Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Cursos/CE > Mestrado > MFIL > Informação para Candidatos

Cursos

Mestrado em Filosofia

Dados Gerais

Código Oficial: 9293
Sigla: MFIL

Diplomas

  • Mestrado em Filosofia - Ramo de Filosofia Contemporânea (120 Créditos ECTS)
  • Mestrado em Filosofia - Ramo de Filosofia Medieval (120 Créditos ECTS)
  • Mestrado em Filosofia - Ramo de Ética e Filosofia Política (120 Créditos ECTS)
  • Mestrado em Filosofia - Ramo Filosofia da Educação (120 Créditos ECTS)
  • Curso de Mestrado em Filosofia - Ramo de Filosofia Contemporânea (60 Créditos ECTS)
  • Curso de Mestrado em Filosofia - Ramo de Filosofia da Educação (60 Créditos ECTS)
  • Curso de Mestrado em Filosofia - Ramo de Ética e Filosofia Política (60 Créditos ECTS)
  • Curso de Mestrado em Filosofia - Ramo de Filosofia Medieval (60 Créditos ECTS)

Concursos Locais

Prazos de Candidaturas e Vagas

Edição Concursos por Regime Regime Vagas Prazos
1 Concurso local Concurso local - 2016-08-22 a 2016-09-04

Unidades Curriculares

Dissertação

MFIL004 - ECTS Elaborar e defender um trabalho científico original numa das áreas de especialização do Curso.

Seminário de Orientação

MFIL016 - ECTS

Converter os interesses de investigação num plano de investigação estruturado e discutir este com um orientador.

Escrever versões de capítulos de uma dissertação e discuti-las com um orientador

Ética e Filosofia Política I


MFIL036 - ECTS

1.Refletir sobre os conceitos de ética e política

2. Descobrir a relação entre esses conceitos

3. Reconhecer a complexidade da problemática abordada

4. Contactar com as questões e tarefas da ética contemporânea


Temas do Pensamento Ético-Político Português (Século XIX)


MFIL022 - ECTS
Compreender o pensamento ético-político português do séc. XIX em diálogo com as correntes da filosofia da época. Debater as relações existentes entre as dimensões ética e política e suas repercussões na situação portuguesa da época. Os estudantes deverão atingir um elevado nível de autonomia de pensamento critico.

Teorias Políticas na Idade Média


MFIL044 - ECTS
Introdução argumentada ao pensamento político e ético na Idade Média e Renascimento nas suas questões centrais, autores e obras mais marcantes e influentes. Acentuam-se os aspetos do pensamento político relacionados entre si e que assinalam mudanças sensíveis de posições filosóficas e a sua relação com o contexto de atividade e prática política. As duas partes do programa sobrepõem-se.

Ética e Filosofia Política II


MFIL037 - ECTS
1.Identificar e problematizar alguns problemas que se colocam aos debates éticos e políticos na sociedade global e tecnológica;
1.1. Compreender criticamente as relações entre sociedade, economia, ética e política;
2. Interpretar criticamente textos fundamentais no âmbito da uc.

Temas do Pensamento Ético-Político Português (Século XX)


MFIL025 - ECTS

Compreender a partir da visão sistemática da filosofia de cada autor seleccionado, não esquecendo o contexto histórico e cultural de cada um, o diálogo com as correntes da filosofia contemporânea.

Debater, partindo da unidade e diversidade da reflexão ético-política em Portugal no século XX, a especificidade da cultura portuguesa nos seus fundamentos doutirnários. Os estudantes deverão atingir um elevado nível de autonomia do pensamento critico.

Heurística e Estudo da Filosofia Medieval


MFIL040 - ECTS
Destacar a diversidade da literatura filosófica medieval, orientando para o conhecimento dos instrumentos de trabalho ao dispor do medievalista e para o contacto prático com os procedimentos de pesquisa e apresentação dos seus resultados, através de trabalho prático com histórias da filosofia medieval e edições de textos de filósofos medievais.

Teorias Políticas na Idade Média


MFIL044 - ECTS
Introdução argumentada ao pensamento político e ético na Idade Média e Renascimento nas suas questões centrais, autores e obras mais marcantes e influentes. Acentuam-se os aspetos do pensamento político relacionados entre si e que assinalam mudanças sensíveis de posições filosóficas e a sua relação com o contexto de atividade e prática política. As duas partes do programa sobrepõem-se.

Estética na Idade Média


MFIL035 - ECTS
Sob o tema “Imagem e semelhança” serão discutidas as doutrinas sobre a visibilidade do Absoluto, do ponto de vista ontologico e epistemológico. Pela leitura e interpretação do conjunto de textos selecionados de obras de filósofos medievais sobre o conceito de imagem, o programa visa identificar e compreender a emergência da formalização de categorias estéticas, que articulam a relação entre o homem e o absoluto.
O programa tem natureza monográfica, estudando em cada ano de forma aprofundada um pequeno número de textos. Serão lidos autores e textos medievais relevantes para o estudo dos temas do programa.
O estudante deverá ser capaz de identificar posições sobre a estética em textos e autores medievais; compreender as diferentes interpretações historiográficas sobre a existência ou não de um pensamento filosófico estético na Idade Média; identificar as posições dos autores estudados.

Pensamento Português Medieval


MFIL034 - ECTS
O objetivo da UC é apresentar os autores e obras representativas do pensamento filosófico ao longo da Idade Média e início da Idade Moderna em Portugal. O contacto direto com os textos, a bibliografia mais recente e o trabalho com ferramentas de investigação (revistas, obras de referência, bases de textos, recursos electrónicos) visam o aprofundamento de competências de pesquisa.

Filosofia da Ação


MFIL041 - ECTS
Desenvolver uma visão panorâmica dos problemas da filosofia da acção contemporânea.

Explorar e problematizar as relações da filosofia da acção com a filosofia da mente por um lado e com a filosofia moral, a filosofia política (e a filosofia da economia) por outro.

Analisar e problematizar posições perante tópicos subjacentes a todas as áreas da filosofia prática (tais como a natureza e a explicação das ações, a natureza da intenção, da deliberação e da escolha, a natureza da acrasia e as relações entre racionalidade e ética).

Desenvolver capacidades de investigação em filosofia contemporânea.

Teorias Políticas na Idade Média


MFIL044 - ECTS
Introdução argumentada ao pensamento político e ético na Idade Média e Renascimento nas suas questões centrais, autores e obras mais marcantes e influentes. Acentuam-se os aspetos do pensamento político relacionados entre si e que assinalam mudanças sensíveis de posições filosóficas e a sua relação com o contexto de atividade e prática política. As duas partes do programa sobrepõem-se.

Tópicos da Filosofia Contemporânea I


MFIL042 - ECTS

- Permitir aos estudantes o acesso a um leque tão variado quanto possível de problemas fundamentais da filosofia contemporânea.

- Suscitar, por parte dos estudantes, respostas pessoais, formadas na leitura dos textos comentados, sobre as questões principais expostas no programa.

- Desenvolver competências científicas e metodológicas no contexto da filosofia contemporânea.   

- Desenvolver capacidades de investigação que conduzirão à aquisição de capacidades técnicas necessárias para elaboração da dissertação


Estética e Artes


MFIL043 - ECTS

Traçar a cartografia de uma forma de imaginação visual e conceptual sobre o complexo cenário do sentido da estética e da arte na contemporaneidade.

Pensar a relação problemáticas entre a estética e a política na contemporaneidade

Perspectivar o gesto de criação como um acontecimento político e estético.

A partir da polifonia de sentidos na "arte contemporânea", pensar a arte como um acto de resistência.

Criar as condições de possibilidade de realização de um questionamento aprofundado sobre os temas que constituem o programa


Filosofia da Mente


MFIL009 - ECTS

Este curso pretende fornecer um enquadramento conceptual para a atual filosofia da mente, centrando-se no modo como os temas da ação, intencionalidade e consciência surgem no pensamento acerca de nós próprios, da nossa linguagem, da nossa racionalidade e, em geral, do nosso ser no mundo. O curso pretenderá simultaneamente (1) fornecer uma perspetiva da filosofia da mente posterior à Iª guerra mundial (a partir de dois ou três pontos cruciais feitos por Aristóteles/Hume, Descartes/Locke/Kant e Brentano/Frege) e (2) centrar-se seletivamente, na sequência histórica apropriada, em alguns dos seus mais importantes representantes (por exemplo, Hempel, Broad, Smart, Putnam, Davidson, Fodor, Churchland, Fodor, Dennett ou Chalmers), de maneira a esclarecer também algumas relações entre a investigação em filosofia da mente e em ciência cognitiva.


Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Letras da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Última actualização: 2012-12-06 I  Página gerada em: 2019-03-21 às 00:20:17 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais