Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » MI604
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Pediatria (prática clínica)

Código: MI604     Sigla: PED

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2012/2013 - SP

Ativa? Sim
Página Web: Pediatria - Prática Clínica
Unidade Responsável: Departamento de Pediatria
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 271 Mestrado Integrado em Medicina - 2007 6 - 7 75 189

Docência - Horas

Orientação Tutorial: 0,25
Seminário: 0,25
Estágio: 2,18
Tipo Docente Turmas Horas
Orientação Tutorial Totais 8 2,00
Maria Inês Ferreira Águeda de Azevedo 0,20
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 0,20
Antonio Jose Monica Silva Guerra 0,20
Manuel Jorge Fontoura Pinheiro Magalhães 0,20
José Carlos Neves Cunha Areias 0,20
Seminário Totais 8 2,00
José Carlos Neves Cunha Areias 0,20
Maria Inês Ferreira Águeda de Azevedo 0,20
Antonio Jose Monica Silva Guerra 0,20
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 0,20
Manuel Jorge Fontoura Pinheiro Magalhães 0,20
Estágio Totais 8 17,44
Alberto António Moreira Caldas Afonso 0,48
Maria Inês Ferreira Águeda de Azevedo 7,32
Luís de Almeida dos Santos 0,48
José Carlos Neves Cunha Areias 0,98
Filipe Nuno Alves dos Santos Almeida 0,48
Manuel Jorge Fontoura Pinheiro Magalhães 0,98
Marta João Rodrigues da Silva 7,32
Antonio Jose Monica Silva Guerra 0,98
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 0,98

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Objectivos gerais: Aperfeiçoamento de conhecimentos, atitudes e aptidões que permitam ao estudante assegurar cuidados de saúde à criança no contexto do seu meio familiar e social.

Objectivos específicos: O estudante deve sedimentar conhecimentos anteriormente aprendidos sobre a criança normal: crescimento e desenvolvimento e suas variantes; temperamento e comportamento e seus principais factores determinantes; integração no meio familiar, escolar e social; necessidades nutricionais nos diferentes grupos etários; prevenção da doença por vacinação; conselhos para promoção de hábitos saudáveis e educação para a saúde; medidas sociais de protecção à criança e rede de cuidados de saúde.

Deve aprender a diagnosticar e tratar doenças pediátricas comuns na sua comunidade; a rastrear e orientar doenças raras que ultrapassem a sua competência; a prestar cuidados imediatos em situações de urgência; a reconhecer o impacto das doenças na criança e na família.

Programa

O ensino-aprendizagem realizar-se-à com a participação activa dos discentes que integrarão o grupo de trabalho que assegura a assistência às crianças e adolescentes no ambulatório e no internamento do Departamento de Pediatria.
Para cumprimento dos objectivos é proporcionado aos estudante a frequência de um Centro de Saúde para melhor conhecimento da criança e do adolescente saudável, da sua integração na família e na comunidade e das práticas de medicina preventiva (imunizações, e intervenção em áreas de saúde nas redes locais do ensino pré-escolar e escolar).
Na prática clínica tem o estudante a obrigação e, deveria ter a possibilidade, de integrar os conhecimentos, atitudes e aptidões que nos anos anteriores adquiriu (semiologia, patologia clínica e social específicas da pediatria e os conhecimentos das disciplinas básicas e clínicas com relação próxima).

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

O ensino decorre durante cinco semanas, correspondente a 25 dias úteis, com horário de 34 horas semanais. Durante quatro semanas os estudantes estagiarão nas enfermarias, na consulta externa e no serviço de urgência, de acordo com as escalas designadas pelo seu tutor. Assistirão, de forma obrigatória, às reuniões de serviço, designadamente:
a) Segundas-feiras, reunião da consulta externa, com discussão de casos clínicos e apresentação de temas genéricos de índole prática; b) Terças e sextas-feiras, visitas dos doentes internados nas enfermarias de Pediatria; c) Quartas-feiras, reunião de casos clínicos, de clube de leitura e de formação contínua; d) Quintas-feiras, temas teóricos de aperfeiçoamento e actualização. No centro de saúde os estudantes cumprirão as normas vigentes em cada um deles, de acordo com as instruções dos tutores nele designados.

A cada discente será distribuído um Caderno de Estágio, onde constam os objectivos da unidade curricular e a metodologia a cumprir. Devem registar em local próprio as actividades desenvolvidas, a assiduidade e os resumos de histórias clínicas. A apreciação sobre a sua actividade e a classificação final fundamentada será preenchida pelo tutor.

Tipo de avaliação

Avaliação por exame final

Obtenção de frequência

A avaliação é feita de modo contínuo. Sendo a classificação dependente da assiduidade (mínima de 90% do previsto), a observação e relatório clínico de um doente, informação favorável do Centro de Saúde, a obtenção de suficiente nos itens da grelha de avaliação, e a resposta a 3 histórias clínicas.

Melhoria de classificação

Os estudantes que pretendam classificação superior ou melhoria da atribuída deverão submeter-se a exame, que inclui observação de criança, elaboração do respectivo relatório e discussão perante um júri.

Observações

Bibliografia:
Como é que cresce? Manuel Fontoura, Pfizer, 2010. Ilustrated Textbook of Paediatrics, Tom Lissauer and Graham Clayden, Mosby, 2007, 3ª Edição; Nelson Textbook of Paediatrics, Robert Kliegman, Richard Behrman, Hal Jenson and Bonita Stanton, Elsevier, 2008, 18ª Edição; Nelson Essentials of Paediatrics, Waldo Nelson, Richard Behrman, Robert Kliegman, Elsevier, 2005, 5ª Edição, MRCPCH Master Course, Malcolm Levene, Churchill Livingstone. Tratado de Clínica Pediátrica, João Videira Amaral, 2010, 1ª Edição.
o de Onis M, Garza C, Onyango AW, Martorell R. WHO Child Growth Standards. Acta Pædiatr 2006;95(Suppl 450).
o Denis Gill, Niall O´Brien. Paediatric clinical Examination Made Easy. 4 ed. Churchil-Livingstone, 2004
o Guerra A. Alimentação diversificada no primeiro ano de vida. In: Tratado de Clínica Pediátrica. J Videira Amaral ed. Abbott Laboratórios Lda 2008:308-16.
o Guerra A. As curvas de crescimento. In: Alimentação e nutrição nos primeiros anos de vida. António Guerra ed. Nestlé Nutrition Institute 2009;41-55.
o Guerra A. Nutricion Enteral. In: Tratado de Nutrición Pediátrica. Rafael Tojo Editor. Sorpama, S.A. Barcelona, 2001:995-1012.
o João M Videira Amaral. Tratado de Clínica Pediatra. Lisboa 2008 (ISBN 978-989-20-1277-3)
o Jones’ Clinical Paediatric Surgery: Diagnosis and Management, 6th edition. M. Hutson, M. O’Brien, A. A. Woodward, and S. W. Beasley. 2008 Blackwell Publishing
o Lissauer T, Clayden G. Illustrated textbook of Paediatrics. Mosby, Edinburgh, Third Edition, 2007
o Lynn S. Bickley. Bates' Guide to Physical Examination and History Taking. Lippincott Williams and Wilkins; 10th ed, 2008
o Nelson Textbook of Paediatrics. 18th Edition. Saunders Elsevier, 2007.
o Nelson Textbook of Pediatrics (Richard E Behrman, Robert M Kliegman, Eds.). WB Saunders Company. Philadelphia, 2007
o Palminha Mj, Carrilho EM. Orientação Diagnóstica em Pediatria. Lidel, Lisboa, 2002
o Pediatric Cardiology for practitioners. Myung K. Park; Mosby 5th edition.
o Ralph D. Feigin, James Cherry, Gail Demmler e Sheldon Kaplan. Feigin and Cherry's Textbook of Pediatric Infectious Diseases. Saunders, 6ª Ed , 2009
o Rego C, Guerra A. Leites e fórmulas infantis. In: Tratado de Clínica Pediátrica. J Videira Amaral ed. Abbott Laboratórios Lda 2008:294-302.
o Sarah Long. Principles and Practice of Pediatric Infectious Disease. Saunders, 3ªEd 2009
o Curso Europeu de Suporte de Vida Pediátrico. Manual. 3ª Ed. 2006
o European Resuscitation Council. Guidelines for Resuscitation 2010
o Circular Normativa nº 08/DT de 21/12/2005. Programa Nacional de Vacinação 2006 - Orientações Técnicas nº 10
o Circular Normativa nº 22/DSCS/DPCD de 17/10/2008. Programa Nacional de Vacinação (PNV) Introdução da vacina contra infecções por Vírus do Papiloma Humano
o Circular Normativa nº 25/DSCS/DPCD de 22/12/2008. Campanha de vacinação contra infecções por Vírus do Papiloma Humano (HPV)
o Vírus do Papiloma Humano - Texto de Apoio
o Orientação nº 002/2010 de 22/09/2010 Vacinação contra a gripe com a vacina trivalente na época 2010/2011
o Circular Normativa Nº: 12/DSPCD de 09/06/2010. Vacinação, a nível hospitalar, contra infecções por Streptococcus pneumoniae de crianças/adolescentes de risco para doença invasiva pneumocócica (DIP)
o Acidentes em Idade Pediátrica: Programa Nacional de Prevenção de Acidentes 2009-2016, Direcção Geral da Saúde
o Lesões Associadas a Acidentes com Andarilhos - a memória dos pediatras. Elsa Rocha, Marisol Anselmo, João Paulo Pinho, Helena Menezes, Daniel Virella. Unidade de vigilância pediátrica - Sociedade Portuguesa de Pediatria.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2017 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2017-11-24 às 05:29:11