Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Logótipo
Você está em: Início > LPSI201
Mapa das Instalações

Psicologia do Desenvolvimento da Infância e da Adolescência

Código: LPSI201     Sigla: PDIA

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Psicologia

Ocorrência: 2022/2023 - 1S

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Psicologia
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Psicologia

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
LPSIC 0 Plano Oficial do ano letivo 2021 2 - 6 54 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
José Albino Rodrigues Lima Regente

Docência - Horas

Teórica: 2,00
Prática e Laboratorial: 1,50
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 2,00
José Albino Rodrigues Lima 2,00
Prática e Laboratorial Totais 5 7,50
José Albino Rodrigues Lima 7,50

Língua de trabalho

Português

Objetivos

O primeiro ponto programático da unidade curricular pretende promover a aquisição de conhecimentos básicos relativos à compreensão dos processos de desenvolvimento da criança e do adolescente. Daí a ênfase na problematização de temas como a noção de desenvolvimento e na apresentação das grandes perspetivas conceptuais de abordagem do desenvolvimento humano.

Os quatro pontos seguintes visam a aquisição de conhecimento acerca das características desenvolvimentais, os padrões do funcionamento psicológico e comportamental em cada grande etapa do desenvolvimento da Infância e da Adolescência.

Finalmente, o sexto e sétimo pontos, assegurados no âmbito de aulas práticas, está diretamente relacionado com a consecução dos propósitos de promover competências de observação, compreensão e integração dos processos em Psicologia do Desenvolvimento.

Resultados de aprendizagem e competências

No final da unidade curricular os estudantes deverão saber/ser capazes de:

(1) Ter um conhecimento básico dos principais modelos de compreensão dos processos do desenvolvimento humano;

(2) Articular as diferentes conceptualizações do desenvolvimento da criança e do adolescente, assumindo uma perspetiva integrativa e crítica;

(3) Identificar as principais características desenvolvimentais, os padrões de funcionamento psicológico e comportamental em cada grande etapa do desenvolvimento na Infância e na Adolescência;

(4) Demonstrar competências básicas de observação e compreensão dos processos desenvolvimentais.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

(1) Definição do objeto e perspetivas concetuais em Psicologia do Desenvolvimento.

(2) Desenvolvimento percetivo-motor e fisico na Infância e na Adolescência: abordagens teóricas, conceitos chave e competências nucleares;

(3) Desenvolvimento cognitivo na Infância e na Adolescência: abordagens teóricas, conceitos chave e competências nucleares;

(4) Desenvolvimento emocional na Infância e na Adolescência: abordagens teóricas, conceitos chave e competências nucleares;

(5) Desenvolvimento social na Infância e na Adolescência: abordagens teóricas, conceitos chave e competências nucleares;

(6) O processo de observação do desenvolvimento; estratégias e planeamento de situações de observação do desenvolvimento; aplicação dos conceitos e das estratégias a situações concretas de observação;

(7) Integração dos conceitos, estratégias e modelos de compreensão do desenvolvimento na Infância e na Adolescência.

Bibliografia Obrigatória

John H. Flavell; Cognitive development. ISBN: 0-13-139783-4
Sandy Jackson; Handbook of adolescent development. ISBN: 978-0-41564-817-2
Toni Linder; Transdisciplinary play-based assessment. ISBN: 978-1-55766-871-4
Jesús Palacios; Desarrollo psicológico y educación. ISBN: 84-206-6699-8
Diane E. Papalia; O^mundo da criança. ISBN: 972-773-069-8
Laurence Steinberg; Adolescence. ISBN: 978-1-260-56567-6
Laurence Steinberg; Age of opportunity. ISBN: 978-0-544-57029-0

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

A unidade curricular socorre-se de metodologias distintas, embora intimamente relacionadas. A metodologia de ensino de natureza mais expositiva (em grande grupo) adequa-se aos três primeiros objetivos gerais da unidade curricular. A realização de um exame final corresponde à metodologia proposta. 

A metodologia de ensino de enfoque mais tutorial é implementada no sentido de apoiar os estudantes na realização de exercícios práticos e dos trabalhos de grupo ou individuais. Como tal, trata-se de uma metodologia primariamente relacionada com a promoção de competências de observação e de compreensão dos processos em Psicologia do Desenvolvimento. Uma vez que o ensino monitoriza e acompanha de perto a atividade dos estudantes, as modalidades de avaliação distribuída apropriam-se mais adequadamente à apreciação dos seus progressos nestas componentes.


Metodologias: 1. Expositiva; 2. Elaboração de “situações de observação do desenvolvimento”; 3. Visionamento de filmes e debate; 4. Resolução de problemas.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 60,00
Trabalho escrito 20,00
Trabalho laboratorial 20,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 68,00
Frequência das aulas 54,00
Trabalho escrito 20,00
Trabalho laboratorial 20,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

Para ser aprovado o aluno tem que ter frequência das aulas (presença em 3/4 das aulas).

Fórmula de cálculo da classificação final

Tipo de Avaliação: Avaliação distribuída com exame final.

Fórmula de avaliação: Parte teórica = 60% (12 valores) + Parte prática = 40% (8 valores).

A classificação da parte teórica corresponde à classificação obtida na realização de um exame final individual.

A classificação da parte prática envolve uma avaliação distribuída: trabalhos de grupo com a) apresentação oral sobre as principais competências de desenvolvimento, num determinado período etário, na infância ou na adolescência (20%) + b) trabalho de grupo relativo a um trabalho escrito sobre as principais competências de desenvolvimento, num determinado período etário, na infância ou na adolescência (20%).

É requerida a frequência das aulas práticas (presença em 3/4 das aulas), classificação mínima de 8 valores (numa escala de 0 a 20 valores) em cada um dos componentes de avaliação e classificação final igual ou superior a 10 valores (numa escala de 0 a 20 valores) na unidade curricular.

Provas e trabalhos especiais

Qualquer situação que envolva uma avaliação especial deve ser apresentada pelos alunos e analisada pelo docente no início do semestre.

Avaliação especial (TE, DA, ...)

A classificação do estudante em situação de avaliação especial é calculada de acordo com as seguintes componentes: Parte teórica = 60% (12 valores) + Parte prática = 40% (8 valores).

A classificação da parte teórica corresponde à classificação obtida na realização de um exame final individual (60%)

A classificação da parte prática envolve a avaliação através da realização de um trabalho escrito individual (40%) 

É requerida a classificação mínima de 8 valores (numa escala de 0 a 20 valores) em cada um dos componentes de avaliação (teórica e prática). A classificação final terá de corresponder a uma classificação igual ou superior a 10 valores (numa escala de 0 a 20 valores) na unidade curricular.

Qualquer situação que implique uma avaliação especial será apresentada pelo estudante e analisada pelo docente no início do semestre.

Melhoria de classificação

Os alunos podem submeter-se a melhoria da sua classificação apenas na componente de avaliação correspondente à Parte Teórica.

A classificação da parte teórica corresponde à classificação obtida na realização de um exame final individual (60%).

Tendo em conta as características de avaliação e de ocupação da parte Prática desta unidade curricular não está contemplada a melhoria da classificação na referida componente Prática (40%). Considera-se a classificação anteriormente obtida. 

A classificação final na unidade curricular é a mais elevada, entre aquela que havia sido obtida inicialmente e a que resultar da melhoria de classificação efetuada.

Os estudantes poderão inscrever-se em exame para melhorar a nota da componente de exame final, uma única vez, até à época de recurso do ano letivo subsequente àquela em que obtiveram aprovação e desde que a unidade curricular tenha exame previsto.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-08-18 às 17:28:20 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias