Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » Cursos/CE » Especialização » PGCCC
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Informações

Competências de Comunicação Clínica

Na atualidade a promoção da saúde e a abordagem da doença constituem áreas iminentemente científicas e tecnológicas, nas quais a ação baseada na evidência tem vindo a reclamar a otimização das intervenções técnicas. Desta forma, a aprendizagem dos mecanismos explicativos de doença e linhas orientadoras da sua intervenção revestem-se de uma importância crucial, que justificam a elevada preponderância que estes temas assumem no ensino nas áreas da saúde.

A relação do profissional de saúde com o doente que pretende ajudar, tem assumido, frequentemente, um papel secundário na abordagem terapêutica. A observação do doente para além dos sintomas, a comunicação explícita e implícita e o papel do técnico de saúde perante a pessoa fragilizada são considerados parte da Arte da Medicina e, talvez por isso, interpretados como “vocação” e não com alvo de aprendizagem.

Tradicionalmente, o ensino das técnicas de comunicação nos currículos médicos foi realizado de modo informal sem focar especificamente as competências de comunicação <i< per se. Nos últimos anos, observa-se um interesse crescente nas competências de comunicação na relação clínica, evidenciando-se a necessidade de ensinar e medir estas aptidões específicas. Diversos estudos atuais revelam que a relação criada entre o profissional de saúde e o doente tem reflexo não só no grau de satisfação e confiança do doente, como também em indicadores médicos como a glicemia e a tensão arterial e na adesão terapêutica aumentada. Verifica-se, também, que a relação contruída influencia os custos económicos na área da saúde, associando-se a uma boa relação médico-doente a uma diminuição da requisição de exames auxiliares e da referenciação para outras especialidades.

A relação terapêutica é construída como base num conjunto de características do doente e do profissional e exige a utilização de diversas técnicas, que podem e devem ser aprendidas. Atendendo à evidência atual, torna-se imprescindível o conhecimento, o domínio da utilização destas técnicas para se atingir o ponto ótimo no tratamento dos doentes. Saber observar, saber comunicar, informar, identificar sentimentos e atuar adequadamente são competências básicas que podem ser ensinadas e aprendidas. O conhecimento tácito constitui, segundo alguns autores, o núcleo da competência profissional. Por oposição ao conhecimento explícito que é acessível e quantificável e suscetível à criação de linhas orientadoras, o conhecimento tácito é de difícil transmissão, construído pela experiência e pela observação.

Desta forma, este curso propõe-se a ensinar as competências e técnicas necessárias para a construção da relação terapêutica, quer no contexto da consulta ordinária quer em algumas situações específicas que se constituem com desafios à nossa capacidade para lidar com os nossos doentes.



Corpo docente:

Irene Carvalho
Margarida Figueiredo Braga
Ivone Castro Vale
Vanessa Garrido Pais
Raquel Martins
Dilermano Sobral
Raquel Pedrosa

 

 


Informações


Nº total de vagas
: 12
Número mínimo de estudantes para funcionamento: 10

Condições de acesso:
Licenciatura ou Mestrado integrado  em Medicina, Enfermagem, Psicologia Clínica, Fisioterapia, Terapia da Fala e Terapia Ocupacional, Nutrição ou em outras áreas da Saúde;

Critérios de selecção e seriação e respetiva ponderação (%):

Avaliação curricular (90%)
Entrevista se necessária (10%)

Critérios de desempate:

 . Curriculum Vitae (50%)
 . Experiência Clinica (30%)
 . Investigação na área (10%)
 . Entrevista (10%)


CANDIDATURAS ON-LINE: 1.04 a 28.06.2019

         2ª fase: 15.07 a 12.08.2019

Prazo para afixação de resultados provisórios: 11.07.2019

          2ª fase: 14.08.2019

Audiência prévia 1ª e 2ª fase:
2 a 13.09.2019

Afixação dos resultados definitivos 1ª e 2ª fase:
18.09.2019

Prazos para apresentação de reclamação de resultados 1ª e 2ª fase: 19.09.2019

Prazos para publicação da decisão de reclamações 1ª e 2ª fase: 
23.09.2019

MATRICULAS ON-LINE 1ª e 2ª fase: 24.09 a 04.10.2019

Prazos para colocação de suplentes 1ª e 2ª fase: 9.10.2019

Modo de notificação dos candidatos: On-line na página da FMUP

Creditação de formação e experiência profissional:

. Apresentação do pedido no ato da inscrição.
. Publicação de resultados: Prazo máximo de 15 dias úteis.

PROPINA

Valor da propina e data limite do respectivo pagamento:

A propina total está fixada no valor de 900,00¤+2¤ de seguro escolar, devendo o seu pagamento ser efectuado da seguinte forma:

a) No acto da inscrição: 300,00¤+2¤ de seguro escolar;
b) No final do 1º trimestre: 300,00¤;
c) No final do 2º trimestre: 300,00¤.

Calendário:
11 de outubro de 2019 a 11 de julho de 2020.


CALENDÁRIO LETIVO 2019/2020


Horário:
As aulas decorrerão às sextas-feiras (17h00-22h00) todas as semanas e alguns sábados (9h00-13h00).


Local: Unidade de Psicologia Médica (22-5513672) - piso 2 H.S.João (ao lado do refeitório)


 




Comentários

Para auxiliar a submissão da Candidatura, pode consultar o Guia de Apoio (1).

CANDIDATURAS AQUI



Para auxiliar a realização da Matrícula/Inscrição, pode consultar o Guia de Apoio (2).

REALIZAR MATRÍCULA / INSCRIÇÃO AQUI




 

 


Contactos

Informações:
Área da Educação Contínua
Tel.: 220426957
e-mail: educacaocontinua@med.up.pt

Dados Gerais

Código Oficial: 1007
Docente Responsável: Margarida Braga
Sigla: PGCCC
Tipo de curso/ciclo de estudos: Especialização
Início: 2007/2008
Duração: 1 Anos

Planos de Estudos

Diplomas

  • Competências de Comunicação Clínica (30 Créditos ECTS)

Áreas Científicas Predominantes

Recomendar Página Voltar ao Topo