Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Notícias > ICBAS|Investigador/a Convidado/a para o Projeto: BONEPURI(NO)AGEING

Noticias

ICBAS|Investigador/a Convidado/a para o Projeto: BONEPURI(NO)AGEING

Candidaturas até 28 de janeiro

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL DE SELEÇÃO INTERNACIONAL PARA A CONTRATAÇÃO DE 1 INVESTIGADOR DOUTORADO PARA O PROJETO ‘’ BONEPURI(NO)AGEING - REGENERATION OF THE AGEING HUMAN BONE BY PURINOME-ACTIVATED MESENCHYMAL STEM CELLS – PRE-CLINICAL STUDIES”, ICBAS (CT A TERMO INCERTO)
 
1.    Por despacho do Professor Doutor Henrique Cyrne de Carvalho, Diretor do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), de 19 de dezembro de 2018,  foi deliberado abrir um procedimento concursal de seleção internacional para contratação de um/a investigador/a doutorado/a para o exercício de atividades de investigação científica, no âmbito do projeto “BONEPURI(NO)AGEING - Regeneration of the ageing human bone by purinome-activated mesenchymal stem cells – pre-clinical studies.”, com financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia, através do programa PT2020,  em curso no ICBAS, a contratar em regime de contrato individual de trabalho a termo resolutivo incerto, ao abrigo do Código do Trabalho com vista ao desempenho das seguintes funções:

a)    Isolar, expandir e diferenciar as MSCs provenientes da medula óssea de mulheres jovens e de mulheres PM em meio osteoindutor suplementado com agonistas e/ou antagonistas dos recetores purinérgicos e com agentes supressores da atividade da NTPDase3 (inibidores químicos, anticorpos seletivos e shRNA);
b)    Implementar um método de estimulação celular mecânica, livre de fármacos, capaz de restituir o fenótipo osteogénico original das MSCs de mulheres PM através do favorecimento da acumulação de nucleótidos no microambiente ósseo; avaliar a libertação e cinética de inactivação extracelular dos nucleótidos de adenina e uracilo por bioluminescência (libertação de ATP) e por cromatografia líquida de elevada eficiência (HPLC);
c)    Caracterizar morfológica, enzimática, bioquímica e funcionalmente as MSCs em cultura usando diversos marcadores moleculares de diferenciação osteogénica, sinais de Ca2+ em células única e imunofluorescência aplicada à microscopia confocal;
d)    Estabelecer rotinas para a geração e caraterização do modelo animal de osteoporose (ovariectomia de ratazanas Wistar fêmeas com 43 dias) com vista à realização de ensaios pré-clínicos para avaliar aos 3 meses a regeneração óssea usando MSCs humanas ativadas, expandidas in vitro (pontos 1-3) e conjugadas com microsferas de colagénio (PLGA/ColI), por intermédio de procedimentos minimamente invasivos.
e)    Avaliar a massa óssea através da ligação da sonda fluorescente Xenolight Rediject Bone Probe 680 à hidroxiapatite in vivo recorrendo a um sistema de imagem ChemiDoc. Paralelamente será avaliada a densidade óssea cortical e trabecular (fémur) por tomografia computorizada (microCT). Os dados obtidos serão posteriormente comprovados por testes histológicos post mortem.
O contrato vigorará durante o tempo de execução do sobredito projeto e enquanto existir disponibilidade orçamental.
 
2. Legislação aplicável  
Decreto-Lei n.º 57/2016, de 29 de agosto, alterado pela Lei nº 57/2017 de 19 de julho (Regime Jurídico do Emprego Científico - RJEC); Decreto Regulamentar n.º 11-A/2017, de 29 de dezembro; Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, na sua redação atual.

3. Nos termos do artigo 18.º do RJEC o presente procedimento concursal está dispensado da autorização dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das finanças e da Administração Pública, designadamente a referida no n.º 3 do artigo 7.º da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, Lei n.º 35/2014, de 20 de Junho (LTFP), da obtenção do parecer prévio favorável dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das finanças e da Administração Pública, referido no n.º 5 do artigo 30.º da LTFP e do procedimento de recrutamento de trabalhadores em situação de requalificação, referido no artigo 265.º da LTFP.
 
4. Em conformidade com o artigo 13.º do RJEC o Júri do concurso tem a seguinte composição:
Presidente do Júri: Doutor Paulo Correia de Sá, Professor Catedrático do ICBAS-UP
Vogais efetivos:
1.º vogal – Doutor José Bernardo Noronha-Matos, Prof. Auxiliar do ICBAS-UP
2.º vogal– Doutora Maria Adelina Costa, Professora Auxiliar do ICBAS-UP
Vogais suplentes:
1.º vogal suplente – Doutora Fátima Ferreirinha, Técnica Superior do ICBAS-UP
2.º vogal suplente – Doutora Graça Lobo, Professora Auxiliar do ICBAS-UP

5. O local de trabalho situa-se no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto.

6. A remuneração base mensal é de 2.128,34 Euros, correspondente ao nível 33 da Tabela de Remunerações Única, aprovada pelo Despacho nº. 1553-C/2008, de 31 de dezembro.

7. Ao concurso podem ser opositores/as candidatos/as nacionais, estrangeiros/as e apátridas que sejam titulares do grau de doutor(a) na área científica de Ciências Biomédicas, Medicina, Medicina Veterinária, Ciências Farmacêuticas, Bioquímica, Biologia e áreas afins e detentores/as de um currículo científico e profissional que revele um perfil adequado à atividade a desenvolver.
Caso o doutoramento tenha sido conferido por instituição de ensino superior estrangeira terá de ser reconhecida por instituição de ensino superior portuguesa, nos termos do disposto no art.º 25 do Decreto-Lei n.º 66/2018, de 16 de agosto, que aprova o regime jurídico de reconhecimento de graus académicos e diplomas de Ensino Superior, atribuídos por instituições de ensino superior estrangeiras e a alínea e) do nº2 do artigo 4º do Decreto-Lei nº 60/2018 de 03 de agosto, devendo quaisquer formalidades aí estabelecidas estar cumpridas até à data do ato de contratação.

8. São requisitos especiais de admissão a concurso:
a)    Creditação como pessoa competente para prática de experimentação animal (curso de Ciência de Animais de Laboratório, categorias B ou C da FELASA);
b)    Experiência comprovada na manipulação e uso de modelos animais para fins experimentais, designadamente a realização autónoma de cirurgias abdominais sob anestesia geral com recuperação do modelo;  
c)    Experiência científica comprovada no âmbito dos mecanismos envolvidos na sinalização purinérgica;
d)    Experiência profissional comprovada em métodos de deteção e doseamento de purinas em tecidos e líquidos biológicos (e.g. cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e bioluminescência);
e)    Experiência profissional comprovada em técnicas de cultura celular, biologia molecular, imunohistoquímica e microscopia confocal (incluindo live-cell imaging);
f)    Ter pelo menos 5 publicações científicas em revistas internacionais indexadas no InCites Journal Citation Reports em temáticas relacionada com a experiência exigida no projeto, designadamente no âmbito da sinalização purinérgica.

9. São condições de preferência:
a)    Pelo menos 10 anos de experiência em investigação na área da sinalização purinérgica;
b)    Pelo menos 5 anos de experiência no domínio de técnicas cirúrgicas em animais de experimentação;
c)    Pelo menos 5 anos de experiência no doseamento de purinas por HPLC e bioluminescência;
d)    Pelo menos 5 anos de experiência em imunofluorescência aplicada à microscopia confocal;
e)    Domínio de técnicas de isolamento de tecidos e cultura celular.

10. Nos termos do artigo 5.º do RJEC a seleção realiza-se através da avaliação do percurso científico e curricular dos candidatos.
 
11. A avaliação do percurso científico e curricular incide sobre a relevância, qualidade e atualidade:
 a) Da produção científica, e tecnológica, dos últimos cinco anos considerada mais relevante pelo candidato;
b) Das atividades de investigação aplicada, ou baseada na prática, desenvolvidas nos últimos cinco anos e consideradas de maior impacto pelo candidato;
c) Das atividades de extensão e de disseminação do conhecimento desenvolvidas nos últimos cinco anos, designadamente no contexto da promoção das práticas científicas, consideradas de maior relevância pelo candidato.
                                                   
12. O período de cinco anos a que se refere o número anterior pode ser aumentado pelo Júri, a pedido do candidato, quando fundamentado em suspensão da atividade científica por razões socialmente protegidas, nomeadamente, por motivos de licença de parentalidade, doença grave prolongada, e outras situações de indisponibilidade para o trabalho legalmente tuteladas.

 13. São critérios de avaliação:
1.    A seriação final será obtida, numa escala de 0 a 20 pontos, através da análise do curriculum vitae (AC), do perfil científico do candidato (PC), e da carta de motivação (CM).
2.    Os fatores de ponderação dos vários componentes visados na avaliação serão os seguintes: avaliação curricular (AC, 0-6 pontos), adequação do perfil do candidato às necessidades do projeto (PC, 0-12 pontos) e carta de motivação (CM, 0-2 pontos), numa escala de 0 a 20 pontos.
3. A avaliação curricular incidirá sobre a relevância, qualidade e atualidade dos elementos apresentados: Percurso académico (e.g. classificações de licenciatura, mestrado e doutoramento) (0-5 pontos); produção científica considerada mais relevante pelo/a candidato/a (e.g. autoria / coautoria de publicações científicas em revistas indexadas, apresentações orais e/ou painéis em congressos, prémios, etc.) (0-10 pontos), e atividades de extensão e de disseminação do conhecimento consideradas de maior relevância pelo/a candidato/a (0-5 pontos), numa escala de 0 a 20 pontos
4. O processo de avaliação pode incluir uma entrevista aos/às três candidatos/as mais bem posicionados/as a selecionar pelo Júri, tendo nesse caso a entrevista um peso de 10% e a avaliação curricular um peso de 90%.

14. A classificação final dos candidatos é expressa numa escala de 20 pontos.

15. O Júri delibera através de votação nominal fundamentada de acordo com os critérios de seleção adotados e divulgados, não sendo permitidas abstenções.
 
16. Das reuniões do Júri são lavradas atas, que contêm um resumo do que nelas houver ocorrido, bem como os votos emitidos por cada um dos membros e respetiva fundamentação, sendo facultadas aos candidatos sempre que solicitadas.
 
17. Após conclusão da aplicação dos critérios de seleção, o Júri procede à elaboração da lista ordenada dos candidatos aprovados com a respetiva classificação.
 
18. A deliberação final do Júri é homologada pelo dirigente máximo da instituição responsável pela abertura do procedimento concursal. A decisão final sobre a contratação é da competência do dirigente máximo da instituição contratante.
 
19. Formalização das candidaturas:
19.1 As candidaturas são formalizadas mediante requerimento dirigido ao Presidente do Júri onde conste a identificação deste aviso, nome completo, número e data do bilhete de identidade, do Cartão de Cidadão, ou número de identificação civil, número de identificação fiscal, data de nascimento, residência e endereço de contacto, incluindo endereço eletrónico e contacto telefónico.
19.2. A candidatura é acompanhada dos documentos comprovativos das condições previstas nos pontos 7 e 8 para admissão a este concurso, nomeadamente:
a)    Cópia de certificado ou diploma de doutoramento;
b)    Carta de motivação;
c)    Curriculum vitae detalhado, e estruturado de acordo com os itens dos pontos 10 e 11;
d)    Outros documentos relevantes para a avaliação da habilitação em área científica afim (se aplicável);
e)    Breve descrição das atividades científicas mais relevantes dos últimos 5 anos, de acordo com o nº 2 do artigo 5.º RJEC, e o ponto 10 deste edital.
19.3. Os candidatos apresentam os seus requerimentos e documentos comprovativos, em suporte digital, em formato de PDF, para os seguintes endereços de correio eletrónico: candidaturasrh@sp.up.pt e farmacol@icbas.up.pt   No assunto da mensagem deve ser indicada a referência completa da posição “ICBAS|1 Investigador doutorado | BONEPURI(NO)AGEING.
19.4 As candidaturas deverão ser apresentadas até ao 10.º dia útil posterior ao da publicação do presente aviso na 2.ª série do Diário da República, na Bolsa de Emprego Público, no portal Eracareers, na página de Recrutamentos da Universidade e na página da Internet do ICBAS.
 
20. São excluídos da admissão ao concurso os candidatos que formalizem incorretamente a sua candidatura ou que não comprovem os requisitos exigidos no presente concurso. Assiste ao Júri a faculdade de exigir a qualquer candidato, em caso de dúvida, a apresentação de documentos comprovativos das suas declarações.
 
21. As falsas declarações prestadas pelos candidatos serão punidas nos termos da lei.
 
22. A lista de candidatos admitidos e excluídos bem como a lista de classificação final são publicitadas na página da Internet do ICBAS, www.icbas.up.pt, sendo os candidatos notificados por e-mail com recibo de entrega da notificação.
 
23. Audiência Prévia e prazo para a Decisão Final: nos termos do artigo 121.º do Código do Procedimento Administrativo, após notificados, os candidatos têm 10 dias úteis para se pronunciar. No prazo máximo de 90 dias, contados a partir da data limite para a apresentação das candidaturas, são proferidas as decisões finais do Júri.

24. O presente concurso destina-se, exclusivamente, ao preenchimento da vaga indicada, podendo ser feito cessar até a homologação da lista de ordenação final dos candidatos e caducando com a respetiva ocupação do posto de trabalho em oferta.

25. Política de não discriminação e de igualdade de acesso: O Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto promove ativamente uma política de não discriminação e de igualdade de acesso, pelo que nenhum candidato/a pode ser privilegiado/a, beneficiado/a, prejudicado/a ou privado/a de qualquer direito ou isento/a de qualquer dever em razão, nomeadamente, de ascendência, idade, sexo, orientação sexual, estado civil, situação familiar, situação económica, instrução, origem ou condição social, património genético, capacidade de trabalho reduzida, deficiência, doença crónica, nacionalidade, origem étnica ou raça, território de origem, língua, religião, convicções políticas ou ideológicas e filiação sindical.

26. O Júri aprovou este aviso na reunião realizada a 15/11/2018.
 
Porto, 20 de dezembro de 2018
O Diretor do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Serviços Partilhados da Universidade do Porto I Termos e Condições I Acessibilidade I Índice A-Z I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-01-23 às 18:51:40 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais