Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > MA216

Histologia e Embriologia Comparada II

Código: MA216     Sigla: HEC_II

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Biologia Geral e Aquática

Ocorrência: 2018/2019 - 2T (de 19-11-2018 a 18-01-2019) Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Microscopia
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciências do Meio Aquático

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
LCMA 45 Plano Oficial 2018 2 - 5 49 135

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Eduardo Jorge Sousa da Rocha Regente

Docência - Horas

Teórica: 4,00
Práticas Laboratoriais: 3,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 4,00
Eduardo Jorge Sousa da Rocha 4,00
Práticas Laboratoriais Totais 2 6,00
Paula Cristina Paulo Videira da Silva 6,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Na continuação da unidade de Histologia e Embriologia Comparada I, ministrar conhecimentos teóricos e práticos sobre a estrutura das células, dos tecidos e dos órgãos (agora com enfâse nestes últimos), a nível da microscopia, sobretudo óptica, e por vezes também electrónica, e sobre a respectiva histofisiologia. Deste modo, são lançadas as bases de conhecimento e promovidas competências para uma melhor compreensão da Anatomia, Fisiologia, Bioquímica, Imunologia, Patologia, etc. A componente prática é baseada no estudo de preparações de tecidos e de órgãos normais, diretamente ao microscópio óptico ou indiretamente, via imagens dele retiradas por meios digitais.

Pretende-se ainda demonstrar a importância e a aplicação de se saber a histologia normal dos tecidos e dos órgãos perante as potenciais modificações da mesma, bem como estimular os estudantes a fazerem uma integração morfofuncional dos conhecimentos adquiridos e a adquirir, e de usar a sua criatividade na interpretação de resultados de projetos científicos, multidisciplinares, que componentes histológicas ou embriológicos.

Por fim, visa-se lecionar bases complementares de embriologia geral e especial, agora com enfâse nesta, englobando aspetos descritivos e de biologia de desenvolvimento e visando o estudos de alguns organismos modelo. Pretende-se dotar o estudante de conhecimentos que permitam compreender a organogénese e a estrutura e o normal posicionamento dos tecidos e órgãos no animal adulto. Pretende-se ainda que os estudantes tenham a capacidade de discernir sobre os possíveis eventos que possam gerar modificações teratológicas.

Resultados de aprendizagem e competências

Aprimorara capacidade de observar, de descrever sistematicamente e de diagnosticar ao microscópio, ou perante imagens histológicas, os tecidos e sobretudo dos órgãos de vertebrados (de peixes a mamíferos), bem como a de saber antever / correlacionar a sua histofisiologia a partir de características estruturais e tintoriais.

Pretende-se que os alunos obtenham os princípios básicos de biologia do desenvolvimento e embriologia descritiva, com uma visão geral do desenvolvimento embriológico em termos comparados, integrando esses conhecimentos com a microanatomia e a anatomia sistemática do indivíduo adulto. Pretende-se ainda que os alunos tenham a capacidade de discernir sobre os possíveis eventos que possam gerar casos teratológicos.

Ter consciência cabal da importância da aplicação de se saber a histologia e embriologia normal dos tecidos e dos órgãos perante as potenciais modificações das mesmas. Incrementar a capacidade do estudante fazer uma integração morfofuncional dos conhecimentos adquiridos, e a usar a sua criatividade na interpretação de trabalhos que integrem componente histológica/embriológica. 

Incremento de competência para a apresentação e avaliação crítica de temas relativos à Histologia e Embriologia Comparadas. 

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Pele (fina, espessa) e anexos cutâneos (glândulas, pelos, escamas). Aparelho respiratório (porções condutora e respiratória; pulmões e brânquias). Bexiga-natatória. Tubo digestivo (boca, dentes, língua, regiões do tubo digestivo). Glândulas anexas ao tubo digestivo (glândulas salivares e suas variantes, pâncreas, fígado e vesícula biliar). Órgãos dos sentidos (olho, aparelho olfativo, sistema de linha lateral, órgão estato-acústico). Glândulas endócrinas (hipófise, tiroide, paratiroides, corpúsculos de Stannius, glândula ultimobranquial, urófise, pâncreas endócrino, tecido interrenal e cromafin, suprarrenal, pineal). Aparelho urinário (rim de mamíferos e de peixes, vias urinárias). Aparelho reprodutor masculino (testículos, variantes em peixes). Aparelho reprodutor feminino (ovários, variantes em peixes). Introdução à regulação ambiental do desenvolvimento. Aspetos comparativos do desenvolvimento embriológico de vertebrados (peixes, anfíbios, répteis-aves e mamíferos).

Bibliografia Obrigatória

Anthony Mescher; Junqueira's Basic Histology: Text and Atlas (14th Edition), McGraw-Hill Education / Medical, 2016. ISBN: 978-0071842709
Carlos Gonçalves, Vasco Bairos; Histologia. Texto e Imagens (4ª Edição), Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013. ISBN: 978-989-26-0671-2
Franck Genten, Eddy Terwinghe, Andre Danguy; Atlas of Fish Histology, Science Publishers, 2008. ISBN: 1578085446 ((Segundo o Editor: This atlas is designed for use by students and researchers, biologists, ichthyologists, fish farmers, veterinarians working in fisheries and, of course, by comparative histologists.))
Scott F. Gilbert, Michael J. F. Barresi ; Developmental Biology (11th Edition), Sinauer Associates, Inc., 2016. ISBN: 978-1605354705

Bibliografia Complementar

Doaa M. Mokhtar; Fish Histology: From Cells to Organs, Apple Academic Press, 2017. ISBN: 1771885890
Anil B. Amin, Liisa Mortensen & Trygve T. Poppe; HISTOLOGY ATLAS: NORMAL STRUCTURE OF SALMONIDS, Akvapatologisk Laboratorium AS, Bodø, Norway, 1992. ISBN: 82-992406-1-1 (O livro poderá ser adquirido directamente ao Akvapatologisk Laboratorium AS, Postboks 773, 8001 Bodø, Norway (FAX: + 47 75 50 65 45).)
JA Holden, LL Layfield & JL Matthews; The Zebrafish: Atlas of Macroscopic and Microscopic Anatomy, Cambridge University Press, 2013. ISBN: 1107621348
LP Gartner & JL Hiatt; Atlas Colorido de Histologia (6ª Edição), Grupo GEN, 2014. ISBN: 9788527725187
Scott E. Gilbert & Anne M. Raunio; Embryology: Constructing the Organism., Sinauer Associates, Inc. Publishers, 1997. ISBN: 0-87893-237-2

Observações Bibliográficas

Os docentes disponibilizam um Manual de Aulas Práticas (Edição 2016)

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aulas teóricas expositivas.
Aulas semi-expositivas.
Aulas práticas de observação histológica.
Feitura de atividades que obrigam a planeamento, atitude crítica e pesquisa de nova informação científica.

Palavras Chave

Ciências Naturais > Ciências biológicas > Biologia > Histologia
Ciências Naturais > Ciências biológicas > Biologia > Biologia do desenvolvimento

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 35,00
Participação presencial 5,00
Teste 40,00
Trabalho prático ou de projeto 20,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Elaboração de projeto 15,00
Estudo autónomo 71,00
Frequência das aulas 49,00
Total: 135,00

Obtenção de frequência

Conforme a Lei (consultar Normas da UP); implicando a presença a pelo menos 3/4 de todas as aulas lecionadas.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação final é a seguinte média ponderada de 4 componentes:

Nota do exame teórico x 0,35 + Nota do teste prático x 0,40 + Apresentação de Artigo x 0,20 + Participação x 0,05

A classificação de cada componente é dada na escala geral de 0 a 20. 

A Participação, que premeia a assiduidade, o nível de empenhamento, e ainda a qualidade do desempenho de cada aluno ao longo das aulas, poderá atingir um máximo de 1 valor (na nota ponderada). Cada Artigo será cotado até 2 valores (na nota poderada).

O estudante ficará aprovado à disciplina caso consiga o mínimo de 9,50 valores, após a aplicação da supracitada fórmula. 

Nota 1: A nota mínima para aprovação no exame teórico (de escolha múltipla) e no teste prático é de 9,5 valores, em cada prova.

Nota 2: Os estudantes que não participarem na apresentação do artigo científicos, sem ser por uma motivo inesperado e de força maior (doença comprovada, acidente, etc.), além de ver a sua classificação nessa componente ser de 0 valores, terá uma penalização de 50% na sua nota de participação.

Provas e trabalhos especiais

Apresentação crítica de um (1) artigo científico (original e não de revisão) que integre uma componente de Histologia e/ou de Embriologia. A mesma será feita recorrendo a formato digital e a projector de vídeo.

Adicionalmente, os estudantes terão de conceber um Resumo Gráfico (Graphical Abstract), que não poderá ser igual a um eventual Resumo Gráfico que possa estar associado ao artigo escolhido. O Resumo Gráfico será entregue na forma de ficheiro, como imagem jpeg ou tif, com um layout paisagem (para apresentação em ecrâ padrão 4:3 ou panorâmico 16:9), de boa resolução; entregas que não respeitem o indicado serão penalizadas. O Resumo Gráfico deve ser sumariamente explicado no minuto final da apresentação oral.

A duração de cada apresentação é de 10 to 15 minutos, seguida de 5 a 10 minutos de discussão. Os estudantes que fizerem as apresentações em Inglês terão um bónus de até 25% na nota do Artigo (ie, até mais 5 valores em 20).

O trabalho será realizado em grupos, de 4 a 6 estudantes (3 a 4 grupos / turma), sendo sorteado no momento da apresentação qual o membro do grupo que apresentará o trabalho na sua plenitude. Será ainda sorteado o estudante que fará a presentação do Resumo Gráfico. Os estudantes que não apresentem serão chamados a responder a questões colocadas. 

Os estudantes farão uma autoavaliação do seu nível de participação na preparação dos Artigos (classificando-se de 0% a 100%). A avaliação é entregue pelo represente do grupo ao regente. A nota a atribuir a cada elemento do grupo pode não ser igual para todos, dependendo da avaliação feita pelos docentes e segundo os resultados da auto-avaliação.

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Será disponibilizado exame especial para todos os estudantes que tenham legalmente direito a tal, em data a anunciar pelo Regente, de acordo com a prática em vigor no ICBAS. Contudo, note que qualquer exame especial (T ou TP) pode ser de natureza diversa do aplicado em época normal ou de recurso (eg, pode ter menor extensão, ser de carácter oral, etc.)

Melhoria de classificação

Após aprovação à unidade curricular, o estudante poderá requerer melhoria de nota. Poderá eventualmente fazer melhoria a apenas um dos exames, o teórico ou o prático; o regente aproveita sempre a melhor combinação das melhores classificações obtidas nas diferentes épocas. O processo de melhoria para os Artigos implica que o estudante volte integrar-se num novo grupo de trabalho (de um ano letivo seguinte). Após aprovação não é possível melhorar a "Participação".

Observações

Caso o estudante não obtenha aprovação final num dado ano letivo, as notas parcelares conseguidas nas várias componentes de avaliação poderão transitar para épocas e/ou anos letivos seguintes, situação que deve ser confirmada com o regente no inicio de cada ano letivo. Contudo, o regente reserva o direito de não aproveitar esforço anterior nos casos em que não haja possibilidade de aproveitamento, face a modificações havidas no tipo de avaliação da disciplina. Caso haja transporte de notas parcelares, o estudante fica sujeito à fórmula de avaliação do ano letivo currente.

Numa determinada época de exames, o estudante aluno poderá optar por realizar apenas um dos exames finais (o teórico ou o teórico-prático), MAS FICA OBRIGADO A RESPONDER AO INQUÉRITO DE INSCRIÇÃO EM EXAMES QUE O REGENTE POSSA FAZER.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-05-20 às 20:47:23 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais