Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » MI431
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Medicina Geral e Familiar

Código: MI431     Sigla: MGF

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2019/2020 - 1S (de 09-09-2019 a 09-02-2020)

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento Medicina da Comunidade, Informação e Decisão em Saúde
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 151 Mestrado Integrado em Medicina- Plano oficial 2013 (Reforma Curricular) 4 - 3 28 81

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Luísa Maria Barbosa Sá Regente
Carlos Manuel da Silva Martins Regente

Língua de trabalho

Português

Objetivos

A unidade curricular Medicina Geral e Familiar visa permitir aos estudantes a aquisição de conhecimentos sobre os fundamentos e competências fundamentais da Medicina Geral e Familiar: a gestão e coordenação de cuidados de saúde primários, a orientação comunitária, capacidades para a resolução de problemas específicos, abordagem abrangente, cuidados centrados na pessoa e abordagem holística.

Por outro lado, pretende-se também que os estudantes adquiriam conhecimentos sobre a organização do Serviço Nacional de Saúde, a história dos Cuidados de Saúde Primários.

Finalmente, pretende-se que os estudantes saibam como no exercício da Medicina Geral e Familiar atual se incorpora a prática da Medicina Baseada na Evidência e novas tecnologias de informação e comunicação no apoio à decisão de situações clínicas concretas.

Resultados de aprendizagem e competências

No final da unidade curricular, os estudantes deverão dispor de conhecimentos e aptidões que os habilitem iniciar uma prática médica centrada na pessoa e orientada para o indivíduo, a sua família e a comunidade.

Devem apresentar competências de colheita e registo da história clínica segundo a metodologia da Medicina Geral e Familiar.

Devem estar aptos a saber priorizar os problemas de saúde existentes e a efetuar o respetivo registo clínicos de forma coerente e racional.

Devem conhecer e saber aplicar os passos da consulta de Medicina Geral e Familiar

Devem estar aptos a praticar uma comunicação clínica centrada na pessoa e com uma visão holística integrada.

Devem saber aplicar a Medicina Baseada na Evidência no contexto da Medicina Geral e Familiar.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Cuidados de Saúde Primários. História e organização atual do Serviço Nacional de Saúde.

A decisão em Medicina Geral e Familiar: medicina baseada na evidência e a gestão da incerteza.

Passos da consulta em Medicina Geral e Familiar. Cuidados centrados na pessoa.

Abordagem holística. Abordagem das Dislipidemias no Adulto. Casos clínicos.

Gestão e coordenação de cuidados. Abordagem da Hipertensão Arterial. Casos clínicos.

Resolução de problemas específicos baseada na incidência e prevalência. Terapêutica de infeções do aparelho urinário (comunidade).

Continuidade de cuidados: a pessoa ao longo da vida. Saúde infantil e juvenil. Saúde do adulto. Saúde da Mulher e Saúde do idoso

Rastreios oncológicos. Casos clínicos. Prevenção quaternária: os limites da atuação médica. Aspetos éticos.

Escolhas sensatas em Medicina Geral e Familiar e erros comuns da prática clínica a evitar. Casos clínicos.

O impacto das novas tecnologias e dos BIG Data na Processo de decisão em Medicina Geral e Familiar.

Definição da Medicina Geral e Familiar. O perfil do Médico de Família.

 

Bibliografia Obrigatória

Thomas R. Freeman; McWhinney's Textbook of Family Medicine, Oxford University Press, 2016. ISBN: 0199370680
WONCA EUROPE; THE EUROPEAN DEFINITION OF GENERAL PRACTICE / FAMILY MEDICINE, 2011
Carlos Martins, Maciek Godycki-Cwirko, Bruno Heleno, John Brodersen; Quaternary prevention: reviewing the concept, European Journal of General Practicie, 2018
Luísa Sá, Orquídea Ribeiro, Luís Filipe Azevedo, Luciana Couto, Altamiro Costa-Pereira, Alberto Hespanhol, Paulo Santos, Carlos Martins; Patients' estimations of the importance of preventive health services: a nationwide, population-based cross-sectional study in Portugal, BMJ OPEN, 2016. ISBN: http://dx.doi.org/10.1136/bmjopen-2016-011755
Martins C, Azevedo LF, Santos C, Sá L, Sá L, Santos P, Couto M, Pereira A, Hespanhol A; Preventive health services implemented by family physicians in Portugal-a cross-sectional study based on two clinical scenarios, BMJ Open. 2014 May 26;4(5):e005162. Doi:10.1136 , 2014
Santos P, Pessanha P, Viana M, Campelo M, Nunes J, Hespanhol A, Couto L.; Accuracy ogf general practitioner’ readings of ECG in primary care, Cent Eur J Med. 2014, ; 9(3) : 431- 6 . DOI: 10.2478/s11536-013-0288-9, 2014
Neves AL, Couto L ; Cardiovascular risk in overweight/obese and lean hypertensive patients, Rev Port Cardiol. 2014 May 12. pii: S0870-2551(14)00082-1. doi: 10.1016/j.repc.2013.10.016., 2014
Direção Geral da Saúde; Plano Nacional de Saúde 2012 – 2016, 2012 (Disponível em http://pns.dgs.pt)

Observações Bibliográficas

Versão PT

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

A atividade letiva distribuir-se-á por seminários, destinados a um aprofundamento estruturado do conhecimento, complementados por momentos de ensino teórico-prático em que os estudantes serão convidados a analisar casos clínicos pedagógicos em sessões de role-playing, pacientes simulados ou histórias clínicas preparadas para discussão.

Nas diferentes abordagens, os estudantes deverão ser capazes de descrever a história clínica do doente, elaborando uma lista de problemas de saúde ativos e inativos, hierarquizada pela importância relativa tendo em conta a globalidade da pessoa, e estruturando um plano preventivo e terapêutico.

Para obter aprovação nesta unidade curricular o estudante deve cumprir um mínimo de 75% de assiduidade e ter classificação superior ou igual a 10 valores em cada um dos 3 componentes de avaliação:

  1. Avaliação contínua tendo em consideração a participação nas atividades letivas e a demonstração da aquisição de competências (10% da classificação final, da responsabilidade do docente responsável pela turma).
  2. Avaliação prática da capacidade de integração do conhecimento com base na construção e estruturação de uma história clínica segundo a metodologia da Medicina Geral e Familiar, incluindo a lista de problemas e o plano terapêutico do utente (20% da classificação final).
  3. Avaliação teórica de conhecimentos, através de teste escrito de escolha múltipla (70% da classificação final)

A classificação final será obtida pela média ponderada dos 3 componentes de avaliação e traduzida numa escala numérica de 0-20 valores.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 70,00
Participação presencial 10,00
Trabalho prático ou de projeto 20,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 35,00
Frequência das aulas 34,00
Elaboração de relatório/dissertação/tese 12,00
Total: 81,00

Obtenção de frequência

Para obter aprovação nesta unidade curricular o estudante deve cumprir um mínimo de 75% de assiduidade e ter classificação superior ou igual a 10 valores em cada um dos 3 componentes de avaliação.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação final da unidade curricular, traduzida numa escala numérica de 0-20 valores, é dada pela média ponderada dos componentes de avaliação:

  1. Avaliação contínua tendo em consideração a participação nas atividades letivas e a demonstração da aquisição de competências (10% da classificação final, da responsabilidade do docente responsável pela turma).
  2. Avaliação prática da capacidade de integração do conhecimento com base na construção e estruturação de uma história clínica segundo a metodologia da Medicina Geral e Familiar, incluindo a lista de problemas e o plano terapêutico do utente (20% da classificação final).
  3. Avaliação teórica de conhecimentos, através de teste escrito de escolha múltipla (70% da classificação final).

A prova final de avaliação de conhecimentos (com duração de 60 minutos) consta de um total de 50 perguntas com 4 alíneas, em que cada alínea poderá ser verdadeira ou falsa, correspondendo a um total de 200 pontos. Cada alínea estará cotada com 1 ponto que contará positivo, se corretamente assinalada, ou negativo, se estiver errada.

Melhoria de classificação

Para melhorar a classificação nesta unidade curricular o estudante terá de repetir a prova de avaliação teórica e a prova de avaliação prática, mantendo a avaliação relativa à avaliação contínua.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-03-04 às 12:45:35 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais