Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Publicações > Visualização > “As marcas da tortura sou eu”. Uma análise sobre o peso e o protagonismo das diferentes fontes de informação na cobertura jornalística da Comissão Nacional da Verdade no Brasil.

“As marcas da tortura sou eu”. Uma análise sobre o peso e o protagonismo das diferentes fontes de informação na cobertura jornalística da Comissão Nacional da Verdade no Brasil.

Título
“As marcas da tortura sou eu”. Uma análise sobre o peso e o protagonismo das diferentes fontes de informação na cobertura jornalística da Comissão Nacional da Verdade no Brasil.
Tipo
Tese
Ano
2019-10-23
Autores
Fernanda Sarkis Torres Lima Franchi Nogueira
(Autor)
FLUP
Ver página pessoal Sem permissões para visualizar e-mail institucional Pesquisar Publicações do Participante Sem AUTHENTICUS Sem ORCID
Classificação Científica
FOS: Ciências sociais > Ciências da comunicação
Instituições Associadas
FLUP - Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Outras Informações
Idioma: Português
Nº de páginas: 234
Documentos
Nome do Ficheiro Descrição Tamanho
As marcas da tortura sou eu As marcas da tortura sou eu -Análise das fontes de informação na cobertura jornalística da Comissão Nacional da Verdade feita pelo jornal Folha de São Paulo 2977.42 KB
Existem documentos associados à publicação sem acesso permitido.
Recomendar Página Voltar ao Topo