Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » MI508
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Pediatria

Código: MI508     Sigla: PED

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Medicina

Ocorrência: 2012/2013 - SP

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Pediatria
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Medicina

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIMED 254 Mestrado Integrado em Medicina - 2007 5 - 8 86 216

Docência - Horas

Teórica: 0,46
Teorico-Prática: 0,46
Orientação Tutorial: 0,70
Seminário: 0,11
Estágio: 0,59
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 8 3,68
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 0,64
Antonio Jose Monica Silva Guerra 1,29
José Carlos Neves Cunha Areias 1,29
Teorico-Prática Totais 56 25,76
Alberto António Moreira Caldas Afonso 3,24
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 2,59
Antonio Jose Monica Silva Guerra 1,94
Maria Inês Ferreira Águeda de Azevedo 3,24
Marta João Rodrigues da Silva 3,24
Filipe Nuno Alves dos Santos Almeida 3,24
Manuel Jorge Fontoura Pinheiro Magalhães 3,24
Luís de Almeida dos Santos 5,83
José Carlos Neves Cunha Areias 1,94
Carla Maria Barreto da Silva de Sousa Rego 3,24
Orientação Tutorial Totais 56 39,20
José Carlos Neves Cunha Areias 0,86
Luís de Almeida dos Santos 0,86
Alberto António Moreira Caldas Afonso 0,86
Antonio Jose Monica Silva Guerra 0,86
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 0,86
Manuel Jorge Fontoura Pinheiro Magalhães 0,86
Filipe Nuno Alves dos Santos Almeida 0,86
Maria Inês Ferreira Águeda de Azevedo 0,86
Marta João Rodrigues da Silva 4,32
Estágio Totais 56 33,04
Maria Hercília Ferreira Guimarães Pereira Areias 0,86
Alberto António Moreira Caldas Afonso 0,86
Antonio Jose Monica Silva Guerra 0,86
Marta João Rodrigues da Silva 4,32
Luís de Almeida dos Santos 0,86
Maria Inês Ferreira Águeda de Azevedo 0,86
José Carlos Neves Cunha Areias 0,86
Manuel Jorge Fontoura Pinheiro Magalhães 0,86
Filipe Nuno Alves dos Santos Almeida 0,86

Língua de trabalho

Português

Objetivos

No ensino-aprendizagem da Pediatria pretendemos que os estudantes adquiram os conhecimentos, as atitudes e as aptidões que lhes permitam a aprendizagem da prática clínica. Os objectivos pedagógicos integram 2 componentes.
1. Conhecimentos. Os estudantes devem obter informação sobre: Pediatria Comunitária, Saúde Infantil, especificidade da criança e o rastreio dos desvios da normalidade; alimentação e nutrição; crescimento e desenvolvimento da criança saudável, integrada no ambiente familiar e social; suporte básico de vida pediátrico e reconhecimento da criança gravemente doente; semiologia, estudo e terapêutica da patologias mais comuns nos diferentes grupos etários;
2. Atitudes. Os estudantes devem valorizar: a ética e a deontologia; a relação médico/criança/família; a personalidade e a individualidade do ser humano em crescimento; a colaboração multidisciplinar em Pediatria; a Pediatria Social; os cuidados primários em saúde infantil; a especificidade da Medicina Pediátrica (ser em crescimento e desenvolvimento); a prevenção da doença e da manutenção da saúde global da criança e do adolescente na família e na comunidade; a educação para a saúde.
Competências
Os alunos devem ser capazes de: i) comunicar com a criança, os pais e os familiares; ii) conhecer os principais problemas de saúde, nos diferentes grupos etários, em Portugal e em particular na zona Norte; iii) conhecer as medidas sociais preventivas das doenças da infância e aconselhar a família e a comunidade na prevenção e promoção da saúde; iv) avaliar o crescimento, desenvolvimento e estado nutricional da criança e cumprimento do calendário vacinal; v) valorizar o Boletim de Saúde Infantil e Juvenil; colher a história clínica e realizar o exame físico nos diferentes grupos etários; vi) rastrear e interpretar malformações congénitas; vii) conhecer a etiologia, a fisiopatologia e a sintomatologia das patologias mais comuns, saber diagnosticá-las, tratá-las e estabelecer o prognóstico; viii) conhecer os cuidados do recém-nascido na sala de partos e no período neonatal; saber identificar e tratar as principais patologias do recém-nascido; ix) diagnosticar e orientar os problemas de patologia cirúrgica mais frequentes; x) prevenir, identificar e tratar as intoxicações e os acidentes mais frequentes; xi) identificar e orientar a criança maltratada; reconhecer a criança gravemente doente; prestar cuidados básicos de vida à criança; elaborar um relatório clínico.

Programa

São contemplados os seguintes temas: história clínica; exame físico; crescimento normal e patológico; desenvolvimento psicomotor (marcos de desenvolvimento, evolução normal e patológica do desenvolvimento, características dos diferentes períodos etários do recém-nascido ao adolescente), o recém-nascido normal, exame neurológico do recém-nascido; patologia mais frequente no recém-nascido (sépsis, reanimação, síndromas de dificuldade respiratória, icterícia, alterações metabólicas, asfixia, convulsões); alimentação na infância (necessidades nutricionais e programas alimentares) e avaliação e patologia nutricional; vacinas; semiologia dos diversos aparelhos e sistemas, patologia infantil e do adolescente mais frequente, nomeadamente diarreia aguda e crónica, desequilíbrio hidro-electrolítico, infecção respiratória, patologia respiratória crónica, infecção do tracto urinário, convulsões febris, patologia cirúrgica mais frequente, cardiopatias congénitas mais frequentes; prevenção de acidentes; criança maltratada; suporte básico de vida e reconhecimento da criança gravemente doente.

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

O ensino da disciplina do 5º ano do Mestrado Integrado de Medicina da Faculdade de medicina da Universidade do Porto será ministrado num sistema de Unidade formativas, a saber: cardiologia, Cirugia, Desenvolvimento, Endocrinologia,Ética, Gastroenterologia, Nefrologia, Neonatologia, Nutrição e Alimentação, Pediatria Geral, Pneumologia e Suporte Avançado de vida.
As Unidades formativas decorrerão durante as primeiras quatro semanas de cada bloco. A quinta semana será dedicada à apresentação de trabalhos de grupo (3 alunos cada) e discutido por um grupo de alunos.Como metodologia no ensino-aprendizagem de Pediatria utilizamos aulas teóricas, sessões práticas e treino clínico.
Como metodologia no ensino-aprendizagem de Pediatria utilizamos aulas teóricas, teórico-práticas, seminários, discussão de casos clínicos e treino prático em contexto de consulta externa, internamento e urgência.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Descrição Tipo Tempo (Horas) Peso (%) Data Conclusão
Participação presencial (estimativa) Participação presencial 0,00
Total: - 0,00

Obtenção de frequência

A avaliação inclui os parâmetros que se enumeram de seguida
Assiduidade – 1 valor; Avaliação prática – 2 valores
Preenchimento da folha das manobras clínicas que deverá estar totalmente assinada no final das quatro semanas.
Exame prático realizado pelo tutor – 1 valor
Discussão de uma história clínica com o tutor – 1 valor.
Apresentação e discussão de um tema – 2 valores
Cada tema será preparado por 2 grupos de 3 ou 4 alunos: um grupo fará a apresentação e outro a discussão, sendo a distribuição decidida pelo docente. A apresentação será em powerpoint em inglês com duração máxima de 20 minutos, seguidos de 10 minutos de discussão.
Teste teórico – 15 valores
O teste teórico será constituído por 40 perguntas de escolha múltipla. Uma vez que a avaliação da totalidade dos alunos só estará concluída no final do ano lectivo, cada turma saberá o número das respostas certas de cada aluno no final de cada rotação na Pediatria. Um número igual ou superior a 19 perguntas certas garante a passagem à disciplina. A nota final do aluno entrará em linhas de conta com o grau de dificuldade de cada teste por um sistema de Equating em que a nota de cada teste será corrigida por um factor de conversão de forma a garantir a uniformidade das notas entre turmas.



A avaliação final efectuar-se-á no fim de cada bloco ou na época de Junho/Julho e/ou Setembro, época de recurso, e constará de uma prova teórica de resposta múltipla. Ficarão aprovados com a classificação global de 9,5 valores.

Fórmula de cálculo da classificação final

Mencionado na obtenção da frequência

Observações

Bibliografia:
oJoão M Videira Amaral. Tratado de Clínica Pediatra. Lisboa 2008 (ISBN 978-989-20-1277-3)
oLissauer T, Clayden G. Illustrated textbook of Paediatrics. Mosby, Edinburgh, Third Edition, 2007
Livros de apoio
oJones’ Clinical Paediatric Surgery: Diagnosis and Management, 6th edition. M. Hutson, M. O’Brien, A. A. Woodward, and S. W. Beasley. 2008 Blackwell Publishing
oPediatric Cardiology for practitioners. Myung K. Park; Mosby 5th edition.
oRalph D. Feigin, James Cherry, Gail Demmler e Sheldon Kaplan. Feigin and Cherry's Textbook of Pediatric Infectious Diseases. Saunders, 6ª Ed , 2009
oLynn S. Bickley. Bates' Guide to Physical Examination and History Taking. Lippincott Williams and Wilkins; 10th ed, 2008
oSarah Long. Principles and Practice of Pediatric Infectious Disease. Saunders, 3ªEd 2009

Textos de apoio
ode Onis M, Garza C, Onyango AW, Martorell R. WHO Child Growth Standards. Ata Pædiatr 2006;95(Suppl 450).
oDenis Gill, Niall O´Brien. Paediatric clinical Examination Made Easy. 4 ed. Churchil-Livingstone, 2004
oGuerra A. As curvas de crescimento. In: Alimentação e nutrição nos primeiros anos de vida. António Guerra ed. Nestlé Nutrition Institute 2009;41-55.
oGuerra A. Nutricion Enteral. In: Tratado de Nutrición Pediátrica. Rafael Tojo Editor. Sorpama, S.A. Barcelona, 2001:995-1012.
oCurso Europeu de Suporte de Vida Pediátrico. Manual. 3ª Ed. 2006
oEuropean Resuscitation Council. Guidelines for Resuscitation 2010
oCircular Normativa nº 08/DT de 21/12/2005. Programa Nacional de Vacinação 2006 - Orientações Técnicas nº 10
oCircular Normativa nº 22/DSCS/DPCD de 17/10/2008. Programa Nacional de Vacinação (PNV) Introdução da vacina contra infeções por Vírus do Papiloma Humano
oOrientação nº 002/2010 de 22/09/2010 Vacinação contra a gripe com a vacina trivalente na época 2010/2011
oCircular Normativa Nº: 12/DSPCD de 09/06/2010. Vacinação, a nível hospitalar, contra infeções por Streptococcus pneumoniae de crianças/adolescentes de risco para doença invasiva pneumocócica (DIP)
oAcidentes em Idade Pediátrica: Programa Nacional de Prevenção de Acidentes 2009-2016, Direção Geral da Saúde
oLesões Associadas a Acidentes com Andarilhos - a memória dos pediatras. Elsa Rocha, Marisol Anselmo, João Paulo Pinho, Helena Menezes, Daniel Virella. Unidade de vigilância pediátrica - Sociedade Portuguesa de Pediatria.
oRecomendações da prevenção de acidentes em www.apsi.org.pt
owww.spp.pt
oUptodate. Larissa I Velez, J Greene Shepherd, Collin S Goto. Approach to the child with occult toxic exposure. www.uptodate.com
oProtocolos AEPED. Beatriz Azkunaga, Santiago Mintegi. Intoxicaciones. Medidas generales. www.aeped.es
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2017 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2017-09-23 às 15:34:59