Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Logótipo
Você está em: Início > E310

Mediação Social e Trabalho Educativo

Código: E310     Sigla: MSTE

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Educação

Ocorrência: 2021/2022 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Ciências da Educação
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciências da Educação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
LCED 63 Plano Oficial 2 - 6 57 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Maria de Fátima Carneiro Ribeiro Pereira Regente

Docência - Horas

Teorico-Prática: 3,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teorico-Prática Totais 2 6,00
Maria de Fátima Carneiro Ribeiro Pereira 6,00
Mais informaçõesA ficha foi alterada no dia 2021-09-21.

Campos alterados: Bibliografia Obrigatória, Fórmula de cálculo da classificação final

Língua de trabalho

Português

Objetivos

A unidade curricular visa proporcionar a aquisição de conhecimentos, o desenvolvimento de competências e a análise e reflexão sobre contextos profissionais e situações no domínio da mediação socieducativa e da formação, contribuindo para a configuração do perfil do Licenciado em Ciências da Educação. Privilegia-se uma abordagem multireferencial da mediação, a partir de contributos concetuais, sobretudo da sociologia e da psicossociologia, estabelecendo-se interfaces com as problemáticas da cognição, da comunicação e da relação humana e das políticas organizacionais e educativas.

Resultados de aprendizagem e competências

Espera-se que o/a estudante demonstre capacidades e competências de:
a) domínio de diferentes paradigmas concetuais e metodológicos da mediação socioeducativa;
b) aprendizagem de conceções teóricas relativas a diferentes campos da mediação;
c) problematização do trabalho educativo a partir da perspetiva concetual e metodológica da mediação;
d) análise crítica de problemas socioeducativos a partir de referenciais teórico-empíricos do domínio da mediação;
e) conceção de dispositivos de intervenção em educação, com recurso a referenciais da mediação;
f) construção de quadros cognitivos sobre diferentes realidades profissionais do/a mediador/a socioeducativo/a e da formação;
g) participação na implementação de medidas de inovação educativa, mobilizando conhecimentos e metodologias de mediação;
h) dinamização de processos de mediação socioeducativa e da formação.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Psicossociologia de grupos e de organizações
Pragmática da comunicação humana
Epistemologia das Ciências da Educação
Introdução às Ciências da Educação

Programa


1. Introdução à mediação
-Transformação social, produção do conceito de mediação e institucionalização das práticas de mediação
- Epistemologia das práticas de mediação

2. Sentidos e campos de mediação 
- A mediação como modo de regulação social;
- A mediação como processo político;
- A dimensão ética e dimensão filosófica da mediação. 
-Campos:
   mediação intercultural;
   mediação em contexto escolar;
   mediação em contexto comunitário;
   e mediação sociofamiliar.

3. Paradigmas e modelos de mediação
- Mediação centrada nos participantes;
- Mediação orientada para a resolução de problemas;
- Mediação orientada para a transformação;
- Mediação narrativa;
- Mediação como processo integrado humanista.
Modelos: solução de problemas; transformativo; e comunicacional.

4. Mediação e trabalho educativo
-Mediação e ética socioeducativa
-Mediação e relação educativa
-Mediação e cognição
-Mediação e comunicação
-Mediação e formação

5.Perspetivas metodológicas de mediação social: a especificidade do trabalho educativo
-Abordagem transformacional nas práticas de mediação
-Investigação e reflexão nas práticas de mediação
-Mediação entre pares
-Mediação de conflitos
- Métodos de comunicação na mediação

Bibliografia Obrigatória

Schnitman Dora Fried 570; Novos paradigmas em mediação. ISBN: 85-7307-478-7
Boqué Torremorell Maria Carme; Cultura de mediação e mudança social. ISBN: 978-972-0-34174-7
Correia José Alberto 570; Mediação. ISBN: 978-972-36-1083-3
Cardinet Annie; École et médiations. ISBN: 2-86586-781-1
Silva, A. M.; Carvalho, M. L., &Oliveira, L. R. (Eds); Sustentabilidade da Mediação Social: processos e práticas, Centro de estudos de comunicação e sociedade, 2016
Ricardo Vieira; Migrações, minorias étnicas, políticas sociais e (trans)formações. ISBN: 978-972-36-1841-9

Bibliografia Complementar

Moore Christopher W.; O^processo de mediação. ISBN: 85-7307-474-4
Torrego Juan Carlos coord.; Mediação de conflitos em instituições educativas. ISBN: ISBN 972-41-3405-9
Cohen Richard; Students resolving conflict. ISBN: 1-59647-052-6
Mrad Fathi Ben; Sociologie des pratiques de médiation. ISBN: 2-7475-2968-1

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Considera-se no tempo de contacto (TP), a exposição teórica dialogada, a análise e discussão de textos, a análise e discussão de testemunhos de mediadores socioeducativos e da formação, a apresentação e debate de trabalhos de grupo e a avaliação; no tempo de trabalho autónomo, considera-se a pesquisa e análise crítica, em pequeno grupo, de casos educacionais e projetos de intervenção em mediação socioeducativa e a preparação do trabalho a apresentar na turma, e a realização individual de fichas de leitura de textos da coletânea e de uma síntese reflexiva.

Palavras Chave

Ciências Sociais

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 50,00
Participação presencial 25,00
Trabalho de campo 25,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 47,00
Frequência das aulas 45,00
Trabalho de campo 30,00
Trabalho de investigação 40,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

O modelo de avaliação adotado pressupõe o cumprimento da assiduidade de acordo com o previsto na lei para os restantes cursos da faculdade e sem prejuízo do disposto no ponto 4 do artigo 9º do regulamento de avaliação. A obrigatoriedade de presenças é de 3/4 do número de aulas efetivamente realizadas.

Fórmula de cálculo da classificação final

A avaliação da aprendizagem é expressa numa escala de 0 a 20 valores e de tipo distribuída com exame final. A dimensão distribuída, que será contabilizada como 50% da avaliação final, diz respeito ao trabalho em pequeno grupo, de análise de um caso/projeto e de apresentação de um dos textos da coletânea(35%); e ao trabalho individual de realização de 3 fichas de leitura (15%). O exame final diz respeito a um trabalho individual (6 páginas)(50%) de síntese reflexiva, com base na coletânea de textos da uc, e refletindo os conteúdos dinamizados no seu desenvolvimento (a avaliação em exame não poderá ser inferior a 9,5).

Critérios de avaliação do trabalho de grupo:
1. Correção teórica e qualidade da dinamização da discussão do texto da coletânea;
2. Consistência teórica da análise do caso/projeto;
3. Pertinência do caso/projeto;
4. Qualidade da forma de apresentação;
5. Qualidade da promoção da discussão do caso/projeto.

Criitérios de avaliação da ficha de leitura:
1. Qualidade da escrita;
2. Referência às ideias fundamentais;
3. Capacidade de síntese.


Critérios de avaliação da síntese reflexiva:
1. Diversidade de conteúdos do programa focados;
2. Referência aos conteúdos essenciais e sem equívocos;
3. Apresentação dos conteúdos de modo integrado e pessoal;
4. Qualidade da reflexão pessoal;
5. Aspetos formais.

Provas e trabalhos especiais

Não se aplica

Trabalho de estágio/projeto

Não se aplica

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Os estudantes que por lei sejam dispensados das horas de contacto da UC serão chamados a realizar uma prova especial de caráter presencial destinada a avaliar o domínio de competências e de conteúdos programáticos da uc. Esta prova realizar-se-à sob a forma de uma defesa oral de uma síntese crítica sobre os conteúdos da uc, a entregar na última semana de aulas. Para o efeito, os/as estudantes nestas condições deverão contactar a docente na primeira semana de aulas, a fim de se acordar um plano de formação que possibilite a realização da prova referida.

Melhoria de classificação

Em consonância com o despacho nº GR.02105/2010 os/as estudantes poderão efetuar melhoria de classificação de exame realizada uma única vez numa das duas épocas de exame final imediatamente subsequentes àquela em que obtiverem aprovação. A melhoria realiza-se pela reformulação do trabalho individual.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-09-24 às 23:37:51 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais