Saltar para:
Logótipo
This page is not available in english A Ajuda Contextual não se encontra disponível Autenticar-se
Projecto da Casa da U. Porto
Você está em: Início > Portal do Candidato > Testemunhos > Projetos
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

Candidatos

Projetos


Pedro Costa, Projeto Bio* - 3D Models for Leg Prosthesis

Mestrado Integrado em Bioengenharia, 3º ano

Encontro-me de momento a trabalhar num projeto relacionado com a criação de modelos 3D para próteses da anca, em colaboração com um colega de curso e com a orientação de dois investigadores do INESC-TEC. É um projeto que lida com um problema real e que visa, a longo prazo, disponibilizar um sistema capaz de determinar quais as caraterísticas e a qualidade da adaptação de uma prótese da perna ao coto do paciente. Tal análise permitirá descrever quais as causas de uma falha na adaptação e servir de modelo para a criação de um novo dispositivo, com maior rapidez e fiabilidade que as soluções convencionais. O trabalho está a ser desenvolvido em colaboração com o Centro de Reabilitação de Gaia, o que permite que tenhamos sempre presentes necessidades reais, motivando a realização de um projeto verdadeiramente aplicável, e não apenas académico. Para tal motivação também contribui o espírito fomentado no Bio_Star, onde a colaboração de diversos alunos da FEUP, com variadas formações de base, permitiram que alargasse grandemente os meus conhecimentos a nível da análise e processamentos de imagem. Além disso, o grupo incute sempre nos membros a procura de soluções para problemas que os próprios achem interessantes e relevantes. Funciona como uma porta completamente aberta para que os estudantes possam trilhar um caminho por si escolhido, acrescendo-se a possibilidade de realizar publicações científicas, participar em congressos e, acima de tudo, aprender mais e mais sobre os temas que nos interessam.



Tiago Babo, LGP - NLife - Extensão de browser para captura de coordenadas

Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação, 5º ano

A unidade curricular de Laboratório de Gestão de Projetos permitiu-me, em colaboração com mais cinco colegas, desenvolver um projeto para a NDrive. Esta empresa, sediada no Porto, dedica-se ao desenvolvimento de soluções de navegação baseadas na localização do utilizador.

O trabalho elaborado teve como base uma extensão para os navegadores de Internet mais utilizados, que permite a captura de coordenadas em qualquer página web com mapa ou informação de coordenadas embebida. Ao clicar no botão da extensão para obter coordenadas, é realizada uma pesquisa na página e dada a opção de gravar os pontos encontrados no site NLife, que está a ser desenvolvido pela empresa.

Esta oportunidade proporcionada pela FEUP permitiu-nos interagir pela primeira vez com o mundo empresarial, e, por isso, constituiu uma mais-valia para o nosso currículo e experiência. Para além disso, o sucesso do projeto levou a NDrive a oferecer-nos três estágios de verão remunerados.

Desta forma, eu e mais dois colegas que participaram no projeto ingressamos em dois meses de estágio no mundo empresarial, permitindo expandir ainda mais a experiência anteriormente ganha. Para além de aprimorar o projeto já desenvolvido, esta oportunidade possibilitou conhecer melhor o funcionamento de uma empresa e experienciar desafios únicos típicos do meio.





Marco Silva, Projeto Bio* - Advanced 3D Computational Models for the Aesthetic Result Assessment on Breast Cancer Surgeries

Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores , 5º ano

O meu contacto com o Bio_* aconteceu quando comecei a trabalhar para a minha tese de mestrado, fundamentalmente devido ao facto de o projeto se enquadrar na área de atividade do grupo. No projeto, intitulado "Kinect Based System Applied to Breast Cancer Conservative Treatment", trabalho no processamento de imagens provenientes de um aparelho Kinect e, como tal, a minha inclusão neste grupo de trabalho veio a verificar-se extremamente benéfica.

Desde o primeiro momento no grupo que me senti bastante integrado. Fui apresentado aos membros e rapidamente contactei com estudantes de doutoramento e pós-graduação. Através de reuniões regulares, cada membro é convidado a apresentar o estado do seu trabalho, onde é dada total liberdade de se colocar questões. Nestas reuniões, em que o ambiente é relaxado, mas ao mesmo tempo sério e informal, surgem por vezes novas perspetivas sobre um problema ou área de decisão, e desta interação colhem-se muitos benefícios.

Acho que, por existir uma forte ligação entre os membros, a entreajuda é muito frequente. Mesmo estando sobrecarregados, os colegas nunca me responderam negativamente quando lhes pedi ajuda para algo.

No geral a minha participação no Bio_* permitiu-me conhecer e integrar um ambiente de investigação, bem como trabalhar as soft-skills. Na minha opinião, estes são aspetos distintivos face a qualquer outra experiência que tive no meu percurso académico. A interação com pessoas de outros níveis de conhecimentos é fantástica para o desenvolvimento pessoal e, por isso, recomendo fortemente a integração de qualquer um no Bio_* ou num grupo semelhante. Façam-no o mais cedo possível no vosso percurso académico, pois os conhecimentos adquiridos não só ajudam a construção pessoal, mas também complementam o que nos é transmitido ao longo do curso.


Inês Domingues, Projeto Bio* - Mammograms Image Processing for Breast Cancer Detection

Programa Doutoral em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores , 2º ano



Bio* é um grupo de estudantes para estudantes cujo objetivo geral é desenvolver projetos aplicando técnicas de engenharia à area da biologia. No meu caso específico, como estudante de doutoramento em processamento de imagem e extração de informação de imagens médicas na àrea do cancro de mama, propus vários temas relacionados com mamografia, que é o exame mais comum para a deteção de cancro de mama. Três estudantes de mestrado integrado (duas de Bioengenharia e uma de Eletrotécnica) escolheram trabalhar comigo. Um dos pontos mais interessantes é o facto de poder trabalhar com estudantes de diferentes áreas da Engenharia, o que promove a expansão de conhecimentos científicos. Outro ponto interessante é a possibilidade de ter uma experiência como orientadora, coisa que nunca antes tinha feito e que é um significativo contributo para a minha carreira.

Este projeto culminou na implementação de uma fase de pré-processamento de imagem, realçando o contraste dos mamogramas e permitindo uma melhor deteção das massas, e foi apresentado no Encontro de Investigação Jovem da Universidade do Porto (IJUP) em 2011.







Ana Carolina Melo, Projeto LIDERA - Extração de Óleo de Grainhas de Uva para a Produção de Biodiesel

Mestrado Integrado em Engenharia Química, 5º ano

Participei no projeto LIDERA "Extração de Óleo de Grainhas de Uva para a Produção de Biodiesel", que tinha como objetivo a avaliação da viabilidade da utilização de óleo de grainha de uva para a produção de biodiesel.

Este tipo de projeto permitiu-me o contacto com um aspeto que não é muito explorado no decorrer do nosso curso: a investigação. Tive, assim, a possibilidade de, perante um determinado assunto ou problema, pensar efetivamente no seu rumo e em como o resolver. Este é o ponto fulcral dos projetos LIDERA, que atribuem a alunos a liderança dos mesmos e a eles remetem a tomada de decisões, pretendendo abranger pessoas de diferentes áreas de estudo.

Por outro lado, tive a oportunidade de me dedicar a um assunto que, embora tenha pontos em comum com o meu curso, não seria possível aprofundar senão de modo extracurricular.

Para que fosse possível avançar com o projeto, para além de colegas e orientadores, foi necessário recorrer a equipamentos, materiais e reagentes, bem como algum esforço para recolher a matéria-prima necessária à produção de biodiesel.


Sara Fernandes, Projeto LIDERA - Valorização de Resíduos de Cápsulas de Café

Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente, 5º ano

Neste momento, encontro-me a trabalhar num projeto LIDERA com o tema “Valorização de Resíduos de Cápsulas de Café”. A equipa é composta por duas alunas do ensino superior, líderes do projeto, e seis alunos do ensino secundário, orientados por duas investigadoras do LEPAE/FEUP, em colaboração com o LTQ/ISEP.

Os projetos LIDERA têm como objetivo desenvolver as capacidades de liderança dos estudantes do ensino superior. Como tal, o projeto ajudou-me a desenvolver capacidades de comunicação e trabalho em equipa com um grupo multidisciplinar. Pude, também, fazer uma aplicação prática da teoria adquirida ao longo do meu percurso académico e transformar ideias em realidade. Por outro lado, os projetos LIDERA dão oportunidade a alunos do ensino secundário de contactarem com a realidade do ensino superior.

Relativamente ao projeto, este surgiu de forma a sensibilizar as pessoas para a ação na problemática dos resíduos, tanto na componente de prevenção como na produção de alternativas para a valorização dos resíduos produzidos. Sendo o café um produto amplamente consumido em Portugal e de elevada produção de resíduos, como é o caso da borra de café e das cápsulas de alumínio, serviu como objeto de estudo do nosso projeto. O trabalho incidiu na utilização das cápsulas para produção de lingotes de alumínio e da borra de café como matéria-prima na produção de biodiesel e posteriormente na utilização como produto de compostagem. Desta forma, estão englobadas as três componentes do desenvolvimento sustentável: social, ambiental e económica.

Com este projeto, eu e a Ana Teresa Ribeiro participámos com distinção no Concurso BEST Students’ Award promovido pelo BEST Porto, e os alunos do secundário ganharam o primeiro prémio do Concurso Rali Solar, na Modalidade Girassol.




Mário Sousa, Projeto Straplex

Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, 3º ano

O Straplex é uma plataforma desenvolvida na FEUP em colaboração com a Agência Espacial Europeia com o intuito de levar as experiências de outras faculdades ou empresas à estratosfera.

Recorrendo-se a um balão de hélio, atinge-se cerca de 35km de altitude, onde o ambiente é muito semelhante ao do espaço, o que permite realizar testes de diversos dispositivos. De seguida, a cápsula desce com o auxílio de um para-quedas e é recuperada através do equipamento de telemetria, que nos permite saber a sua localização em tempo real.

Com laboratórios bem equipados, câmara anecoica e oficinas de eletromecânica, a FEUP proporciona as infraestruturas adequadas para o desenvolvimento deste tipo de trabalhos. Participo no Straplex desde que entrei na faculdade o que me tem permitido aplicar os conceitos de física, eletrónica e telecomunicações que são estudados ao longo do curso.

Neste tipo de projetos, a liberdade que nos é dada para construirmos as nossas próprias soluções para os problemas com que nos deparamos incentiva a autoaprendizagem. É o espírito de partilha e ajuda entre docentes e alunos que cria este ambiente extremamente enriquecedor.

Estou certo de que os métodos de ensino da faculdade, aliados a esta experiência, representarão um ponto forte na minha formação enquanto engenheiro, por isso recomendo-a a qualquer um que pretenda seguir estudos nesta área.



Tiago Ramos, Projeto Veleiro Autónomo da FEUP

Mestrado Integrado Engenharia Eletrotécnica e Computadores, 4º ano

O Projeto Veleiro Autónomo da FEUP foi iniciado em Janeiro de 2007 com o objetivo de conceber um veleiro para participar numa competição internacional de embarcações à vela não tripuladas (Microtransat).

Sendo a FEUP uma entidade de carisma inovador, a participação neste tipo de projetos permite aos seus alunos desenvolver capacidades de auto aprendizagem e fomentar a participação extra curricular, tão importante para o crescimento como Engenheiro.

Enquanto me integrava no mundo académico, iniciei a minha participação neste projeto. Foi uma participação efetiva desde o primeiro dia, onde adquiri conhecimentos não só técnicos, mas também pessoais (gestão de tempo, contacto com outras entidades cientificas internacionais, etc.). O conhecimento adquirido permitiu-me ter mais facilidade, nomeadamente a nível prático, muito útil no decorrer da minha vida académica.

O sucesso do projeto deveu-se ao espírito de entreajuda e troca de conhecimento entre docentes, não docentes e alunos. Não posso deixar de mencionar o mentor do projeto Professor Doutor José Carlos Alves como o grande impulsionador e obreiro do projeto.

É de salientar a participação nos dois primeiros campeonatos do mundo de veleiros robóticos, em que obtivemos o 4º lugar (Áustria 2008) e o honroso 2º lugar (Portugal 2009). Estes resultados demonstram bem a qualidade deste projeto desenvolvido na FEUP, qualidade esta reconhecida também pelas restantes equipas estrangeiras.

Recomendo a todos os estudantes que queiram aplicar os conceitos teóricos estudados, a participarem num projeto deste género, pois a “nossa casa” possui excelentes condições e um vasto número de oportunidades para aprender mais de forma divertida.

Para saberem mais sobre o projeto visitem: www.fe.up.pt/fast ou www.fe.up.pt/wrsc



Sandra Couto, Projeto LIDERA - Design e Simulação de Processos de Produção de Biodiesel

Mestrado Integrado em Engenharia Química

Algo que realmente aprecio na formação prestada pela FEUP é a excelente combinação das bases teóricas com a aprendizagem prática das disciplinas.

Um dos projetos em que participei e que mais me marcou foi um projeto LIDERA que tinha como objetivo o design e simulação de processos de produção de biodiesel. Os projetos LIDERA são projetos multidisciplinares liderados por estudantes, com vista a desenvolverem as suas capacidades de liderança e empreendedorismo. A minha equipa era constituída por 10 pessoas com diferentes formações de base. A interação com estudantes de outras áreas foi, sem dúvida, uma mais-valia, porque demonstrou outras perspetivas dos problemas enquanto fomentava a melhoria da capacidade de trabalho em equipa. A possibilidade de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos teoricamente contribuiu bastante para o desenvolvimento intelectual de cada elemento do grupo. O projeto foi definitivamente uma fonte de aprendizagem a vários níveis.

O facto de a FEUP disponibilizar uma vasta gama de recursos, desde equipamentos e software a espaços de reunião, facilitou em muito a concretização do nosso projeto. É ainda de salientar os recursos humanos especializados e o ensino exigente praticado, que se traduzem na excelência dos resultados, que por sua vez inflacionam as perspetivas de futuro dos estudantes.

Na FEUP não evoluímos apenas como engenheiros, evoluímos também como pessoas. É, desde cedo, fomentado o espírito de equipa e é-nos dado a compreender que é através do trabalho em conjunto e entreajuda que progredimos, não apenas no plano curricular, mas também no pessoal.


João Pedro Ferreira Duarte, Projeto LIDERA - Desafio Único Competição

Mestrado Integrado em Engenharia Civil, 5º ano

O meu interesse pela FEUP começou muito antes do meu ingresso na Faculdade, numa visita durante a semana aberta que se realiza todos os anos. Esta visita permitiu-me perceber a dimensão, valor e oportunidades da FEUP, e um dos aspetos que mais me cativou na altura foi a apresentação de vários projetos desenvolvidos entre professores e alunos.

Depois de ingressar aqui, tive a sorte de poder integrar um destes projetos: Projeto Lidera - Desafio Único competição.

Este projeto tinha como objetivo desenvolver de raiz e assistir um carro de competição86 para participar num troféu monomarca a nível nacional.

Depressa nos apercebemos do nível de dedicação e compromisso que iria ser necessário para atingirmos os nossos objetivos, e conseguirmos colocar os nossos dois carros ao nível dos melhores, fazendo frente a equipas profissionais com anos de experiencia.

Antes de cada corrida são passados dias e noites nas instalações da faculdade. Num projeto onde as expectativas são altas e há prazos a cumprir, é imperativo que o trabalho em equipa resulte. Num grupo de amigos encontramos sempre pessoas diferentes, num grupo de trabalho isso também acontece e a pressão e noites mal dormidas, por vezes aumentam estas diferenças. O mesmo acontecerá quando ingressarmos no mundo do trabalho – é necessário aprender a trabalhar em equipa e ultrapassar os problemas em prol do sucesso do projeto. Este aspeto é um dos valores mais importantes que ganhei com esta experiência, embora tenha que salientar a sorte que tive com as pessoas que fizeram e fazem parte deste projeto, onde fiz amizades muito fortes.

Outro ponto forte trabalhado, e que a meu ver é de certa forma negligenciado no decorrer do meu curso, é o contacto com o mundo do trabalho. Estar à frente deste projeto deu-me uma bagagem enorme e muito útil no campo de relações empresariais, prospeções de mercado, responsabilidade nas decisões tomadas, qualidades de liderança, etc.

Para terminar, penso que este tipo de projetos deveriam estar integrados nos planos de estudo da FEUP, pois constituem uma mais-valia muito importante.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Última actualização: 2015-02-13 I  Página gerada em: 2019-04-26 às 15:22:01 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais