Saltar para:
Logótipo SIGARRA U.Porto
This page in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Você está em: U. Porto > Memória U.Porto > Antigos Estudantes Ilustres U.Porto: Eduardo Tavares

Memória U.Porto

Antigos Estudantes Ilustres da Universidade do Porto

Eduardo Tavares

Fotografia de Eduardo Tavares / Photo of Eduardo Tavares Eduardo Tavares
1918-1991
Escultor



Eduardo Augusto Tavares, filho de António Joaquim Tavares, nasceu a 24 de Julho de 1918, no concelho vinhateiro de S. João da Pesqueira.

Nos anos trinta do século XX surpreendemo-lo a trabalhar no atelier do escultor António Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia (atual Casa-Museu Teixeira Lopes). Em 1938, incentivado pelo mestre, matriculou-se na Escola de Belas Artes do Porto, onde foi seu aluno e também de Acácio Lino, Pinto do Couto e Joaquim Lopes.

Fotografia de Os Independentes / Photo of The Independent Artists GroupNos anos quarenta associou-se às exposições do Grupo dos Independentes, fundado em 1943 e composto por artistas como Fernando Lanhas, Nadir Afonso ou Júlio Pomar. Em 1946 concluiu o curso de Escultura, com a apresentação da obra Toupeira Douriense com a qual alcançou a classificação de dezanove valores. Entre 1947 e 1948 trabalhou como professor no ensino técnico. Na sequência da obtenção de uma bolsa do Governo francês, frequentou um curso na École Nationale des Beaux Arts de Paris.

Da sua produção escultórica dos anos 50 avulta uma série de cabeças esculpidas representando personalidades da esfera artística e cultural.

Juiz de Fora e Corregedor, baixo-relevo de Eduardo Tavares na Sala de Audiências do 4º Juízo, do Tribunal da Relação do Porto / Photo of the bas-relief Juiz de Fora e Corregedor, by Eduardo TavaresEm 1960 ingressou como professor na Escola Superior de Belas Artes do Porto, apresentando provas no Concurso de Agregação, em 1962, com a escultura Maturidade, sendo aprovado com mérito absoluto. Só veio a deixar esta Escola vinte e três anos depois.
Nos anos 60 e 70 recebeu diversas encomendas para obras públicas e participou em exposições coletivas.

Além da atividade docente e da produção de escultura, também se dedicou à escrita, sendo autor de três livros teóricos sobre arte: Do "Número de Ouro" à Figura Humana; Da Geometria de Miguel Ângelo na Capela Sistina: Giotto, Piero della Francesca, Verrocchio, Botticelli, Perugino, Leonardo da Vinci, Rafael, Ticiano, El Greco e Anatomia Artística, o último dos quais editado postumamente.

Fotografia da Sala de Escultura do Museu Eduardo Tavares / Photo of the Sculpture Hall, at the Eduardo Tavares MuseumFaleceu no Porto no ano de 1991 com 73 anos de idade.
Quatro anos volvidos sobre a sua morte, a Faculdade de Belas Artes dedicou-lhe uma exposição.

Em 2003, foi inaugurado na sua terra de origem o Museu Eduardo Tavares. Este espaço museológico nasceu de uma doação ao município duriense de S. João da Pesqueira e procura divulgar a sua obra. Está instalado numa casa nobre setecentista da Praça da República, no centro histórico da vila, usada outrora como câmara e cadeia, e alberga igualmente o Posto de Turismo, uma pequena biblioteca e um núcleo arqueológico. As obras aqui expostas foram produzidas entre 1952 e 1982 e são provenientes da oficina de Eduardo Tavares. Por este motivo, a exposição de escultura simula o atelier do artista, onde não faltam gessos, modelos, maquetas, desenhos e instrumentos de trabalho.
(Universidade Digital / Gestão de Informação, 2008)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Universidade do Porto Termos e Condições Acessibilidade Índice A-Z Livro de Visitas
Última actualização: 2016-01-06 Página gerada em: 2018-11-15 às 23:40:15