Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Notícias > Centenário Do Nascimento De Annemarie Schwarzenbach

Centenário Do Nascimento De Annemarie Schwarzenbach

23 de Maio, 2008



Em 23 de Maio de 1908 nasceu em Zurique a escritora, fotógrafa e jornalista Annemarie Schwarzenbach. Doutorada em História, cedo enveredou pelas duas paixões da sua vida: a da viagem e a da escrita. Obsessiva nas relações com os outros, com as amigas com quem se relacionava, consigo própria, procurou escapatórias na morfina e no álcool. Desde cedo viu-se na necessidade de fugir da casa mais materna que paterna, para encontrar um espaço seu, gravitando sobretudo nos primeiros anos da década de 30, à volta dos filhos de Thomas Mann, Erika e Klaus. A sua vida passou-se entre partidas e regressos, entre a família e a procura de outros espaços, sobretudo no Médio Oriente, mas também pela Europa dos anos 30, pelos Estados Unidos, pelo Congo, por Marrocos, por Portugal. Já nos finais dos anos 20 começou a escrever contos, e em 1931 publicou o primeiro romance Freunde um Bernhard [Amigos à volta de Bernhard] e em 1933 Lyrische Novelle [Novela Lírica, publicada em Portugal pela Granito, no Porto, em 2002]. Em 1934 faz a sua primeira viagem ao Próximo e Médio Oriente, região a que voltará mais três vezes. É a partir das suas experiências de viagem que escreve, em 1940, o romance que mais a celebrizou Das Glückliche Tal [O Vale Feliz]. Em 1941 e 1942 esteve umas semanas em Lisboa, tendo escrito mais de 20 artigos [Annemarie Schwarzenbach em Portugal (1941, 1942, coord. Gonçalo Vilas-Boas, cadernos do cieg nº 11, CIEG/Minerva, Coimbra, 2004]. Antes de regressar a Portugal, onde queria ser repórter naqueles difíceis anos da guerra, cai da bicicleta e morre pouco depois, em 15 de Novembro de 1942, aos 34 anos de idade.
Em vida publicou dois romances, uma novela, três livros de viagem e mais de 300 reportagens e textos de viagem em jornais suíços. O espólio fotográfico nos Arquivos Literários Suíços, em Berna, conta com milhares de negativos, incluindo mais de cem tirados em Lisboa. A partir da sua redescoberta, em 1987, a sua obra não deixou de encontrar um vasto número de leitores. Aos poucos vão também aparecendo novos textos, até agora considerados perdidos. Foram publicadas já três biografias sobre ela e realizaram-se dois documentários. Em 2008 estão previstas mais duas biografias, um livro sobre as relações entre a autora e Carson McCullers e um novo filme está na calha. Isto demonstra o interesse continuado pela obra de Annemarie Schwarzenbach.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Letras da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-01-23 às 10:11:13 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais