Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Notícias > FPCEUP | Professor Auxiliar | Área disciplinar de Psicologia (CT tempo indeterminado) - prazo prorrogado

Noticias

FPCEUP | Professor Auxiliar | Área disciplinar de Psicologia (CT tempo indeterminado) - prazo prorrogado

Candidaturas até 30 de agosto de 2018 (prazo prorrogado)

PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UM PROFESSOR AUXILIAR PARA A ÁREA DISCIPLINAR DE PSICOLOGIA DA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO

José Alberto de Azevedo e Vasconcelos Correia, Professor Catedrático e Diretor da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, torna público que se encontra aberto pelo prazo de 15 dias úteis, a contar do dia útil imediato ao da publicação do presente aviso no Jornal de Notícias e nas páginas da Internet da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto e da Universidade do Porto, um processo de seleção com vista ao recrutamento de um Professor Auxiliar em regime de contrato de trabalho por tempo indeterminado, ao abrigo do Código do Trabalho, para a área disciplinar de Psicologia do Departamento de Psicologia da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.
O presente Edital dá cumprimento ao disposto no n.º 6 do artigo 23.º do Regime de contratação de doutorados destinado a estimular o emprego científico e tecnológico em todas as áreas do conhecimento (RJEC), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/2016, de 29 de agosto, alterado pela Lei n.º 57/2017 de 19 de julho, e tem origem na posição com a referência SFRH/BPD/100494/2014.

1. Admissão ao processo de recrutamento:
Serão admitidos os/as candidatos/as titulares do grau de Doutor em Psicologia. Caso o doutoramento tenha sido conferido por instituição de ensino superior estrangeira, o mesmo tem de ser reconhecido por instituição de ensino superior portuguesa, nos termos do disposto no Decreto-Lei n.º 341/2007, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 197, de 12 de outubro, devendo quaisquer formalidades aí estabelecidas estar cumpridas até à data do termo do prazo para candidatura.

2. Processo de seleção:
O processo de seleção dos/as candidatos/as admitidos/as ao processo de recrutamento decorrerá em duas fases, sendo a primeira eliminatória para os/as candidatos/as que não tenham sido aprovados em mérito absoluto, nos termos do ponto seguinte.
2.1. A primeira fase tem em vista a aprovação em mérito absoluto e consistirá numa primeira avaliação curricular sendo aprovados os/as candidatos/as que preencham os requisitos enunciados no ponto 3.1.
2.2. A segunda fase consistirá na seriação dos/as candidatos/as aprovados/as em mérito absoluto, podendo o júri deliberar, se entender conveniente, pela realização de uma entrevista individual em complemento à avaliação curricular, aos/às candidatos/as mais bem classificados/as, num máximo de três candidatos/as.
2.3. Caso seja realizada, na entrevista individual serão apreciadas as capacidades dos/as candidatos/as de acordo com o expresso no ponto 3.4. deste aviso e proceder-se-á a esclarecimentos de aspetos curriculares relevantes.
2.4. Caso aplicável, a comissão de seleção aplicará na avaliação final dos/as candidatos/as admitidos/as à fase de entrevista uma média ponderada da avaliação curricular e da entrevista na percentagem de 80% e 20%, respetivamente, mas caso não seja realizada entrevista, a seriação será a resultante da avaliação curricular.

3. Critérios de seleção:
3.1. Critérios de aprovação em mérito absoluto
A aprovação dos/as candidatos/as em mérito absoluto dependerá de possuírem um currículo cujo mérito a comissão de seleção entenda revestir nível científico e  pedagógico  adequados,  bem  como capacidade de investigação e experiência compatíveis com a área disciplinar e categoria para que é aberto o processo bem como, cumulativamente, relevante nas áreas de  Psicologia Cognitiva e Estatística, sendo dada particular importância à utilização de desenhos  de  investigação correlacionais e experimentais, e à utilização diversificada de métodos estatísticos complexos.
Cumprido o critério anterior, consideram-se aprovados/as em mérito absoluto os/as candidatos/as que (a) tenham publicado um mínimo de 10 artigos científicos como primeiro/a ou último/a autor/a em revistas indexadas na Scopus; (b) possuam no mínimo 50 citações, excluindo auto citações aos seus trabalhos, de acordo com a Scopus; e (c) tenham obtido uma classificação igual ou superior a 50 pontos na avaliação curricular realizada nos termos do ponto 3.2.
3.2. Vertentes e metodologia de avaliação
A. Mérito Científico (MC) - 70%
Diz respeito à atividade científica adequada às necessidades da entidade contratante, que se quer internacionalizada, nas suas vertentes de conceção, produção e divulgação, bem como ao exercício de funções especializadas, valorizando a utilidade social desta atividade. Será dada particular ênfase à atividade desenvolvida na avaliação dos seguintes parâmetros:
1.  Investigação Científica: Avalia-se o trabalho de investigação preferencialmente nos domínios da psicologia cognitiva e estatística, nomeadamente no âmbito dos processos cognitivos envolvidos na composição escrita, sendo dada particular importância à utilização de desenhos de investigação correlacionais e experimentais, desenvolvimento e teste de instrumentos   de avaliação e intervenção, e utilização diversificada de métodos estatísticos complexos. Neste contexto, avalia-se ainda a coordenação e participação em projetos de investigação, preferencialmente objeto de financiamento e de natureza multidisciplinar, sendo valorizado o cruzamento com áreas tecnológicas, a partir da integração em equipas que visem o desenvolvimento de software em diferentes contextos. Na avaliação deste parâmetro será tido em consideração o tipo de envolvimento do/a investigador/a, bem como a qualidade, a quantidade e a relevância do trabalho científico no âmbito da psicologia cognitiva, bem como o grau de internacionalização da atividade de investigação.
2. Publicação Científica: Avaliam-se, por ordem descendente de valorização, os seguintes produtos de atividade científica: publicação de artigos em revistas com peritagem e difusão internacional indexadas em base de dados, edição de Special lssues em revistas com peritagem e difusão internacional indexadas em base de dados, publicação de livros e capítulos de livros em editoras prestigiadas, e atas em congressos. Na avaliação deste parâmetro será tido em consideração: o papel do/a investigador/a e autonomia científica demonstrada, a qualidade do produto e o fator de impacto (JCR e/ou SJR), a quantidade de publicações por ano após a conclusão do doutoramento, o grau de internacionalização, a utilização de diversos desenhos de investigação e métodos estatísticos complexos nos trabalhos (e.g., diferentes técnicas de modelagem de equação estrutural, correção de erros associados ao desenho experimental, etc.) e a relevância da produção para os domínios da psicologia cognitiva, especificamente no âmbito da composição escrita.
3. Dinamização da atividade científica: Avalia-se a orientação de dissertações de mestrado concluídas, ou em curso desde que com atividades de difusão científicas (e.g., apresentações em conferências); a orientação e coorientação de teses de doutoramento, com maior importância se financiadas; a participação em júris nacionais e internacionais de provas académicas; a participação na organização de eventos científicos nacionais e internacionais; o envolvimento como membro em sociedades científicas; a integração do corpo editorial de revistas com difusão internacional; a revisão de publicações científicas em revistas com difusão internacional. Na avaliação deste parâmetro, deve ser tido em consideração a qualidade e a quantidade da atividade, bem como o seu grau de internacionalização e relevância para os domínios da psicologia cognitiva, especificamente no âmbito da composição escrita.
4. Outros elementos de atividade científica: Avaliam-se a participação em congressos, conferências e seminários nacionais e internacionais através de comunicações orais e posters, com particular importância dada às apresentações internacionais a convite, os prémios recebidos pelos trabalhos realizados ou orientados, bem como as bolsas e apoios obtidos em concursos competitivos. Na avaliação deste parâmetro deve ser tido em consideração a quantidade, o papel desempenhado, a diversidade das atividades e a sua relevância para os domínios da psicologia cognitiva, especificamente no âmbito da composição escrita.


