Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início > Notícias > SPRELIVE, o azeite para barrar criado na FFUP

SPRELIVE, o azeite para barrar criado na FFUP

Um produto alimentar inovador que integra as propriedades benéficas do azeite e é produzido de forma sustentável


Beatriz Oliveira, Maria Antónia Nunes e Rita Alves, respetivamente docente e investigadora, estudante de doutoramento e investigadora e assistente convidada na FFUP e no LAQV/REQUIMTE são as autoras do SPRELIVE, um inovador creme vegetal para barrar, à base de azeite. O novo produto alimentar nasce de um subproduto remanescente da produção de azeite, o bagaço de azeitona.

O bagaço de azeitona é formado pela polpa, caroço e pele, representando 80% da quantidade inicial de azeitonas utilizadas para a produção de azeite. Apesar de possuir compostos fitotóxicos com elevado impacto ambiental e económico, o bagaço de azeitona tem efeitos positivos para a saúde humana através das suas propriedades antioxidantes.

Procurando promover os seus benefícios, o grupo de investigadoras tem estudado as potencialidades do bagaço de azeitona, e trabalhado no desenvolvimento de novos subprodutos. Assim nasceu o SPRELIVE, que conjuga as propriedades benéficas do azeite com as de um extrato funcional e natural, extraído de forma sustentável. Na opinião das criadoras, o SPRELIVE “atende uma necessidade emergente dos consumidores: a utilização de ingredientes naturais na formulação de alimentos, associada a alimentos mais saudáveis”. Acresce a esta componente de alimentação saudável o facto de se procurar que “o produto final tenha efeitos moduladores em fatores de risco para as doenças cardiovasculares”.

Produção Sustentável

A obtenção do extrato funcional, que dá origem ao SPRELIVE, segue os princípios da química verde ao “não utilizar quaisquer tipos de solventes químicos”. A estratégia tem por base princípios da bioeconomia e economia circular, e segue as políticas agroalimentares atuais de utilização de recursos e matérias-primas de forma sustentável. Tendo em conta estas recomendações, as investigadoras garantem que “o processo utilizado pretende encontrar o ponto de equilíbrio entre a recuperação dos compostos bioativos e a sustentabilidade ambiental e económica”.
Pelas suas característica e perfil inovador, o SPRELIVE, já com dois pedidos de patente internacional submetidos na Europa e Estados Unidos, foi reconhecido no concurso Food Valorization & New Food, criado para apoiar projetos de inovação na área dos produtos alimentares tradicionais.
O próximo passo, colocar o SPRELIVE no mercado e assim “proporcionar melhores escolhas alimentares e contribuir para a adoção de hábitos saudáveis dos consumidores” é o grande objetivo das investigadoras. E, sendo a indústria do processamento de azeite uma das mais relevantes da economia portuguesa e com tendência de crescimento é, na opinião do grupo de investigação, “de extrema importância encontrar e promover formas inovadoras de maximizar as oportunidades que a indústria do azeite gera”.


  
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2020 © Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2020-10-27 às 18:45:33 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais