Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres U.Porto: Humberto de Almeida

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

Humberto de Almeida

Retrato de Humberto de Almeida / Portrait of Humberto de Almeida Humberto de Almeida
1896-1971
Engenheiro, professor universitário, investigador e militar



Fotografia do Castelo de Bragança /  Photo of Bragança CastleHumberto Augusto de Almeida, filho de Carlos Alberto de Lima Almeida e de Elisa Augusta de Morais Almeida, nasceu na freguesia de Santa Maria, concelho de Bragança, a 28 de janeiro de 1896.

Depois de concluir o curso dos liceus em Bragança inscreveu-se na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto no ano letivo de 1914-1915.

Em maio de 1916 foi convocado para frequentar a Escola de Oficiais Milicianos e mobilizado para integrar o Corpo Expedicionário Português (CEP) durante a Primeira Guerra Mundial. Entre 1917 e 1918 esteve em França, onde comandou o Quartel-General da 2.ª Brigada de Infantaria e serviu como oficial de ligação junto do exército britânico. Depois do armistício, frequentou o Curso Especial de Infantaria na Escola Militar, entre 1920 e 1921, que concluiu em 1922. A sua carta de curso data de 7 de outubro desse ano.

O tempo passado no exército granjeou-lhe diversos louvores, atribuídos em 1918, 1922, 1931 e 1938, assim como medalhas - a medalha de prata comemorativa das campanhas do Exército Português (1919) e a medalha militar de prata da classe de comportamento exemplar (1936).

Retomou os estudos na Universidade do Porto em 1924, tendo-se licenciado em Ciências Físico-químicas, com a classificação de 16,4 valores, e em Engenharia Químico-Industrial, com a média final de 17 valores.

No ano letivo de 1929-1930 foi nomeado professor provisório do 6.º grupo do Liceu Alexandre Herculano e em 1930 foi contratado, precedendo concurso documental, para assistente do 2.º grupo da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (alvará de 23 de junho de 1932 e Diário do Governo n.º 169, 2.ª Série, de 22 de julho de 1932).

Em 1943 publicou a sua tese de doutoramento intitulada "Polarografia: análises polarográficas qualitativas e quantitativas aplicadas a soluções mais ou menos complexas".
Entre 16 e 20 de dezembro de 1952, Humberto Augusto de Almeida realizou provas de habilitação ao título de professor agregado do 2.º grupo – Química, da 2.ª Secção – Ciências Físico-naturais. Foi nomeado para o lugar por portaria publicada no Diário do Governo, 2.ª série, n.º 104, de 2 de maio de 1953.

Em abril de 1956, com Alberto Carlos de Brito, foi opositor ao concurso para professor catedrático do 2.º grupo – Química, da 2.ª Secção – Ciências Físico-Químicas da FCUP. A estas provas, arguidas pelos professores Mendonça Monteiro e Henrique Serrano, Humberto Augusto de Almeida apresentou uma lição intitulada "Permutadores iónicos. Bases teóricas". Foi aprovado por unanimidade em mérito absoluto, tendo ficado em segundo lugar em mérito relativo. Por portaria de 19 de maio, publicada no Diário do Governo, 2.ª série, n.º 128, de 29 desse mês, foi nomeado professor extraordinário. Tomou posse no dia 30 e em 1959 foi provido definitivamente no lugar (Diário do Governo, 2.ª série, n.º 110, de 17 de junho de 1959). Em 1963, foi candidato único no concurso para o provimento de um lugar de professor catedrático do 2.º grupo – Química, da 2.ª Secção – Ciências Físico-Químicas, da Faculdade de Ciências. Aprovado por unanimidade, foi nomeado a 25 de julho (Diário do Governo, 2.ª série, n.º 188, de 10 de agosto), tomando posse a 13 deste mês.

Retrato de José Pereira Salgado / Portrait of José Pereira SalgadoPara além de professor universitário, Humberto Augusto de Almeida foi, também, um prestigiado investigador. Em 1938, por indicação de José Pereira Salgado, passou a colaborar nos trabalhos de investigação científica nos laboratórios do Instituto do Vinho do Porto (atual Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto). No âmbito desta investigação publicou cerca de duas dezenas de trabalhos. Um deles – "Pesquisa do chumbo no vinho do Porto e em algumas bebidas estrangeiras" -, apresentado ao Congresso Internacional das Indústrias Agrícolas de Paris em 1948, teve grande repercussão na defesa internacional da marca Porto.

Enquanto bolseiro do Instituto para a Alta Cultura (renomeado Instituto de Alta Cultura durante os anos 50), estagiou em faculdades e laboratórios internacionais. No Instituto Nacional de Química e Física de Madrid trabalhou na resolução de dados relativos a problemas de Polarografia, assunto que foi tema da sua tese de doutoramento. Em Zurique, estudou a extração e síntese de corantes vegetais sob a direção de Paul Karrer (1889-1971). Vários dos seus trabalhos, sobretudo nas áreas da polarografia e da cromatografia, foram citados por eminentes cientistas internacionais.

Faleceu em 1971.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2011)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-07-06 Página gerada em: 2019-01-23 às 10:03:14