Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres U.Porto: Leonardo Augusto Coimbra

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

Leonardo Augusto Coimbra

Fotografia de Leonardo Augusto Coimbra / Photo of Leonardo Augusto Coimbra Leonardo Augusto Coimbra
1914-1970
Médico, político e benemérito



Fotografia de Leonardo Coimbra, pai / Photo of Leonardo Coimbra, fatherLeonardo Augusto Coimbra, filho de Leonardo José Coimbra e de Maria Amélia Coimbra, nasceu na Póvoa de Varzim a 9 de Abril de 1914.

Licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 1941, tendo estagiado em Londres nos serviços de Cirurgia Torácica.

A sua vida profissional dividiu-se, sobretudo, entre a Medicina e a Política. No exercício da profissão de médico desempenhou variados cargos. Foi assistente voluntário nos Serviços de Cirurgia da Universidade do Porto (1941-1947), diretor do Sanatório de D. Manuel II (1950-1955), em Vila Nova de Gaia, membro da Direção dos Serviços Médicos da Caixa de Previdência Têxtil e Comércio, antes da sua integração na Federação dos Serviços Médico-sociais e, ainda, Médico-chefe de um posto da Caixa de Previdência e Abono de Família do Distrito do Porto (1965) e diretor clínico do Sanatório de Louredo da Serra e da Siderurgia do Marão.

Fez também carreira parlamentar nas IX (1965-1969) e X (1969-1973) legislaturas, pelo Círculo do Porto, tendo participado nas Comissões de Trabalho, Previdência e Assistência Social. Diploma da nomeação de Leonardo Coimbra para Tesoureiro da U.Porto / Diploma of the appointment of Leonardo Coimbra to Treasurer of the U.PortoFoi tesoureiro da Universidade do Porto (nomeado a 31 de Maio de 1941) e um grande benemérito. A ele se devem a fundação da Associação Protetora da Criança contra a Crueldade e o Abandono, em 1953, que hoje conta com casas para crianças abandonadas e maltratadas, sitas em Valadares e em Vila Nova de Gaia, e para recuperação de crianças portadoras de deficiência, localizadas na Senhora da Hora e em S. Mamede de Infesta, em Matosinhos, e em Gemunde-Famalicão; e a abertura, embora provisória, de um Centro de Recuperação da Criança (1966).

Participou no Simpósio sobre Silicose de Lisboa (1960) e nos I e II congressos nacionais de Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais. Escreveu artigos científicos, proferiu conferências e foi autor de obras como "Terra Santa: evocação dos seus caminhos", "Para uma Política Social Cristã", "Condições duma Ética Social-criadora" e "O Homem e a Máquina: patologia do trabalho".

Casou com Maria Odete Marques Coimbra e viveu em Vila Nova de Gaia.

Faleceu num acidente de helicóptero ocorrido na Guiné, juntamente com outros deputados, em Julho de 1970.

Postumamente, foi condecorado com a Ordem da Benemerência, com uma Ordem honorífica portuguesa instituída em 1927, designada "Ordem de Instrução e Benemerência" e que se desdobrou em 1929 na Ordem da Benemerência e na Ordem da Instrução Pública e se converte em 1976 na Ordem de Mérito.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2010)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-07-05 Página gerada em: 2019-01-23 às 10:10:37