B. Mérito pedagógico (MP) - 25%
Incide sobre a atividade pedagógica e sua adequação às necessidades da entidade contratante, particularmente nos domínios da psicologia cognitiva e experimental, estatística e metodologias de investigação, nas suas vertentes de conceção, produção e avaliação, sendo valorizada a experiência em diversos níveis de ensino superior conducentes ou não a graus, dirigida para públicos diversificados e articulada com a atividade científica e outras atividades relevantes para a missão da instituição contratante. Será dada particular ênfase à atividade desenvolvida de acordo com os seguintes parâmetros:
1. Docência e participação em   projetos   pedagógicos:  Avalia-se o envolvimento em   projetos pedagógicos, a experiência letiva e a atualização pedagógica, valorizando a   integração de publicações ou pesquisas científicas recentes e o envolvimento em atividades tendentes a melhorar os processos de ensino e aprendizagem. Na avaliação deste parâmetro será tida em conta a diversidade da experiência docente em termos quer de nível de ensino (licenciatura, mestrado e doutoramento, assim como ações de formação contínua devidamente creditadas) quer do público alvo (estudantes, professores, investigadores), bem como a relevância da atividade no âmbito da psicologia cognitiva - e áreas relacionadas como por exemplo neuropsicologia e neurociências - e métodos de investigação e estatística.
2. Conceção de unidades curriculares e envolvimento na criação de cursos: Avalia-se a participação na (re)estruturação de planos de estudo, criação de unidades curriculares e ações de formação bem como desenvolvimento de materiais pedagógicos, preferencialmente com validação científica. Na avaliação deste parâmetro deve ser tido em consideração o número, a natureza e a diversidade dos projetos e unidades curriculares e a sua articulação com a atividade científica bem como a sua relevância para os domínios em que é aberto o processo.

C. Mérito de gestão e extensão universitária (GEU) - 5%
Avalia-se o envolvimento dos/as candidatos/as em processos de gestão institucional e de prestação de serviços à comunidade nos domínios em que é aberto o concurso. Será dada particular enfase à atividade desenvolvida de acordo com os seguintes parâmetros:

1. Gestão institucional: Avalia-se a participação em órgãos de gestão de instituições, cursos e redes de investigação, bem como de serviços não previstos nas vertentes A e B. Na avaliação deste parâmetro, deve ser tido em consideração a quantidade, a duração, a natureza, a diversidade e grau de internacionalização das atividades. Avalia-se, também, a participação em grupos de trabalho, comissões e outras formas de envolvimento ou colaboração na gestão das instituições e cursos de ensino superior.


2. Prestação de serviços e participação em projetos de intervenção na comunidade: Avalia-se a quantidade e o impacto de trabalhos de extensão universitária preferencialmente na comunidade local, de que são exemplo a realização de serviços de consultoria, a participação em equipas de acompanhamento e de avaliação de projetos de intervenção, a realização de   atividades de disseminação científica ao público em geral, ou a gestão de plataformas para transferência de conhecimento.  Na avaliação deste parâmetro deve ser tida em consideração   a quantidade, a diversidade e o contributo social das atividades, bem como a relevância para os domínios da psicologia cognitiva, especificamente no âmbito da promoção da literacia, em particular, da composição escrita.

3.3. A classificação das vertentes enunciadas no ponto 3.2 é feita na escala normalizada de 0-100.

3.4. Caso o júri entenda dever realizar-se a entrevista, a comissão de seleção apreciará:
E1 - Capacidades de expressão oral e de relacionamento interpessoal: Serão avaliadas competências atinentes a bom desempenho pedagógico e a boa integração em equipas de investigação, como sejam a clareza de expressão, a capacidade de estabelecer relações individuais ou em pequenos grupos, e a capacidade de trabalhar em equipa.
E2 - Motivação da candidatura: Será avaliada a motivação do/a candidato/a assim como as intenções para um futuro progresso e desenvolvimento na área de recrutamento em apreço, nas vertentes de Ensino, l&D e extensão universitária e valorização económica e social do conhecimento.
E3   -   Abrangência   da   formação, e    dos    conhecimentos    científicos    adquiridos, na    área    de recrutamento:   Será   avaliada   a   profundidade   e   extensão   dos   conhecimentos   nos   domínios específicos considerados para o recrutamento e em áreas afins e ainda o plano de desenvolvimento de  carreira.

3.5. Funcionamento da comissão de seleção
3.5.1.    Cada vogal da comissão de seleção faz o seu exercício avaliativo tendo em conta os critérios definidos para o mérito absoluto, em que cada vogal da comissão de seleção pontuará cada candidato/a em relação a cada vertente prevista no ponto 3.2 numa escala de O a 100 pontos, tomando em consideração os critérios aprovados para cada vertente, com a ponderação que se encontra prevista no Anexo 1. Com base neste exercício avaliativo cada vogal constrói a sua lista ordenada com a qual participa nas votações que conduzem à seriação dos/as candidatos/as com vista à criação de uma lista ordenada final.


3.5.2.    Caso o júri entenda realizar entrevista, cada vogal da comissão de seleção pontua os/as candidatos/as de acordo com os critérios previstos no ponto 3.4 numa escala de 0 a 100 pontos, justificando as pontuações atribuídas; com base neste exercício, cada vogal completa a pontuação individual final dos/as candidatos/as com a ponderação de pontuações prevista no Anexo 1, construindo a lista ordenada com a qual participa nas votações que conduzem à ordenação final.
Os fatores de ponderação (pesos) de cada uma das vertentes e dos métodos de seleção, mencionadas nos números anteriores, são os indicados na tabela apresentada no Anexo 1.

4. Funções a desempenhar:
4.1. O conjunto das funções a desempenhar encontra-se descrito no Anexo 1 do Regulamento de Celebração de Contratos de Trabalho de Pessoal Docente da Universidade do Porto ao abrigo do Código do Trabalho (Despacho n.º 1567/2013 de 25 de janeiro de 2013, publicado no Diário da República, 2. série, n.º 18, de 25 de janeiro) onde se incluem os requisitos gerais a preencher pelos/as candidatos/as: «Ao professor auxiliar compete lecionar aulas práticas e teórico-práticas  e a prestação de serviço em trabalhos de laboratório ou de campo, em unidades curriculares dos vários ciclos de estudo e de programas ou cursos não conferentes de grau, bem como a regência de unidades curriculares  desses  ciclos de estudo  e  programas ou cursos.  Compete também orientar e realizar trabalhos de investigação, segundo as linhas gerais previamente estabelecidas ao nível da unidade organizativa em que se integra. Compete ainda realizar tarefas de extensão universitária, de divulgação científica e de valorização económica e social do conhecimento, bem como participar na gestão universitária e realizar outras tarefas distribuídas pelos órgãos de gestão competentes e que se incluam no âmbito da atividade de docente universitário. Ao professor auxiliar pode ser distribuído serviço docente idêntico ao dos professores associados, caso conte cinco anos de efetivo serviço como docente ou investigador universitário.»
4.2. O Professor Auxiliar contratado deverá ser integrado numa unidade de l&D avaliada pela FCT.

5. Candidatura;
5.1. O requerimento de candidatura, em suporte papel, deverá ser obrigatoriamente acompanhado da seguinte documentação em suporte digital e em duplicado (2 CDs ou 2 DVDs):
a) Curriculum Vitae contendo todas as informações pertinentes para a avaliação da candidatura tendo em consideração os critérios de seleção constantes do ponto 3 do presente aviso e organizado de forma sequencial de acordo com as vertentes enunciadas no ponto 3.2.

b) Certificado de Habilitações;
c) Plano de desenvolvimento da carreira, relativos às linhas de investigação na área disciplinar para a qual é aberto o concurso a que o/a candidato/a pretende candidatar-se obedecendo aos seguintes requisitos: apresentação dos principais problemas aos quais pretende dedicar a sua investigação futura, contextualizando-os no atual estado da arte nessas áreas; descrição, sistematizada e sucinta, das estratégias de investigação que o/a candidato/a se propõe adotar, para desenvolver a sua investigação e resolver ou contribuir para a resolução dos problemas por si enunciados; explicitação das razões e motivações das suas escolhas; contributo para o cumprimento da missão da instituição, no que concerne ao desenvolvimento da docência, incluindo dimensão internacional; contributo para o cumprimento da missão da instituição, no que concerne ao desenvolvimento da investigação, incluindo dimensão internacional.
d) Publicações de índole científica, selecionadas pelo/a candidato/a, até um máximo de 12, que o/a candidato/a considere as mais significativas para a área de recrutamento em apreço;
e) Quaisquer documentos que os/as candidatos/as entendam ser relevantes para apreciação do seu mérito.

5.2. As instruções, a título exemplificativo, para a apresentação da informação, em suporte digital encontram-se disponíveis na área de Concursos de Pessoal do SIGARRA UPORTO, no endereço http://sigarra.up.pt/up/web_base.gera_pagina?p_pagina=1004282, onde   poderá   ser   encontrado   igualmente   o   modelo   de   requerimento   a apresentar (Docentes - Regime Privado).
5.3. As candidaturas deverão ser entregues presencialmente na sala 114 do Edifício Histórico da Reitoria da Universidade do Porto, sito à Praça Gomes Teixeira, 4099-002 Porto (de segunda a sexta­ feira das 10h00 às 12h00 e das 14h30 às 16h30), ou remetidas por correio para o mesmo endereço e dirigidas à Unidade de Planeamento, Contratação e Desenvolvimento de Recursos Humanos dos Serviços Partilhados da Universidade do Porto, até ao 15.º dia útil posterior ao da publicação do presente aviso no Jornal de Notícias e nas páginas da internet da Faculdade de Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

6. A não apresentação dos documentos ou publicações exigidas nos termos deste aviso, ou a sua apresentação fora do prazo estipulado para o efeito determinam a sua exclusão.

7. Comissão de seleção:
A Comissão de seleção é constituída pelos seguintes elementos:

Presidente - Professor Doutor José Alberto Correia, Diretor da FPCEUP, Professor Catedrático, Universidade do Porto
Vogais:
Professor Doutor Armando Machado, Professor Catedrático, Universidade do Minho
Professor Doutor Luís Faísca, Professor Associado, Universidade do Algarve
Professora Doutora Maria Inês Martins Gomes de Vasconcelos, Professora Associada, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais UFP
Professora Doutora Maria Emília Costa, Professora Catedrática, FPCEUP
Professora Doutora Marina Serra de Lemos, Professora Associada com Agregação, FPCEUP

8. O professor auxiliar será contratado por tempo indeterminado com um período experimental de cinco anos.

9. Em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da Constituição, a Administração Pública, enquanto entidade empregadora, promove ativamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação.


Faculdade de Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, 14 de junho de 2018

O DIRETOR DA FACULDADE DE PSICOLOGIA E CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO
Professor Doutor José Alberto de Azevedo e Vasconcelos Correia


Anexo I
Pesos para as vertentes da avaliação curricular (AC)

Mérito Científico (MC): 0.70
 - MC1 (Investigação científica): 0.20
 - MC2 (Publicação científica): 0.40
 - MC3 (Dinamização da atividade científica): 0.20
 - MC4 (Outros elementos de atividade científica): 0.20
 
Mérito Pedagógico (MP): 0.25
 - MP1 (Docência e participação em projetos pedagógicos): 0.90
 - MP2 (Conceção de novas unidades curriculares e envolvimento na criação de cursos): 0.10

Mérito de Gestão e Extensão Universitária (MGEU): 0.05
 - MGEU1 (Gestão institucional): 0.30
 - MGEU2 (Prestação de serviços e participação em projetos de intervenção na comunidade): 0.70

Pesos para a vertente entrevista, caso aplicável:
E = (E1 + E2 + E3 ) / 3
O resultado final (RF) será calculado através da seguinte fórmula:
RF = AC, sem entrevista
RF = AC x 0,80 + E x 0,20, caso se realize entrevista
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Serviços Partilhados da Universidade do Porto I Termos e Condições I Acessibilidade I Índice A-Z I Livro de Visitas
Página gerada em: 2018-08-17 às 04:05:12 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais