Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início » MI120

Estrutura molecular da célula

Código: MI120     Sigla: EMC

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2021/2022 - 1S (de 13-09-2021 a 13-02-2022) Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Biomedicina
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 290 Plano Oficial 2021 1 - 7 66 189

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
João Tiago de Sousa Pinto Guimarães Regente
Maria Isabel Torres Martins Regente

Docência - Horas

Teórica: 2,00
Teorico-Prática: 1,14
Práticas Laboratoriais: 1,57
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 2,00
Raquel Ângela Silva Soares Lino 0,072
Maria de Fátima Moreira Martel 0,072
Rui Manuel Fontes Gonçalves 0,429
Maria Isabel Torres Martins 0,143
Joaquim Jorge Gonçalves Ferreira 0,072
Manuel Nuno de Magalhães Pinheiro Alçada 0,321
Maria João dos Reis Conceição Martins de Almeida Ribeiro 0,143
Maria Rita Baldaque Sousa Soares da Silva Negrão 0,072
Delfim Diogo Ferreira Duarte 0,071
Delminda Rosa Gamelas Neves Lopes de Magalhães 0,285
Filipe Almeida Monteiro 0,142
João Tiago de Sousa Pinto Guimarães 0,178
Teorico-Prática Totais 10 11,42
Maria Rita Baldaque Sousa Soares da Silva Negrão 0,972
Elisa Oliveira Braga Keating 0,972
Carlos Manuel Gomes Reguenga 0,178
Alexandra Maria Monteiro Gouveia 0,71
Filipe Almeida Monteiro 0,535
Maria Isabel Torres Martins 0,535
Maria de Fátima Moreira Martel 0,971
Manuel Nuno de Magalhães Pinheiro Alçada 0,972
Raquel Ângela Silva Soares Lino 0,971
Rui Manuel Fontes Gonçalves 0,971
João Tiago de Sousa Pinto Guimarães 0,971
Helder José Martins Maiato 0,357
Maria João dos Reis Conceição Martins de Almeida Ribeiro 0,971
Clara Maria Pires Costa Bastos Monteiro 0,893
Delminda Rosa Gamelas Neves Lopes de Magalhães 0,357
Práticas Laboratoriais Totais 20 31,42
Maria de Fátima Moreira Martel 2,137
João Tiago de Sousa Pinto Guimarães 2,137
Manuel Nuno de Magalhães Pinheiro Alçada 2,137
Delminda Rosa Gamelas Neves Lopes de Magalhães 1,11
Filipe Almeida Monteiro 1,53
Joaquim Jorge Gonçalves Ferreira 1,53
Maria João dos Reis Conceição Martins de Almeida Ribeiro 3,206
Maria Rita Baldaque Sousa Soares da Silva Negrão 2,137
Elisa Oliveira Braga Keating 2,137
Alexandra Maria Monteiro Gouveia 0,65
Maria Isabel Torres Martins 1,50
Rui Manuel Fontes Gonçalves 4,274
Clara Maria Pires Costa Bastos Monteiro 2,00
Helder José Martins Maiato 0,357
Raquel Ângela Silva Soares Lino 2,137
Carlos Manuel Gomes Reguenga 1,32
Delfim Diogo Ferreira Duarte 1,069

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Depois de um ano letivo de 2020-2021 que decorreu condicionado pela situação pandémica, esperamos que este, que agora arranca, seja completamente normal. Esta normalidade, possível graças ao êxito que tem sido a vacinação contra o SARS-CoV-2, exige de nós a manutenção de algumas precauções, nomeadamente na utilização da máscara, lavagem e desinfeção de mãos e no melhor distanciamento social possível em cada situação. Por normal, entendemos a presença diária e regular nas instalações da Faculdade, o contacto com colegas e com docentes, enfim, todas as interações próprias de uma vivência universitária.

Esta proposta de Unidade Curricular (UC), Estrutura Molecular da Célula (EMC), surge logo no início do plano curricular do Mestrado Integrado em Medicina, pelo que assume uma maior relevância. Sabemos que, pelo facto de os estudantes estarem a iniciar o seu percurso académico, com todo o entusiasmo inerente e desejável, as primeiras experiências podem ser determinantes na forma como vão encarar o curso e, mesmo, a opção vocacional que fizeram. Cumpre-nos, pois, nesta nossa UC, assegurar que a escolha dos temas e das formas de os apresentar garantem a melhor aprendizagem e desempenho possíveis.

Desde logo há alguns aspetos que convém realçar, e que procuram ir nesse sentido:

1.    procuraremos sempre ter presente o carácter médico da formação, nomeadamente realçando a relevância clínica dos assuntos;

2.    pretendemos interligar o mais possível as áreas, seja incluindo temas que classicamente se atribuíam à Bioquímica e à Biologia Celular, seja envolvendo docentes provenientes de duas das unidades do Departamento de Biomedicina da FMUP (Bioquímica e Biologia Experimental);

3.    valorizaremos a aprendizagem ao longo do semestre, mantendo o peso da avaliação contínua e efetuando dois testes escritos de avaliação do conhecimento;

Resultados de aprendizagem e competências

Competências: Compreender o vocabulário específico da Bioquímica e Biologia Celular. Ter a capacidade de utilizar os conhecimentos de Bioquímica e de Biologia Celular na análise crítica da informação e prática de outras disciplinas médicas. Ter a capacidade de recolher informação sobre um tema bioquímico e apresentá-la de forma inteligível e contextualizada. Ter competências laboratoriais básicas em laboratório de Bioquímica ou de Biologia Celular. Compreender o papel da investigação científica para a análise e eventual resolução de problemas médicos.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

1- Nas aulas teóricas, que serão todas à distância e assíncronas, serão lecionados temas estruturais das áreas da Bioquímica e da Biologia Celular com relevo para a Medicina. Como já referido, tivemos presente o carácter introdutório desta UC na forma como foram escolhidos e alinhados os assuntos. Assim serão relevantes a denominação e o papel biológico dos constituintes químicos dos seres vivos com especial atenção aos que fazem parte da constituição do ser humano ou que com ele interagem (como os nutrientes), nomeadamente: glicídeos, lipídeos, proteínas, glicoproteínas, proteínas glicadas, aminoácidos, compostos inorgânicos e a água. Os principais conceitos e metodologias de estudo da célula serão abordados, particularmente a estrutura das membranas e o seu papel no transporte e a estrutura da matriz extracelular e dos filamentos e sistema microtubular. Serão também abordados a função, a especificidade e a nomenclatura das enzimas e as noções básicas de cinética enzímica, os fatores e os mecanismos gerais de modificação da atividade das enzimas, bem como as reações ácido-base, as relações da água com os lipídeos e o significado dos sistemas de fases. A importância da incerteza e do erro na Bioquímica e na Medicina são também assuntos referidos nesta UC.

 2- As aulas teórico-práticas, que são presenciais, são aulas em que se pretende, juntando duas turmas de cada vez, discutir e apresentar assuntos de uma forma mais integradora. Iremos abordar as vitaminas e algumas hormonas, bem como aprofundar o conhecimento dessa estrutura central que é a célula.

 3- As aulas de grupo, também presenciais, serão especialmente centradas na forma como o nosso organismo obtém e utiliza algumas das formas estruturais essenciais a inúmeras funções, bem como situações clínicas correspondentes:

  • Digestão e absorção de glicídeos. Estrutura dos glicídeos mais abundantes na dieta. Digestão do amido, glicogénio e dissacarídeos. Absorção e transporte de glicídeos nas membranas dos enterócitos.
  • Digestão e absorção de proteínas e nucleotídeos. Estrutura e papel biológico dos ácidos aminados. Os zimogénios digestivos e a sua ativação. As exo e endopeptídases.
  • Digestão e absorção dos lipídeos. Relação entre a estrutura dos lipídeos, a sua solubilidade e a sua digestão. Papel dos sais biliares na digestão dos lipídeos. As enzimas envolvidas na digestão dos lipídeos.

 4- Nas aulas de práticas laboratoriais, que serão presenciais, os estudantes terão oportunidade de contactar com algumas das técnicas laboratoriais básicas nestas áreas e cujo conhecimento será útil noutras UCs. Dentro destas aulas será desenvolvido um pequeno projeto onde se estudará o efeito da ingestão de nutrientes na glicemia, procurando ter-se em conta o seu significado e relação com a Diabetes.

Bibliografia Obrigatória

Alberts B., Johnson A., Lewis J., Raff M., Roberts K. and Walter P; Molecular Biology of the Cell, 6th Ed. Garland Publishing, Inc. New York, 2015. ISBN: 978-0815345244
Rodwell V.W., Kennelly P.J., Bender D.A., Botham K.M. and Weil P.A; Harpers Illustrated Biochemistry, 30th Edition. McGraw-Hill Medical. London, 2015. ISBN: 9781259252860
John Baynes, Marek Dominiczak; Medical Biochemistry, 5th Ed. Elsevier, 2018. ISBN: 9780702073007
Lodish H., Berk A., Kaiser C.A., Krieger M., Bretscher A, Ploegh H., Amon A and Martin K.C; Molecular Cell Biology, 8th Ed. W.H. Freeman and company, New York, 2015. ISBN: 9781464183393

Bibliografia Complementar

Frayn K.N; Regulação Metabólica, 3rd Ed. U.Porto Editorial. Porto, 2012. ISBN: 978-989-8265-93-7
Hipólito-Reis C., Alçada MN., Azevedo I; Práticas de Bioquímica para as Ciências da Saúde, Lidel, Lisboa, 2002. ISBN: 978-972-757-245-8
Nelson D.L., Cox M.M; Lehningher Principles of Biochemistry, 6th Ed W.H. Freeman and Company, 2013. ISBN: 978-1429234146

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aulas teóricas, aulas teórico práticas, aulas de práticas laboratoriais, aulas de grupo.

Palavras Chave

Ciências Físicas > Química > Bioquímica > Enzimologia
Ciências Físicas > Química > Bioquímica
Ciências Naturais > Ciências biológicas > Biologia > Biologia celular

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Participação presencial 10,00
Teste 90,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 123,00
Frequência das aulas 66,00
Total: 189,00

Obtenção de frequência

A atribuição de frequência, necessária para participar nas avaliações intermédias ou no exame, está condicionada à presença em 75% do total das aulas práticas e de grupo (ou seja, nesta UC, máximo de 4 faltas).

Fórmula de cálculo da classificação final

NF = [(A1 + A2 + AC) x 0,1], no caso das avaliações intermédias

NF = [(EX + AC) x 0,1], no caso do exame

Melhoria de classificação

Os estudantes podem fazer exame para melhoria de classificação (de acordo com as regras definidas no Regulamento Pedagógico da FMUP), circunstância em que a nota do exame vale como nota final (nestas circunstâncias a avaliação continua deixa de ser considerada).

Observações

Avaliação


 - A classificação final tem duas componentes: avaliação escrita (média dos resultados obtidos nas avaliações intermédias, ou o resultado do exame) e avaliação que decorre das aulas práticas, de grupo (designada avaliação contínua).
- A participação na avaliação escrita (avaliação intermédia ou exame) está dependente da atribuição de frequência conforme anteriormente assinalado.
- As avaliações intermédias, incidindo sobre os assuntos que vão sendo tratados, decorrerão nos dias 17 de novembro pelas 17h e 13 de dezembro pelas 12h. São avaliações presenciais e decorrem nos vários anfiteatros da FMUP.
- Estas avaliações, cada qual com a duração de 50 minutos, correspondem a um teste com 40 perguntas de escolha múltipla (o estudante escolhe uma entre cinco hipóteses, não havendo descontos nas escolhas erradas). Cada teste vale 90 pontos (2,25 pontos por cada pergunta).
- Em cada avaliação intermédia o estudante tem de ter um mínimo de 10 respostas certas. Com 9 ou menos respostas certas, em qualquer dos testes intermédios, o estudante para ter aproveitamento tem de ir ao exame.
- Os estudantes que não cumpram os momentos de avaliação intermédia ou que não tenham aproveitamento, terão de fazer o exame.
- O exame, a decorrer na época de recurso, com a duração de 100 minutos, é constituído por 80 perguntas de escolha múltipla (o estudante escolhe uma entre cinco hipóteses não havendo descontos nas escolhas erradas). O exame vale 180 pontos (2,25 pontos por cada pergunta).
- A nota final (NF), será obtida pela soma das classificações nas avaliações (A1 e A2) ou a classificação do exame (EX), e a da avaliação contínua (AC), convertida para uma escala de 0 a 20 valores:


NF = [(A1 + A2 + AC) x 0,1], no caso das avaliações intermédias


NF = [(EX + AC) x 0,1], no caso do exame


- A classificação da avaliação contínua incluirá as seguintes componentes:


Assiduidade (3 a 5 pontos); Avaliação pelos docentes das aulas práticas e de grupo (1 a 15 pontos); totalizando um máximo de 20 pontos. (estas pontuações serão obtidas de acordo com critérios oportunamente divulgados).


10º- Os estudantes podem pedir revisão de prova, salvaguardando-se, no entanto, a possibilidade de a nota do exame descer.
11º- Nos casos em que não haja lugar à AC, a nota final será a obtida pela soma das classificações nas avaliações intermédias (A1 e A2) ou a classificação do exame (EX) (convertidas para uma escala de 0 a 20 valores).
12º- Os estudantes podem fazer exame para melhoria de classificação (de acordo com as regras definidas no Regulamento Pedagógico da FMUP), circunstância em que a nota do exame vale como nota final (convertida para uma escala de 0 a 20 valores).


Avaliações Intermédias


17 de novembro de 2021- 17 horas


13 de dezembro de 2021- 12 horas


 
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-07-05 às 16:01:50 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias