Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » Oferta Formação » Especialização » IS
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Candidaturas 2017/18

Curso de Especialização em Informática na Saúde

A Informática na Saúde estuda os aspetos teóricos das ciências da informação, específicos à compreensão dos dados, informação e conhecimento biomédicos e a aplicação prática das tecnologias de informação em sistemas de saúde, tendo com objetivo o aumento da segurança, efetividade, eficiência, equidade e disponibilidade da prestação de cuidados.

O Curso de Especialização em Informática na Saúde cobre uma variedade de assuntos científicos e técnicos tais como: registos clínicos eletrónicos na prestação de cuidados primários e terciários; sistemas de codificação e classificação de diagnósticos e procedimentos; normas de TIC no domínio da saúde; processamento de sinal e imagem; comunicações eletrónicas entre prestadores de cuidados; sistemas de apoio à decisão; implementação e avaliação de tecnologias e de sistemas de informação.

Este programa foi especialmente elaborado, quer para engenheiros de informática ou cientistas de computadores, quer para médicos, enfermeiros, técnicos de radiologia e outros profissionais das áreas da saúde ou informática que pretendam melhorar os seus conhecimentos e aptidões em informática na saúde, aplicando-os nas suas organizações (hospitais, clínicas, empresas de software, etc.).


Condições específicas de acesso ao Curso de Educação Continua

1— São admitidos à candidatura à matrícula no Curso de Especialização em Informática na Saúde os detentores de licenciatura ou grau equivalente, por instituições nacionais ou estrangeiras, na área das ciências da vida e da saúde, matemática, informática, ciências e tecnologias da informação e áreas afins.

2— Em casos devidamente justificados e após avaliação curricular, a comissão científica do ciclo de estudos poderá admitir titulares de outras licenciaturas ou de graus universitários estrangeiros, desde que o respetivo currículo demonstre uma adequada preparação científica de base.



Objetivos

Objetivos
Possuir conhecimentos e capacidade de compreensão que constituam a base de desenvolvimentos e/ou aplicações originais inclusivamente em contextos de investigação;

Aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão e de resolução de problemas em situações novas e não familiares, em contextos alargados e multidisciplinares, ainda que relacionados com a sua área de estudo;

Integrar conhecimentos, lidar com questões complexas, desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta, incluindo reflexões sobre as implicações e responsabilidades éticas e sociais que resultem dos mesmos ou os condicionem;

Comunicar as suas conclusões e os conhecimentos e raciocínios a elas subjacentes, quer a especialistas, quer a não especialistas, de uma forma clara e sem ambiguidades;

Pretende-se também capacitar os estudantes de competências e conhecimentos nas áreas de Ciências da Informação, Ciências da Saúde e Avaliação de Tecnologias e Sistemas de Informação.

Critérios e subcritérios de seleção e seriação dos candidatos

Ponderação (%)

1. Currículo académico, científico e profissional

60%

1.1 Currículo académico

1.1.1 Formação pré-graduada (30%): Média de licenciatura ou mestrado integrado ponderada pela adequação da área científica da licenciatura ou mestrado integrado para os objetivos do ciclo de estudos. São valorizadas as licenciaturas nas áreas as Ciências da Saúde e Informática ou afins;

1.1.2 Formação pós-graduada (10%): Frequência e/ou conclusão de formação pós-graduada com o mínimo de 60 ECTS e pertinência da mesma para os objetivos do ciclo de estudos;

40%

1.2 Produção científica: nº e qualidade das publicações científicas. São valorizadas publicações como 1º autor, relevantes para as áreas científicas do ciclo de estudos, em revistas indexadas com fator de impacto, com citações. É também valorizado o ranking das respetivas revistas;

10%

1.3 Experiência profissional relevante: Anos de experiência profissional relevante. É valorizada a experiência profissional na área de Informática Médica, Saúde ou Informática É valorizada a existência, na atualidade de funções docentes no ensino superior. É valorizada a participação em projetos de investigação financiados em áreas científicas relevantes para o ciclo de estudos, nomeadamente Ciências da Saúde ou Informática.

10%

Entrevista de seleção, destinada a avaliar a preparação dos candidatos nas áreas científicas deste programa, a sua experiência profissional e os seus objetivos no âmbito do ciclo de estudos incluindo a experiência prévia de investigação, nomeadamente nas áreas científicas principais deste ciclo de estudos, bem como a eventual existência de um projeto de investigação, a qualidade e a pertinência do mesmo para os objetivos do ciclo de estudos. Existência de uma proposta de equipa de orientação e/ou apresentação de cartas de referência especificas para este ciclo de estudos.

40%


Critérios de Desempate de candidatos
1.Currículo Académico
2.Produção Científica
3.Experiência profissional relevante

Competências Profissionais

Genéricas
• Descrever a história e os valores da Informática na Saúde e suas relações com áreas disciplinares afins;
• Analisar e modelar um problema, identificando, implementando e validando uma solução, através de processos interativos e iterativos;
• Trabalhar em equipa, com parceiros de disciplinas diversificadas;
• Comunicar, de forma persuasiva, para audiências de múltiplas disciplinas, quer escrita, quer oralmente.

Ciências da Informação
• Relacionar e modelar SI com conceitos de cuidados de saúde;
• Explicar e analisar a natureza de dados, informação e conhecimento;
• Compreender e aplicar representações e modelos de dados;
• Reconhecer e aplicar os métodos e processos usados nos diferentes contextos da informática na saúde.

Ciências da Saúde
• Ter familiaridade com conceitos de saúde ao nível biológico, biomédico e saúde pública e questões comuns de investigação;
• Compreender o uso efetivo de dados, informação e conhecimento biomédicos em áreas como a prestação de cuidados de saúde, na investigação clínica e em serviços de saúde;
• Analisar e avaliar, de forma criteriosa, soluções baseadas em tecnologias e SI biomédica.
• Avaliação de Tecnologias e Sistemas de Informação
• Ter familiaridade com fundamentos das ciências sociais, organizacionais, cognitivas e da decisão;
• Ter conhecimentos básicos em desenho de sistemas centrados em humanos, metodologia de investigação científica, questões éticas, legais e de segurança;
• Compreender os desafios e as limitações das soluções tecnológicas;
• Desenhar, implementar e validar aplicações de informática biomédica;
• Compreender os principais métodos e resultados de estudos de avaliação de tecnologias de saúde, nomeadamente no impacto clínico, económico e social das tecnologias e sistemas de informação.

Informações

 CALENDÁRIOS LETIVOS 2017/2018

VAGAS

Nº Total de vagas: 15

[inclui Vagas específicas ao abrigo de protocolos: Erasmus Mundus]

Vagas por fases de candidaturas           

1.ª FASE: 10

2.ª FASE (se aplicável):  0

3.ª FASE (se aplicável):  0

Vagas específicas ao abrigo de Protocolos: 5
Candidatos oriundos de PALOP e Brasil


NÚMERO MÍNIMO DE ESTUDANTES PARA FUNCIONAMENTO: 1

Calendarização das candidaturas

1.ª Fase
Apresentação das candidaturas:
7 de agosto a 6 de setembro de 2017

Afixação de resultados provisórios:
11 de setembro de 2017

Audiência Prévia:
12 a 25 de setembro de 2017

Afixação de resultados definitivos:
26 de setembro de 2017

Apresentação de reclamação dos candidatos:
27 a 28 de setembro de 2017

Publicação da decisão de reclamações:
2 de outubro de 2017

Realização de matrículas:
27 a 29 de setembro de 2017



Início da atividade letiva no Curso de Educação Continua
21/09/2017


Local de edição do Curso  17/18 (se em associação)

Curso em regime de b-learning, com aulas à distância e aulas presenciais na FMUP e FCUP

Calendarização e horário
5ª feira das 18:00 às 22:00, 6ª feira das 14:00 às 20.00 e sábado das 9:00 às 13:00 horas

Idioma de Lecionação
Totalmente em Português

Valor da Propina para estudantes nacionais e internacionais
¤1250 (valor a aplicar aos segundos ciclos de estudos da UPorto)

Respetivas prestações e datas limites de pagamento

Modalidades de pagamento aplicáveis aos segundos ciclos de estudos da UPorto (artigo 2º do Regulamento de propinas da Universidade do Porto, Regulamento n.º 404/2015, de 15 de julho):

  1. A propina de cada ano letivo pode ser paga:
  2. De uma só vez, no ato de matrícula/inscrição.
  3. c) Em dez prestações mensais, sendo a primeira devida no ato da matrícula/inscrição e as restantes, nos meses subsequentes ao início do ano letivo, até ao último dia de cada mês.
Excetuam -se das situações referidas no número anterior os casos dos estudantes que, comprovando inequivocamente as suas efetivas carências económico -financeiras, sejam autorizados pelo(a) diretor(a) da faculdade sede do ciclo de estudos a cumprir um plano de pagamentos distinto destes.

Comentários

Para auxiliar a submissão da Candidatura, pode consultar o Guia de Apoio(1).

CANDIDATURAS AQUI


Para auxiliar a realização da Matrícula/Inscrição, pode consultar o Guia de Apoio (2).

REALIZAR MATRÍCULA / INSCRIÇÃO AQUI


Contactos

Informações:
Departamento de Apoio à Investigação e à Pós-Graduação

Educação Contínua
Tel.: 220426957
e.mail: educacaocontinua@med.up.pt

 

Dados Gerais

Docente Responsável: Pedro Brandão
Sigla: IS
Tipo de curso/ciclo de estudos: Especialização
Início: 2014/2015
Duração: 2 Semestres

Planos de Estudos

Unidades Orgânicas Envolvidas

Diplomas

  • Curso de Especialização em Informática da Saúde (60 Créditos ECTS)

Áreas Científicas Predominantes

Recomendar Página Voltar ao Topo