Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » Notícias » Mensagem da Diretora da FMUP
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Notícias

Mensagem da Diretora da FMUP

publicado a 14 de novembro de 2017

Caros Colegas Docentes da FMUP
Caros Colaboradores Não-docentes
Caros Estudantes,


A 14 de novembro de 2017, a atual equipa do Conselho Executivo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) acaba de completar o terceiro ano de exercício de funções.

Tal como no final dos dois primeiros anos venho, neste momento de balanço, como Diretora da FMUP, agradecer e reconhecer o apoio que tem sido dado por toda a Faculdade para a instituição de uma cultura de exigência, de controlo de recursos e de melhoria contínua. Só com o empenho de todos, tem sido possível manter a FMUP na liderança da educação médica e da investigação na Saúde.

A FMUP é um dos centros de educação e investigação mais bem-sucedidos a nível nacional e com afirmação internacional crescente, cuja missão consiste na criação, difusão e aplicação de conhecimento nas áreas da Medicina e outras Ciências da Saúde e da Vida, visando a formação científica, tecnológica e humanística de médicos e outros profissionais envolvidos nestas áreas do conhecimento e a melhoria da saúde da população.

Oferecemos uma educação e formação biomédica abrangente e de excelência, direcionada aos médicos e outros profissionais de saúde. A nossa investigação está estrategicamente alinhada com os nossos parceiros no domínio académico e clínico, facilitando a transferência do conhecimento e incentivando a pesquisa, com colaborações e intercâmbios que viabilizam a inovação na prática clínica.

Ao longo dos 192 anos da nossa história, é possível demonstrar as notáveis realizações que têm viabilizado o desenvolvimento consistente e o progresso do conhecimento especializado nas diferentes áreas da medicina, adotando melhores tecnologias de diagnóstico e desenvolvendo novas terapêuticas, com vista a serem alcançados melhores milestones na saúde das populações, através de uma avaliação centrada no paciente.

Prosseguimos, de acordo com os padrões internacionais reconhecidos, à realização de um conjunto de atividades de crescente complexidade e relevância, que ajudam à consecução dos objetivos estratégicos e ao desenvolvimento socioeconómico de Portugal e da Região Norte de Portugal.

Identificámos oportunidades internacionais para docentes, investigadores, não-docentes e estudantes, no sentido de incorporarem experiência através de uma gama de parceiros estratégicos.

No decurso dos 3 anos de mandato da Direção da FMUP, temos consciência dos enormes desafios a que respondemos, no quadro de uma reestruturação organizacional decorrente da publicação dos novos Estatutos da FMUP (Despacho n.º 1.798/2016, de 4 de fevereiro).

A implementação da nova estrutura académica e do modelo de desenvolvimento sustentável dos departamentos da FMUP, permitiu concentrar 19 departamentos académicos e 3 serviços académicos em 8 novos departamentos académicos, cujos diretores foram nomeados em outubro/2016 na sequência de processo eleitoral: Biomedicina, Ciências da Saúde Pública e Forenses e Educação Médica, Cirurgia e Fisiologia, Ginecologia-Obstetrícia e Pediatria, Medicina, Medicina da Comunidade, Informação e Decisão em Saúde, Neurociências Clínicas e Saúde Mental e Patologia.

Este processo decorreu no contexto de uma conjuntura em que se verificam graves constrangimentos decorrentes da exiguidade do financiamento público destinado às Instituições de Ensino Superior em Portugal, obrigando à mobilização e rentabilização dos recursos com forte complementaridade da FMUP, no suporte dos encargos com pessoal e despesas de funcionamento e investimento, tendo para tal sido acionada uma política de captação de fundos (fundraising), a fim de ser assegurada a sustentabilidade económico-financeira, de acordo com as linhas do mais recente Plano Estratégico FMUP 2020, do Plano de Ação para o mandato 2014-2018 dos Órgãos de Gestão e, em especial, do novo Plano para a Contenção Extraordinária da Despesa da FMUP, em estreita articulação com a Universidade do Porto.

Está em curso a definição e aprovação do mapa de pessoal docente da FMUP, que possibilitará o redimensionamento racional dos Departamentos Académicos da FMUP.

Iniciou-se o processo de contratualização com os Departamentos entretanto criados, tendo-se construído o modelo e os racionais para a distribuição dos fundos provenientes do Orçamento de Estado e dos fundos próprios da FMUP. Estabeleceu-se um modelo de incentivos através dos indicadores previamente aprovados concretizado no retorno de overheads cobrados no ano anterior e está em fase de desenvolvimento um modelo de monitorização da execução do contratualizado a disponibilizar periodicamente a cada Departamento.

Está em curso o processo de remodelação do equipamento informático baseado numa estratégia de gestão centralizada, definida após identificação das necessidades dos vários utilizadores e das tipologias de utilização.

Está também em curso a reorganização dos departamentos não-académicos, a operacionalizar nas condições do novo Regulamento Orgânico a ser brevemente aprovado.

A definição dos procedimentos e implementação do novo modelo de governação, decorrem da contratualização de atividades e recursos com todos os departamentos, no âmbito de uma cultura de exigência, responsabilização e avaliação, que permita reforçar a gestão rigorosa, sustentável e transparente, e a melhoria contínua, contemplando mecanismos de apuramento dos níveis de desempenho pedagógico e científico, e dos objetivos e metas a atingir, permitindo que esta Faculdade melhor canalize o autofinanciamento para custos operacionais, desenvolvimento de projetos e investimentos.

Neste sentido, identificámos a necessidade de criação de uma área de gestão estratégica, com melhoria dos instrumentos de gestão de apoio à decisão em matéria do processo de contratualização dos departamentos académicos, destacando-se a elaboração nos últimos 3 anos, do relatório setorial com indicadores de produtividade comparada e de repartição dos efetivos das várias carreiras e regimes de vinculação por departamento, com a demonstração do correspondente encargo, elaborado com base no progressivamente melhorado sistema de LGDF - Levantamento Geral de Dados.

Estas atividades apenas têm vindo a ser concretizadas dada a existência na FMUP de um corpo docente e investigador com alto nível de competências pedagógicas e científicas.

Procedemos à reavaliação e racionalização da distribuição do serviço docente em função do nível de regências e co-regências e de cargas horárias dos cursos, por forma a otimizar as atividades de lecionação e formação, face aos níveis pedagogicamente adequados do rácio estudantes/docentes/não-docentes, com vista à revisão dos contratos dos docentes do Ciclo de Estudos Integrado do Mestrado em Medicina (MMED) na base do esforço docente dos departamentos.

Foi ainda concretizada a definição e aprovação institucional das normas para os concursos da carreira académica e para a revisão do Estatuto do Docente Clínico Convidado.

Destacamos o suporte técnico e administrativo que vem sendo assegurado pelos efetivos não-docentes, cuja análise/descrição de funções promovida pela Direção da FMUP, em 2016, se revelou útil para a adequação dos perfis profissionais às necessidades funcionais e também à mobilidade do pessoal ao nível dos departamentos e outras estruturas.

Foram, a este nível, identificadas as motivações e integração institucional de todos os membros do pessoal não-docente, através da realização de entrevistas individuais, elaboração de relatório e apresentação pública dos resultados. Acresce a atualização das posições contratuais de colaboradores não-docentes, aquando da respetiva mobilidade para a carreira técnica superior.

Salientamos a normalização do processo de avaliação do desempenho docente e não-docente, em particular a regularização do processo relativo à avaliação docente nos últimos 10 anos, continuidade da estratégia de formação profissional com valorização e qualificação dos colaboradores, e promoção do conhecimento em contínua aprendizagem, como forma de potenciar a aquisição de novas competências.

Promovemos os mais elevados padrões éticos por via do novo Código de Ética e Deontologia Profissional da FMUP, da Carta de Direitos e Deveres da Comunidade Académica da Universidade do Porto e do Código de Ética do Estudante do Ciclo Clínico.

Temos alargado a rede de contactos da FMUP, constituindo um marco na componente de internacionalização, na atração de estudantes e na relação da Faculdade com os seus parceiros.

Elaborámos e estamos a implementar um projeto de grande dimensão transversal à comunidade académica – o Plano de Ação de Proteção de Dados Pessoais da FMUP -, de acordo com as orientações da Universidade do Porto, normas do Regulamento (UE) 2016/679, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de abril e legislação complementar, numa lógica associada ao Plano de Prevenção de Riscos de Gestão, incluindo de Corrupção e Infrações Conexas da FMUP, que anualmente renovamos, e ao novo Regulamento do Sistema de Controlo Interno da FMUP que produzimos e, em permanência, aplicamos.

Temos vindo a executar, dentro da disponibilidade de recursos, o plano plurianual de investimentos com incidência nas áreas dos edifícios da FMUP e seus envolventes.

Mas um dos momentos mais significativos verificados no exercício da atual Direção da FMUP, tem sido o acompanhamento proactivo do processo de criação do Consórcio - Centro Universitário de Medicina FMUP-CHSJ (CUME), com o objetivo de reforçar e aprofundar as sinergias existentes, promovendo a melhoria do ensino médico e da investigação em saúde, bem como a prestação de cuidados de saúde à população, cujo desenvolvimento continua a decorrer em articulação com a administração do CHSJ, processo que tem vindo a merecer a nossa melhor atenção no estreitamento dos laços institucionais.

Paralelamente, salientamos a assinatura do protocolo de colaboração entre a FMUP e cerca de 30 instituições de saúde do Norte de Portugal, com vista à melhoria da formação clínica dos estudantes de medicina, cerimónia presidida pelo então Ministro da Saúde, que, inclusivamente, distinguiu a FMUP com a Medalha de Serviços Distintos Grau Ouro do Ministério da Saúde.

Em momento de reflexão sobre as atividades da Direção da FMUP no final deste 3º ano do mandato, reiteramos mais uma vez que a FMUP tem um grande projeto de educação e formação médica, que prossegue com apoio da Reitoria da Universidade do Porto.

Tem sido um grande prazer o desafio de podermos trabalhar de perto com uma comunidade académica tão notável e de reconhecer e agradecer o imenso esforço desenvolvido por docentes, investigadores e não-docentes, pelo seu empenho na prossecução da visão de futuro da FMUP.

Aos estudantes, reforçamos mais uma vez o nosso apelo à excelência, promoção do seu enriquecimento pessoal, através de empenho e exigência individual, e fidelidade aos princípios de responsabilidade cívica, ética e moral, à seriedade e dedicação.

À Associação de Estudantes (AEFMUP) agradecemos a cooperação institucional muito próxima nos domínios pedagógico, científico, cultural, cívico e de responsabilidade social, e incentivo dos estudantes no ensino médico e colaboração com os órgãos de gestão.

A Direção da FMUP está profundamente grata a todos os que têm contribuído na sua boa vontade, ideias, iniciativa, ação, tempo, espírito de aprendizagem e energia, para este importante caminho de liderança, inovação e excelência que se estende por todo o espetro da educação médica, da investigação científica e da assistência, num constante compromisso com o conhecimento, inovação, criatividade, responsabilidade e humanidade.

E, de modo indissociável, ao Centro Hospitalar de São João, EPE (CHSJ), na partilha de objetivos estratégicos que se mantêm na base da consolidação do CUME.

Há que assegurar a qualidade da formação dos futuros médicos, desenvolvendo mais a interdisciplinaridade e mantendo o elevado nível de qualidade do MMED, o qual terá sempre prioridade sobre qualquer outro projeto institucional.

É necessário reforçar a investigação, o alargamento da oferta formativa em 2ª língua e a expansão do ensino a distância, com as novas tecnologias de ensino-aprendizagem.

Ao nível da investigação destacam-se as oportunidades abertas, nos últimos anos, através do funcionamento dos programas europeus, e a necessidade de continuar a aumentar a qualidade da publicação científica, aspeto determinante para conseguirmos manter e melhorar a nossa posição competitiva, e consolidar e reforçar os excelentes resultados obtidos neste domínio.

Será dada cada vez maior atenção à transferência de conhecimento para a sociedade, intensificando as parcerias e projetos conjuntos com empresas, instituições e outras entidades.

Prosseguiremos os investimentos em infraestruturas físicas e tecnológicas para melhor apetrechar os departamentos.

Procederemos à adequação do mapa de pessoal da FMUP, promovendo a abertura de novos concursos para acesso, progressão e valorização da carreira docente e carreira não-docente, tendo em conta as competências internas e os recursos orçamentais disponíveis, e de forma a assegurar progressivamente a renovação dos recursos humanos.

Continuaremos a procurar ativamente novas colaborações com outros parceiros, a nível nacional e internacional, potenciando uma comunidade académica em contínuo desenvolvimento e aperfeiçoamento, sempre de olhos postos no futuro.


FMUP, 14 de novembro de 2017.

A Diretora da Faculdade,

Doutora Maria Amélia Ferreira

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2017 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2017-11-24 às 16:40:07