Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » Notícias » APE premeia trabalho desenvolvido por investigadores da FMUP na área da doença renal
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Notícias

APE premeia trabalho desenvolvido por investigadores da FMUP na área da doença renal

Resultados são importantes para a prática clínica

Diabetes APE

Um trabalho desenvolvido por investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) venceu o Prémio para a Melhor Publicação da Associação Portuguesa de Epidemiologia (APE) – edição de 2020, no valor pecuniário de 1500 euros.

“Pela importância e relevância da Associação Portuguesa de Epidemiologia no panorama científico em Portugal, este prémio representa um reconhecimento e um incentivo muito importante para o trabalho de toda a equipa”, reage João Sérgio Neves, investigador e professor da FMUP.

O artigo, intitulado Impaired Fasting Glucose and Chronic Kidney Disease, Albuminuria, or Worsening Kidney Function: A Secondary Analysis of SPRINT”, foi publicado no The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism.

“Apesar de estar bem estabelecido que a diabetes é um dos principais fatores de risco para doença renal, o papel da pré-diabetes permanecia incerto. Este estudo teve como objetivo avaliar o impacto da pré-diabetes na função renal, tendo por base a análise secundária do ensaio clínico internacional multicêntrico "Systolic Blood Pressure Intervention Trial (SPRINT)", explica o especialista.

As conclusões do estudo, que incluiu 9.361 participantes, indicam que a população com pré-diabetes não apresenta um risco significativamente aumentado de doença renal.

De acordo com João Sérgio Neves, “estes resultados são importantes para a prática clínica por salientarem que, em populações com pré-diabetes, o risco de doença renal parece estar mais associado a outros fatores de risco, particularmente a hipertensão, e não necessariamente como consequência direta da pré-diabetes”.

Assim, “neste grupo populacional, o principal foco de intervenção deverá ser o adequado controlo global dos fatores de risco para doença renal e a prevenção da progressão para diabetes que comprovadamente se associa a elevado risco de doença renal”.

Este trabalho surge de uma colaboração entre investigadores de várias áreas científicas e instituições, nomeadamente João Sérgio Neves, Ana Oliveira e Davide Carvalho, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e Centro Hospitalar Universitário de São João, e investigadores do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central, Hospital Prof. Doutor Fernando da Fonseca, NOVA Medical School - Faculdade de Ciências Médicas, Hospital de Dona Estefânia e Harvard Medical School.

Na sequência desta colaboração foram já publicados vários outros artigos que avaliaram, nomeadamente, a relação entre a presença de albuminúria e o risco de AVC, o padrão de prescrição de anti-inflamatórios não-esteroides em doentes com diabetes em Portugal, a relação entre redução de tensão arterial e declínio da função renal e risco cardiovascular e o impacto da pré-diabetes em doentes com doença renal estabelecida e o risco de eventos cardiovasculares adversos.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Medicina da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-03-02 às 06:14:11 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais