Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Logótipo
Você está em: Início > E529

Educação, Género e Justiça Social

Código: E529     Sigla: EGJS

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciências da Educação

Ocorrência: 2021/2022 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Ciências da Educação
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciências da Educação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
LCED 19 Plano Oficial 3 - 3 28 81

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Maria Manuela Martinho Ferreira Regente

Docência - Horas

Teorico-Prática: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teorico-Prática Totais 1 2,00
Elsa Maria Guedes Teixeira 2,00

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

No âmbito desta unidade curricular (UC) semestral optativa, pretende-se promover e/ou reforçar as competências teóricas e metodológicas dos/as estudantes no que respeita à integração da perspetiva de género na investigação e intervenção educativas. Os objetivos estabelecidos são os seguintes:

- contextualizar de forma teórico-prática alguns tópicos sobre Género, compreendendo as suas intersecções com outras categorias sociais de pertença e permitir a tomada de consciência de estereótipos sexistas nas diferentes esferas da socialização, bem como de situações de discriminação;

- discutir o papel das Teorias de Género, Feministas e dos Estudos sobre as Mulheres no questionamento do paradigma científico da modernidade;

- analisar as principais orientações nacionais e internacionais e as políticas públicas em Igualdade de Género (IG);

- conceber e discutir estratégias e intervenções educativas promotoras da IG;

- problematizar as possibilidades de concretização da justiça social em educação.

Resultados de aprendizagem e competências

No final desta unidade curricular os/as estudantes deverão ser capazes de:

1 - Compreender e relacionar conceitos básicos na temática do género

2 - Identificar e mobilizar indicadores estatísticos oficiais, internacionais e europeus, para a análise das questões de género

3 – Adquirir conhecimentos sobre as Teorias de Género, Feministas e dos Estudos sobre as Mulheres

4 – Compreender a importância da perspetiva da Interseccionalidade para a análise da diferença e da desigualdade

5 – Conhecer a evolução da noção de direitos das mulheres

6 - Conhecer as principais orientações nacionais e internacionais e as políticas públicas promotoras da Igualdade de Género (IG)

7 – Analisar as relações entre género, educação e currículo

8 - Conhecer as temáticas e subtemáticas principais na Educação para a Igualdade de Género (EIG)

9 - Analisar, desenhar e avaliar criticamente projetos de EIG em diferentes contextos

10 – Utilizar metodologias participativas em EIG

11 - Identificar e problematizar as possibilidades de concretização da justiça social em educação

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

N.A.

Programa

1. Enquadramento conceptual, indicadores e pesquisas empíricas
- Sexo e género; género como construção social; socialização de género; papéis sociais de género; estereótipos e representações sociais de homens e mulheres
- Discriminação sexual; violências de género
- Desigualdades entre homens e mulheres (família, intimidade, educação, trabalho, saúde, participação cívica e política, ...)
- Teorias de Género, Feministas e Estudos sobre as Mulheres - breve abordagem
- Contributos da interseccionalidade

2. A Igualdade de Género como dimensão dos Direitos Humanos
- A evolução dos direitos das mulheres
- Documentos orientadores internacionais de referência, de âmbito geral e específico
- Documentos orientadores nacionais, relatórios e instrumentos sobre IG 
- Políticas públicas promotoras da IG

3. Educação para a IG
- Género, educação e currículo
- O papel do/a profissional das Ciências da Educação
- Análise, desenho e avaliação de intervenções educativas promotoras da IG

4. Dimensões para a concretização da justiça social na educação
- Redistribuição, reconhecimento, poder e cuidado e solidariedade
- Educar para a igualdade, a diversidade e a cidadania

Bibliografia Obrigatória

Araújo, H. C.; Cidadania na sua polifonia: Debates nos estudos de educação feministas, Educação, Sociedade & Culturas, 25, 83-116, 2007
Butler, J.; Problemas de Género, Orfeu Negro, 2017
Connell, R. W. ; Gender, Polity, 2002
Fonseca, L.; Justiça Social e Educação: Vozes, silêncios e ruídos na escolarização das raparigas ciganas e payas, Afrontamento, 2009
Goertz, G. & Mazur, A. G. (ed.); Politics, Gender, and Concepts: theory and methodology, Cambridge University Press, 2008
Harding, S.; The Feminist Standpoint Theory Reader: Intellectual and Political Controversies, Routledge, 2004
Karamessini, M; Rubery, J. (eds); Women and austerity. The economic crisis and the future of gender equality, Routledge, 2014
Kimmel, M. ; The Gendered Society, Oxford University Press, 2016
Lynch, K., & Baker, J.; Equality in education: An equality of condition perspective, Theory and Research in Education, 3(2), 131-164, 2005
Pinto, T. (coord.) et al; Guião de educação: Género e Cidadania. 3º Ciclo, CIG, 2010
Vieira, C. C.; Educação familiar: Estratégias para a promoção da igualdade de género, CIG, 2013
Perista, H., Cardoso, A., Brázia, A., Abrantes, M. & Perista, P.; Os Usos do Tempo de Homens e de Mulheres em Portugal, CESIS/CITE, 2016

Bibliografia Complementar

Amâncio, L.; Masculino e Feminino. A construção Social da Diferença, Afrontamento, 1994
Collins, P. H. & Bilge, S.; Intersectionality, Polity, 2016
Ferreira, V. (Org.); A Igualdade de Mulheres e Homens no Trabalho e no Emprego em Portugal: Políticas e Circunstâncias, CITE, 2010
Kimmel, M. S. & Aronson, A. (eds.); The Gendered Society Reader, 5th ed, Oxford University Press, 2014
Lynch, K., Baker, J., & Lyons, M.; Affective Equality. Love, Care and Injustice, Palgrave Macmillan, 2009
Walby, S.; Globalization and Inequalities - Complexity and Contested Modernities, Sage, 2009

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aplica-se nesta UC uma combinação dos métodos ativo e expositivo. As aulas serão de natureza teórico-prática, conjugando a exposição de conteúdos pela docente, baseada na bibliografia indicada, apoiada pela utilização de materiais pedagógicos (slides, textos, notícias, legislação e documentação de referência – nacional e internacional, estatísticas, pesquisas online, documentários, filmes), com a participação em debates e em dinâmicas de grupo e role playing a partir de temas propostos.

O uso de metodologias diversas, apela, por um lado, ao debate, reflexão e análise por parte dos/das estudantes e, por outro, à capacidade de construção de uma proposta de atividade de EIG, adequando-se aos objetivos de aprendizagem e competências pretendidas.

A utilização do método expositivo permite a transmissão e análise de novos conteúdos relativos aos conceitos básicos relativos ao género, às teorias de género, feministas e dos estudos sobre as mulheres, à interseccionalidade, às principais orientações nacionais e internacionais, aos temas e subtemas da EIG, à sua abordagem educativa e, finalmente à relação entre as questões de género e a justiça social.

Paralelamente, os/as estudantes deverão ser capazes de, individualmente, analisar e discutir projetos, práticas e materiais de EIG, bem como, em grupo, saber conceber projetos, definindo recursos, estratégias e metodologias, e/ou materiais para intervenção/formação em EIG. Para o efeito, serão solicitados um trabalho individual de pesquisa e de análise crítica, bem como um trabalho de grupo. De forma a desenvolver a capacidade de comunicação e discussão oral dos conhecimentos, o trabalho individual será posteriormente apresentado à turma, e o trabalho de grupo será dinamizado em sala de aula, recorrendo a atividades ou role playing. A leitura, escrita e análise individual estimularão o trabalho autónomo e a autorregulação das aprendizagens.

A avaliação da UC faz-se da seguinte forma: trabalho individual de pesquisa e de análise crítica e apresentação oral em sala de aula: 60%; trabalho de grupo e dinamização em sala de aula: 40%.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Trabalho escrito 60,00
Trabalho prático ou de projeto 40,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Elaboração de projeto 18,00
Estudo autónomo 35,00
Frequência das aulas 28,00
Trabalho escrito 18,00
Total: 99,00

Obtenção de frequência

O modelo de avaliação adotado pressupõe o cumprimento da assiduidade de acordo com o previsto na lei para os restantes cursos da faculdade e sem prejuízo do disposto no ponto 4 do artigo 9º do regulamento de avaliação.

De acordo com a modalidade de avaliação da disciplina, o/a estudante obtém a frequência da unidade curricular se, tendo estado regularmente inscrito/a, não exceder o número limite de faltas correspondente a 25 % das aulas previstas e apresentar o trabalho coletivo e o individual até à data estipulada no calendário anual.

A não realização/apresentação de alguma atividade prevista nos métodos de avaliação terá como consequência a realização de um trabalho escrito individual que contemple os objetivos definidos para o trabalho prático em grupo e para o trabalho individual. Neste caso, o referido trabalho escrito terá o valor de 100%, não sendo ponderada nenhuma classificação da avaliação distribuída.

Os trabalhadores estudantes que não possam participar regularmente nas atividades presenciais deverão contactar as docentes, desde o início do ano para acordar a realização de trabalhos a apresentar.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação final, numa escala de 0 a 20 valores, corresponde à média da classificação do trabalho prático ou de projeto, realizado em grupo e dinamização em sala de aula (40%) e do trabalho individual de pesquisa e de análise crítica e apresentação oral em sala de aula (60%).

Os/as estudantes que tiverem uma classificação negativa ou não entregarem os trabalhos previstos farão um trabalho escrito individual sobre todos os conteúdos desenvolvidos na unidade curricular.

Em síntese:

(40%+60% = 100%)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-09-22 às 14:39:56 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais