Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » Oferta Formação » Unidade de Formação Contínua » NCMH
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Nutrição Clínica para Médicos Hospitalares

A Nutrição humana no campo da medicina exige um conhecimento interdisciplinar para coadjuvar na prevenção e tratamento da doença envolvendo equipas multidisciplinares em saúde, com o objetivo final de evitar e/ou tratar a malnutrição hospitalar.
Os recentes avanços na compreensão da fisiopatologia da desnutrição e das doenças crónicas e aguda dismetabólica mais prevalentes em meio hospitalar, exigem uma nova abordagem através da terapêutica nutricional/dietética como suporte metabólico.

Quando nos referimos à desnutrição fazemos referência a uma das definições de Sitges Serra quando diz: "Desnutrição é um distúrbio da composição corporal, caracterizado por um excesso de água extracelular, um défice de potássio e massa muscular, associado com frequência à diminuição de tecido gordo e hipoproteinemía, que interfere com a resposta normal do hospedeiro à sua doença e ao seu tratamento”.

A desnutrição do doente hospitalizado é o resultado da complexa interação entre doença, alimentação e nutrição.
Entre as doenças associadas à desnutrição temos a insuficiência cardíaca congestiva principalmente em estágios avançados. Dentro das manifestações clássicas da doença cardíaca encontramos variados graus de depleção proteico-calórica, até aos quadros extremos designados de caquexia cardíaca. As doenças renais são outra das doenças com importantes implicações com a Nutrição/Dietética. Para o doente com insuficiência renal, a dieta é uma parte importante do plano de tratamento. Outras doenças crónicas que podem conduzir à malnutrição são a Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica, o Acidente Vascular Cerebral e a Doença Oncológica.

A necessidade de manter um estado nutricional adequado não é um fenómeno novo. Já Hipócrates dizia que as feridas curavam melhor com uma boa nutrição.
Quando o estado nutricional é deficiente há comprometimento da recuperação, prolonga-se a estada hospitalar, aumenta a taxa de reinternamentos prematuros, aumenta o risco de infeções e diminui a qualidade de vida.

A alimentação e nutrição do doente é o pilar onde se deve basear o tratamento médico integral desde que o doente é internado até ao momento da sua alta.

A avaliação do estado nutricional é uma aproximação exaustiva da situação nutricional do doente mediante o uso da história clínica, farmacológica e nutricional, exame físico, dados antropométricos e laboratoriais. Esta avaliação permitirá um correto diagnóstico.

O correto tratamento nutricional/dietético deve realizar-se cada vez mais de forma precoce para benefício da saúde do doente e com minimização dos custos associados aos dias de internamento. O desenvolvimento tecnológico permite hoje um melhor ajuste não só no tipo de dieta mais adequada ao doente, mas também à via de administração, ao tempo, ao material e à metodologia a utilizar. Tudo isto, fez alterar o conceito simplista de suporte nutricional pelo de tratamento nutricional ou nutrição especifica para o doente.

A terapia nutricional tem provado ser eficaz na prevenção e/ou tratamento do doente com alterações nutricionais (malnutrição) associadas a outras patologias médicas ou cirúrgicas e, portanto, capaz de reverter os efeitos deletérios decorrentes das mesmas.


Objetivos

- Proporcionar conhecimentos sobre metodologias de avaliação diretas e indiretas sobre o estado nutricional do doente.

- Aquisição de conhecimentos relacionados com a fisiopatologia das doenças mais prevalentes em meio hospitalar, a sua etiologia e o seu tratamento nutricional.

- Conceitos básicos dietéticos e suporte nutricional artificial em todos os seus aspetos: avaliação do estado nutricional, indicações gerais do suporte nutricional e guia prático para a prescrição e seguimento do suporte nutricional artificial tanto enteral como parenteral.

- Proporcionar a discussão de casos clínicos baseados em casos reais tratados em ambiente hospitalar.

Competências Profissionais

- Descriminar positivamente o tipo de dieta mais adequada ao doente/doença (s).
- Fazer avaliação nutricional que proporcione o diagnóstico nutricional e a instituição da terapêutica mais adequada a cada situação.
- Conhecimentos teórico-práticos que permitam resolver situações concretas, em particular em contexto do doente hospitalizado.
- Capacidade de análise diagnóstica nutricional para implementação de terapêutica nutricional.

Informações

Vagas: máx: 100 (20 estudantes presenciais)/min: 20

Regime de frequência: 

Os estudantes têm a possibilidade de optar por dois regimes de frequência: o regime Presencial e o regime à Distância. Ambos os regimes possibilitam aos estudantes o acesso às aulas através da combinação de 3 vias (presença em sala de aula, videoconferência e aula gravada) variando entre si na percentagem de acesso atribuída a cada uma destas modalidades.

Nota: casos excecionais, serão avaliados pela direção do curso.

1. No regime presencial os estudantes devem frequentar no mínimo 75% das aulas presencialmente, em sala de aula. Em casos excecionais e devidamente justificados, os restantes 25% das aulas podem ser assistidos através de videoconferência e e/ou aula gravada.

2. No regime à distância os estudantes devem frequentar no mínimo 75% das aulas através de videoconferência. Em casos excecionais e devidamente justificados, os restantes 25% das aulas podem ser assistidos em diferido através de aula gravada.


Destinatários: Médicos

Condições específicas de acesso:
Licenciados ou detentores do Mestrado Integrado em Medicina.

Os candidatos serão seriados através da avaliação da média do curso e na categoria profissional.

Média de curso:
20 valores_ 80%;  19 valores_ 75%; 18 valores_ 70%;  17 valores_ 65%;  16 valores_ 60%; 15 valores_ 55%; 14 valores_ 50%; 13 valores_ 45%; 12 valores_ 40%; 11 valores_ 35%; 10 valores_ 30%.

Categoria Profissional:
Especialista 20%; IC (Interno complementar) 10%; IAC (Interno ano comum)  5%.

Critério de desempate de candidatos: será colocado o candidato com a melhor ponderação na categoria profissional

Candidaturas on-line (atualização): até ao dia 21.01.2021

Prazo para afixação de resultados provisórios: NA*

Modo de notificação dos candidatos: NA*


Audiência Prévia: NA*

** De acordo com o art. 124ª alínea f) do Código do Procedimento Administrativo e uma vez que não é expectável atingir o nº máximo de estudantes proposto, solicitou-se a revogação da audiência prévia.

Prazo para afixação de resultados definitivos: 27.01.2021

Modo de notificação dos candidatos: por email para o endereço eletrónico indicado na candidatura.

Prazo para a apresentação da reclamação dos candidatos: 28.01.2021

Prazo para a publicação da decisão de reclamações: 29.01.2021

Matrículas on-line: 1 a 12.02.2021

Eventual colocação de suplentes: 15.02.2021


Propina: 300¤+2¤ (seg. escolar), pago no ato da matrícula.

Duração: 32 horas

Calendarização:
27.02 a 24.04.2021 aos sábados das 9h00-13h00. No entanto, o prazo limite para a conclusão da avaliação no Curso será a 22 de maio de 2021.

 


Comentários

Para auxiliar a submissão da Candidatura, pode consultar o Guia de Apoio (1).

CANDIDATURAS AQUI


Para auxiliar a realização da Matrícula/Inscrição, pode consultar o Guia de Apoio (2).

REALIZAR MATRÍCULA / INSCRIÇÃO AQUI

Contactos

Gestão Académica dos Cursos de Educação Continua

Tel.: 220426975

e-mail: formacaocontinua@med.up.pt

Informações e contactos

Dados Gerais

Docente Responsável: Paula Isabel Marques Simões Freitas
Sigla: NCMH
Tipo de curso/ciclo de estudos: Unidade de Formação Contínua
Início: 2018/2019
Duração: 108 Horas

Planos de Estudos

Diplomas

  • Nutrição Clínica para Médicos Hospitalares (4 Créditos ECTS)

Áreas Científicas Predominantes

Recomendar Página Voltar ao Topo