Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Publicações > Visualização > Contributos artísticos de estrangeiros na região ocidental de Trás-os-Montes e oficinas locais: séculos XVI-XVII.

Contributos artísticos de estrangeiros na região ocidental de Trás-os-Montes e oficinas locais: séculos XVI-XVII.

Título
Contributos artísticos de estrangeiros na região ocidental de Trás-os-Montes e oficinas locais: séculos XVI-XVII.
Tipo
Capítulo ou Parte de Livro
Ano
2008
Autores
Rodrigues, Luís Alexandre
(Autor)
FLUP
Ver página pessoal Sem permissões para visualizar e-mail institucional Pesquisar Publicações do Participante Sem AUTHENTICUS Sem ORCID
Classificação Científica
FOS: Humanidades > Artes
Outras Informações
Resumo (PT): Em Trás-os-Montes, como no resto do país, a encomenda artística muito deve à Igreja. A relativa proximidade dos principais centros urbanos do Nordeste transmontano com as cidades castelhanas de Zamora, Toro, Valhadolide e Salamanca justifica a presença em Portugal de obras contratadas e produzidas por mestres oriundos das oficinas destas urbes. Para a catedral da cidade de Miranda do Douro, Gregório Fernandes fabricaria o retábulo-mor, obra que seria vistoriada, em 1614, pelo arquitecto Teodósio de Frias. Apesar de poder assinalar a presença de artistas flamengos nesta zona do território nacional, a acção de castelhanos como Damião Bustamante prolongar-se-ia pelo século XVIII, cruzando-se com a influência e notoriedade de mestres locais cujas oficinas estavam sedeadas em povoações como Parada, Veigas e Castelo Branco (Mogadouro).
Abstract (EN): In Trás-os-Montes, as the rest of the country, the artistic order owes much to the catholic church, The proximity to the main urban centers of the Northeast of Trás-os-Montes to the Spanish towns of Zamora, Toro, Valhadolid and Salamanca justifies the presence in Portugal of works ordered and produced by masters who came from workshops of these towns. For the cathedral of Miranda do Douro, Gregório Fernandez was the master who made the wood-carved high altar, master piece which would be examined in 1614 by the architect Teodósio de Frias. In spite of being possible to point out the presence of Flemish artists in this part of the national territory, the action of the Spanish masters like Damião Bustamante would last throughout the 18th century coming across the influence and relevance of local masters whose workshops were located in places like Parada, Veigas e Castelo Branco (Mogadouro).
Idioma: Português
Tipo (Avaliação Docente): Científica
Documentos
Não foi encontrado nenhum documento associado à publicação.
Publicações Relacionadas

Dos mesmos autores

Presidentes da Câmara de Bragança. Da República aos nossos dias. (2005)
Livro
Luís Alexandre Rodrigues; Alda Berenguel; Fernando Freixo; Luís Rodrigues
Monografia das freguesias de Bragança. (2005)
Livro
Luís Alexandre Rodrigues; Armando Fernandes; Luís Rodrigues
Bragança: ritmos de persuasão em horizontes de fronteira. (2009)
Livro
Luís Alexandre Rodrigues; Luís Rodrigues

Ver todas (28)

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2020 © Faculdade de Letras da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2020-10-24 às 16:30:28 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais