Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FMUP
Você está em: Início » Oferta Formação » Especialização » PGMT
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Candidaturas 2017/18

Medicina do Trabalho

O Curso de Medicina do Trabalho tem como finalidade dar formação pós-graduada a licenciados em Medicina que pretendam exercer o ramo, por forma a que possam corresponder com o maior grau de competência e de eficiência às especificidades técnicas e científicas que caracterizam o exercício deste ramo da medicina.

Criado pela Portaria n.º 402/89, 6/Junho, homologado pelo Ministério da Saúde como habilitação suficiente para o exercício da Medicina do Trabalho, pela Portaria 820/91, de 12/Agosto.

A partir do ano 2000, os médicos que concluíssem a Pós-graduação em Medicina do Trabalho, de modo a estarem habilitados ao exercício da Medicina do trabalho, teriam de inscrever-se no plano transitório de formação (PTF) do colégio da especialidade de Medicina do Trabalho. Este plano tinha uma duração mínima de 4 horas semanais ao longo de dois anos. Terminado este período deveriam candidatar-se a exame à Ordem dos Médicos tendo em vista a obtenção do título de especialista em Medicina do Trabalho. O PTF foi extinto em 2016, não sendo mais possível a obtenção da especialidade que não por intermédio do programa de formação da área de especialização de medicina do trabalho aprovado pela portaria 307/2012, de 8 de outubro. Este facto condicionou profundas alterações na disponibilidade de novos médicos para o mercado de trabalho.

Pelo despacho nº 11231/2016 publicado em Diário da República, 2ª Série – nº 180 – de 19 de setembro de 2016, foi criado um grupo de trabalho ao qual compete, de acordo com a alínea c) do ponto 2, a análise, estudo e elaboração de proposta de alteração à Lei 102/2009, de 10 de Setembro, na sua redacção atual, de forma a simplificar os procedimentos, sem diminuição das garantias e direitos do trabalhador, no que respeita à autorização para o exercício de funções de Medicina do Trabalho, nos termos dos artigos 103º e 105º, da referida Lei.


Condições de acesso:

Licenciados em Medicina ou detentores do Mestrado Integrado em Medicina.

Critérios e subcritérios de seleção e seriação dos candidatos: 

Serão admitidos em primeiro lugar, os candidatos doutorados em Medicina.

Serão admitidos em segundo lugar, os candidatos licenciados em Medicina ou detentores do Mestrado Integrado em Medicina, que tenham também qualquer Mestrado em área científica de Medicina ou afim, seriados pela classificação obtida nesse Mestrado.

Serão admitidos em terceiro lugar os licenciados em Medicina ou detentores do Mestrado Integrado em Medicina com Distinção, isto é, com classificação igual ou superior a 16 valores, seriados pela classificação da licenciatura ou do Mestrado Integrado aproximada às centésimas.

Serão admitidos, em quarto lugar, os licenciados em Medicina ou detentores do Mestrado Integrado em Medicina com classificação igual ou superior a 13 valores e inferior a 16, seriados pela média aritmética entre a classificação obtida na licenciatura ou no Mestrado Integrado e a que lhe venha a ser atribuída em entrevista pessoal e avaliação curricular efectuada para este efeito pela Coordenação do Curso, desde que esta classificação seja superior a 9,5 valores.

Se ainda sobrarem vagas, elas serão atribuídas a licenciados em Medicina ou detentores do Mestrado Integrado em Medicina com classificação inferior a 13 valores, seriados por avaliação curricular efectuada para este efeito pela Coordenação.


ENTREVISTA - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

 


Informações

INFORMAÇÃO

ADENDA RESULTADOS DEFINITIVOS_ CURSO ESPECIALIZAÇÃO MEDICINA DO TRABALHO



Número total de vagas:

Máx.: 60
Min.: 20

Vagas especialmente destinadas a candidatos(as) ao abrigo de protocolos (se aplicável): 
Das 60 vagas previstas, 22 vagas  serão atribuídas a médicos licenciados em Universidades dos PALOP’s, que sejam simultaneamente cidadãos desses países.

CALENDARIZAÇÃO DAS CANDIDATURAS


Candidaturas on-line: 3 a 10.07.2017

Afixação de resultados provisórios: 14.07.2017

Audiência Prévia: 17 a 28.07.2017

Afixação de resultados definitivos: 28.07.2017

Apresentação de reclamação de resultados: 31.07.2017

Publicação da decisão de reclamações: 4.09.2017

Matrículas on-line:  5 a 12.09.2017

Prazo para eventual colocação de suplentes:  14.09.2017

Modo de notificação dos candidatos: On-line na página da FMUP

Creditação de formação e experiência profissional:

1ª fase:
. Apresentação do pedido no ato da inscrição.
. Publicação de resultados: Prazo máximo de 15 dias úteis.

PROPINA

Valor da propina e data limite do respetivo pagamento:

A propina total está fixada no valor de 4.000,00 euros, devendo o seu pagamento ser efectuado da seguinte forma:

  1. a) no acto da inscrição ......... 1.375,00 euros (1ª prestação da propina);
  2. b) em Janeiro de 2018 .......... 750,00 euros (2ª prestação da propina);
  3. c) em Março de 2018............. 625,00 euros (3ª prestação da propina);
  4. d) em Outubro de 2018 ......... 625,00 euros (4ª prestação da propina);
  5. e) em Março de 2019 ............. 625,00 euros (5ª prestação da propina).


Calendário do Curso:  11 de outubro de 2017 a julho de 2019

Horário: 4ª e 5ª feira das 16h00 às 20h00 (semanal)

Local: FMUP ( sala a definir)






Comentários

Para auxiliar a submissão da Candidatura, pode consultar o Guia de Apoio (1).

CANDIDATURAS AQUI




Para auxiliar a realização da Matrícula/Inscrição, pode consultar o Guia de Apoio (2).

REALIZAR MATRÍCULA / INSCRIÇÃO AQUI


Contactos

Informações:
Departamento de Apoio à Investigação e à Pós-Graduação da FMUP
Educação Contínua
Tel.: 22 0426957
e-mail: educacaocontinua@med.up.pt

Dados Gerais

Código Oficial: 3584
Docente Responsável: Agostinho Marques
Sigla: PGMT
Tipo de curso/ciclo de estudos: Especialização
Início: 1989/1990
Duração: 4 Semestres

Planos de Estudos

Diplomas

  • Medicina do Trabalho (90 Créditos ECTS)

Áreas Científicas Predominantes

Recomendar Página Voltar ao Topo