, fundador do Laboratório de Embriologia e Teratologia Experimentais. Com Roberto de Carvalho e Albano Ramos desenvolveu estudos de Anatomia Radiológica. E, no âmbito da sua docência na FMUP, também regeu a cadeira de Anatomia Descritiva entre 1936 a 1945.

Ao longo da sua carreira desempenhou cargos públicos relevantes. Foi bibliotecário e diretor da FMUP, diretor do Instituto de Anatomia dessa Faculdade (depois da jubilação de J. A. Pires de Lima, em 1947), presidente da direção da Associação Médica Lusitana, Secretário da Delegação do Porto da Junta de Educação Nacional e membro da comissão técnica para a reorganização do ensino universitário, vogal da Comissão Técnica para a construção dos Hospitais Escolares de Lisboa e Porto e Presidente da Comissão Instaladora do Hospital de S. João (nomeado em 1954).

Até atingir o limite de idade, Hernâni Monteiro dirigiu o Serviço de Cirurgia Experimental, foi secretário da secção de Biologia Médica do Congresso das Associações Portuguesas e Espanhola para o Progresso das Ciências (1921), vice-presidente da mesma secção daquela associação, vice-presidente da Comissão Executiva do II Congresso Nacional de Medicina (Porto, 1927), vice-presidente da Comissão do Porto do Congresso Internacional de Antropologia e Arqueologia Pré-Históricas (1930), presidente das Primeiras Jornadas Médicas Galaico-portuguesas (Orense, 1935) e vereador da Câmara Municipal do Porto (entre 1951 e 1954).

Fez parte de vários júris para concursos de professores na Escola de Belas Artes do Porto e nas faculdades de Medicina das universidades de Lisboa e Coimbra.

Produziu trabalhos científicos sobre anatomia e cirurgia experimental e estudos sobre História Médica. Colaborou em inúmeras publicações periódicas portuguesas e estrangeiras, como os "Anais Científicos da Faculdade de Medicina do Porto", os "Anais da Faculdade de Medicina do Porto", o "Portugal Médico", o "Boletim Geral de Medicina e Farmácia", a "Ilustração Moderna", o "Boletim da Câmara Municipal do Porto" e a "Revista Ibero Americana de Medicina y Terapeutica Físicas".

Integrou reputadas sociedades nacionais e internacionais. Foi sócio correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, do Instituto de Coimbra, membro da Association des Anatomistes, da Société Anatomique de Paris, da Société d'Anthropologie, da American Anthropological Association, do Colégio Anatómico Brasileiro, da Sociedade Anatómica Portuguesa de que foi presidente, da Sociedade Anatómica Luso-Hispano-Americana (que presidiu), da Academia Internacional de História das Ciências, secção do Porto, da Société Internationale de Cirurgie, da Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia (que presidiu), da Sociedade Portuguesa de Biologia, da Sociedade Portuguesa de Ciências Naturais, da Sociedade Portuguesa da Cardiologia, da Sociedade Portuguesa de Radiologia Médica. Fez parte do conselho de redação da "Acta Anatómica", de Basileia (1952), e foi membro correspondente estrangeiro da revista "Bruxelles Médicale" e da "Association de la presse médicale belge".

Participou em variados encontros científicos, como no III Congresso Nacional de Medicina (Lisboa, 1928), no XV Congresso Internacional de Antropologia (Portugal, 1930), no I Congresso Nacional de Antropologia Colonial (Porto, 1934), nas reuniões da Association des Anatomistes (entre 1923 e 1957), nos congressos internacionais de Anatomia de Oxónia (1950) e de Paris (1955), nos congressos da Associação Portuguesa e da Associação Espanhola para o Progresso das Ciências (Porto, 1921; Salamanca, 1923; Lisboa, 1932; Córdova, 1944; Madrid, 1958; Sevilha, 1960), nas Jornadas Médicas Galegas (Coimbra, 1929; Vigo, 1931; Lugo, 1933), nas Jornadas Médicas Galaico-Portuguesas (Orense, 1935; Vigo, 1959), nas reuniões da Sociedade Anatómica Portuguesa (Lisboa, Coimbra e Porto), nas reuniões da Sociedade Anatómica Luso-Hispano-Americana (Santiago de Compostela, Coimbra, Salamanca, Porto e Lisboa), no XIV Congresso da Sociedade Internacional de Cirurgia (Paris, 1951), no III Congresso Luso-Espanhol de Cardiologia (Santander, 1959) e no IV Congresso Luso-Espanhol de Cardiologia (Porto, 1963).

Em 1934, foi convidado para reger um curso de Anatomia Experimental no Instituto de Estudos Portugueses da Faculdade de Medicina de Santiago de Compostela. Viria a reger um segundo curso nessa Faculdade, em 1942, e participou num terceiro, em 1959; ministrou, ainda, dois cursos de curta duração na Faculdade de Medicina de Salamanca, em 1946 e 1953.

Descerramento do busto de Hernâni Monteiro no Instituto de Anatomia, a 10 de Maio de 1961\Unveiling of the bust of Hernani Monteiro at the Institute of Anatomy, on May 10, 1961Hernâni Monteiro foi um homem culto, apreciador de música, poesia e teatro, tendo sido um dos responsáveis pela instituição do Teatro Universitário do Porto (1948). Foi consultor artístico do Centro Universitário do Porto e presidente da Assembleia-geral da Associação Cultural "Amigos do Porto".

Foi agraciado com os títulos de professor honorário da Faculdade de Medicina de Santiago de Compostela (1944) e de doutor honoris causa pela Universidade de Salamanca (1954). Foi-lhe conferido o grau de grande-oficial da Ordem da Instrução Pública (decreto de 18 de junho de 1959, sob proposta do Presidente do Conselho) e de Comendador da Ordem Militar de Santiago da Espada (1961).

A 18 de maio de 1961 atingiu o limite de idade. Não proferiu a sua última lição e aposentou-se em junho desse ano.

Faleceu pouco depois, a 16 de novembro de 1963, no Hospital de S. João, vítima de doença grave.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2012)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-07-06 Página gerada em: 2021-07-27 às 11:16:21