Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início » MI123

Humanidades em Medicina

Código: MI123     Sigla: HUMED

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2022/2023 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Ciências da Saúde Pública e Forenses, e Educação Médica
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 283 Plano Oficial 2021 1 - 3 28 81

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Laura Virginia Pereira Teixeira Ribeiro Regente
Amélia Assunção Beira Ricon Ferraz Regente

Docência - Horas

Teórica: 0,50
Teorico-Prática: 1,50
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 0,50
Amélia Assunção Beira Ricon Ferraz 0,286
Laura Virginia Pereira Teixeira Ribeiro 0,214
Teorico-Prática Totais 10 15,00
Jose Nuno Ferreira Silva 0,286
Sílvia Cristina de Sousa Paredes 3,428
Laura Virginia Pereira Teixeira Ribeiro 7,857
Ana Cristina Brandão Verissímo 3,429

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Desenvolver o papel instrumental das humanidades como recurso para a formação global dos estudantes de medicina.
Aquisição de competências transversais/“transferíveis” nas áreas humanísticas, de auto-conhecimento, reflexão crítica, integridade, ética e profissionalismo.

Resultados de aprendizagem e competências

No final da UC os estudantes devem ser capazes de:

- Discutir o papel das humanidades e das artes como parte integrante da formação médica;

- Valorizar a História da Medicina no desenvolvimento do conhecimento médico português e internacional;

- Refletir sobre a condição humana e “On becoming a doctor”;

- Demonstrar capacidade de integrar várias áreas do conhecimento;

- Aplicar competências de pensamento crítico e criatividade;

- Identificar casos de práticas questionáveis de conduta e de fraude na academia e na profissão;

- Propor estratégias para promover boas práticas de conduta ética.

- Comparar práticas de comunicação em contexto profissional através da medicina narrativa. 

 

 

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Papel das humanidades na formação médica

As artes na modelação da prática clínica

História da Medicina: nacional e internacional

 Antropologia médica na formação em medicina

Desenvolvimento interpessoal

Comunicação clínica e medicina narrativa

Prática reflexiva – “On becoming a doctor”

Profissionalismo

Pensamento crítico e criatividade

Integridade académica e ética na investigação

Bibliografia Obrigatória

Universidade do Porto; Universidade do Porto; Código Ético de Conduta Académica , 2017
Martinson, B., Anderson, M. & de Vries, R. ; Scientists behaving badly. , 2005. ISBN: Nature 435, 737–738 (https://doi.org/10.1038/435737a)
Bretag T. ; Challenges in addressing plagiarism in education., PLoS Med 10(12):e1001574, 2013. ISBN: 1932-6203 (doi: 10.1371/journal.pmed.1001574)
Sivasubramaniam, S. D.; Cosentino, M.; Ribeiro, L.; Marino, F.; Unethical practices within medical research and publication – An exploratory study. , 2021. ISBN: , International Journal for Educational Integrity. (http://dx.doi.org/10. 1007/s40979-021-00072-y.)
Amélia Ricon-Ferraz; A Real Escola e a Escola Médico-Cirúrgica do Porto: Contributo para História da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, U.Porto100, 2013. ISBN: 9789897460050
Amélia Ricon-Ferraz ; Os estudos médicos em Portugal após a Reforma Pombalina, Biblioteca da Ordem dos Médicos, Publicações D.Quixote, Ordem dos Médicos, 1991

Bibliografia Complementar

.; Retractions: the lessons for research institutions. , 2014. ISBN: Lancet (London, England), 384(9938), 104. (https://doi.org/10.1016/S0140-6736(14)61145-4)
Fanelli D. ; Do pressures to publish increase scientists' bias? An empirical support from US States Data. , 2010. ISBN: PloS one, 5(4), e10271. (https://doi.org/10.1371/journal.pone.0010271)
Paul F. Griner; The Power of Patients Stories. Learning Moments in Medicine, 2012. ISBN: 9781478178309

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Palestras interativas para grandes grupos. Seminários - sessões de pequenos grupos definidos de acordo com a gestão académica do MMED - de discussão partilhada dos tópicos do conteúdo curricular.
Visitas comentadas ao Museu da História da Medicina "Maximiniano Lemos" da FMUP, em articulação com a Direção de curso e com a Comissão (1º ano) da AEFMUP.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Teste 60,00
Trabalho prático ou de projeto 40,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Elaboração de projeto 25,00
Estudo autónomo 32,00
Trabalho escrito 24,00
Total: 81,00

Obtenção de frequência

Obtenção de frequência

Avaliação distribuída com exame final, com possibilidade de recurso através da componente de Avaliação Intercalar (AI).

A apresentação teórica de temas é predominantemente focalizado na multidisciplinariedade e integração das humanidades com o objetivo de estimular a perceção de novas perspetivas na formação integral dos estudantes.

Os seminários permitem o desenvolvimento de tempos de discussão de ideias e de tópicos, de modo a promover a reflexão crítica acerca de ideias, casos e situações.

A avaliação da UC é constituída pelas seguintes componentes: Avaliação intercalar (AI) e Projeto em Humanidade(s) (PH).

A avaliação de cada uma das componentes é calculada da seguinte forma:

 Avaliação Intercalar (AI)

Prova escrita, com duração de 60 minutos, a realizar em Dezembro, da componente de História da Medicina - teóricas - (1 pergunta de desenvolvimento) e dos Seminários (2 perguntas de desenvolvimento), cotadas para 20 valores.

 Projeto Humanidade(s) (PH)

Trabalho elaborado por grupos de 5 estudantes (que deverão pertencer à mesma turma), que deverá integrar os conhecimentos e os conteúdos abordados nos vários seminários. Os trabalhos deverão ser entregues em formato eletrónico, através da plataforma Moodle. As apresentações dos projetos decorrerão nas últimas semanas do semestre.

O trabalho escrito deverá ter no máximo de 5 (cinco) páginas. A apresentação oral deverá ser elaborada em PPT e ter uma duração máxima de 15 minutos.

A classificação do PH é baseada em 2 fatores: trabalho escrito e apresentação oral. A nota do trabalho escrito será a mesma para todos os elementos do grupo. A nota final do PH será cotada para 20 valores.

Para obter aprovação na UC será exigida  uma nota mínima de 9,5 valores na avaliação intercalar (AI) e 9,5 valores no Projeto Humanidade(s) (PT) e, finalmente, será necessário obter uma avaliação final mínima de 9,5 valores.

Fórmula de cálculo da classificação final

CF = 60%xAI + 40%xPH

Avaliação especial (TE, DA, ...)

CF = 60%xAI + 40%xPH

Os trabalhadores estudantes poderão optar por fazer o Projeto individualmente.

Melhoria de classificação

Para obter melhoria da classificação final na UC será realizada uma  prova escrita contemplando o conteúdo completo da UC sob a forma de questões de desenvolvimento com integração dos temas constantes do programa e cotadas para 20 valores.

Observações

Os trabalhos escritos devem ser elaborados segundo as normas de integridade previstas na "Declaração de princípios sobre Integridade Académica da Universidade do Porto (UP)", e essa verificação será feita através de um sofstware disponibilizado pela UP.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-12-08 às 13:57:16 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias